Alcione lança seu novo álbum de inéditas “Tijolo por tijolo”

 “Tijolo por tijolo, foi assim que construí minha carreira. Não caí, de paraquedas, na Sapucaí!!! Desde o início optei pela construção de uma  trajetória,  jamais pensei em ser apenas uma cantora de sucesso. Talvez por isso tenha conquistado tal longevidade em minha carreira“. Palavras iniciais de  Alcione  para a  apresentação de  “Tijolo por Tijolo“, seu novo e tão aguardado álbum (o primeiro depois de  sete anos sem gravar um CD com canções inéditas).

 

O álbum  foi produzido por Alexandre Menezes e  conta com arranjos de Jorge Cardoso,  Jota Moraes, Prateado, Zé Américo Bastos e do próprio Alexandre  (diretor musical da Banda do Sol).

 

O novo trabalho já está disponível  em todas as plataformas digitais e o “CD físico” poderá ser adquirido pelo site da gravadora (www.biscoitofino.com.br). Alguns singles anteciparam o lançamento, a partir de março passado:  “Fascínio”  (Paulinho Rezende/Toninho Geraes), “Alto Conceito” (Fred Camacho/Leandro Fab) e a música que titula o disco, “Tijolo por Tijolo” (Serginho Meriti/Claudemir).

 

O álbum traz 14 músicas compostas especialmente para a Marrom, e uma assinatura inédita em seus discos: a de Jorge Vercillo, que fez  a canção “Meu universo” em parceria com Zeppa. No CD, destaque também para uma tocante homenagem ao “rei Pelé” em “O homem de Três Corações”, de Altay Veloso e Paulo César Feital. E músicas de  compositores prestigiados pela cantora como Serginho Meriti (que tem três músicas no álbum), Arlindo Cruz, Fred Camacho, Júlio Alves, Edil Pacheco, Zé Américo Bastos, Salgado Maranhão,  Roque Ferreira e Telma Tavares .

 

“Tijolo por Tijolo” é o 42º álbum de Alcione (sem contar os três compactos iniciais gravados antes do primeiro LP), em 48 anos de uma carreira sólida, longeva e de sucesso. Sucesso que extrapolou fronteiras internacionais, vide a mais recente –  e aplaudida – turnê européia por países como Suíça, Alemanha, França, Itália, Espanha e Portugal. Tijolo por tijolo, caminhando sem afobação para chegar ao topo,  Alcione  alcançou um patamar diferenciado, e chegou lá por conta de sua devoção ao ofício… E pelas graças dos “Devas da Música” foi elevada, definitivamente, à categoria de Diva.

 

ALCIONE –  o novo álbum

 

“- Estava na hora de gravar um disco de inéditas, todos me cobravam. Dos compositores ao público. Ouvi centenas de músicas, tem muita gente boa por aí.  Foi difícil chegar às 14  selecionadas para este CD”.

 

1– TIJOLO POR TIJOLO (Serginho Meriti/Claudemir) 

“-A música-título, com uma expressão que retrata  muito bem minha trajetória, também pode abordar outras propostas. Pode servir para falar de uma pessoa que pretende recomeçar a vida, pra alguém que quer largar um vício, reconquistar um amor…”.

 

2 – FASCÍNIO (Paulinho Rezende/Toninho Geraes)

“- Esse disco tem  autores que eu gosto, aprecio demais, como Toninho Geraes. Toninho compôs com  Paulinho Rezende o primeiro single a ir para as plataformas digitais: “Fascínio“. Quando  me mandou esta música, fiquei encantada…É muito linda! Eu gostei demais da letra, da linguagem  utilizada.  É um grande poeta… quando mete a caneta, já sabe…Vai ter sempre um espaço pra ele em um disco de samba, de música popular. Paulinho Rezende marca presença em meus discos desde o início da carreira, e me deu inúmeros hits”.

 

 

3 – MEU UNIVERSO (Zeppa/Jorge Vercillo)

”  A primeira vez que gravo uma música do Vercillo, esse pequeno é danado! A música que fez com Zeppa, grande músico e compositor que já conheço  e admiro há décadas, merecia um espaço nesse disco. ”

 

4 – ALTO CONCEITO (Fred Camacho/Leandro Fab)

-” Samba  romântico mas suingado, que dá pra dançar agarradinho e fala de um recomeço. De dois excelentes compositores: Fred Camacho e Leandro Fab“.

 

 

5 – O HOMEM DE TRÊS CORAÇÕES (Altay Veloso/Paulo César Feital)

“- Eu não poderia deixar de fazer uma homenagem a Edson Arantes do Nascimento, o nosso grande Pelé, o maior Atleta do Século! Quando o Altay me mandou esta música…Nossa…Só Altay e Paulo Feital  para o definirem dessa forma tão poética e intensa. Pelé merece todas as homenagens. E eu, felizmente, estou tendo a oportunidade de reverenciá-lo. Pra vc, Pelé!”.

 

 

6 – EM BARCO QUE NAVEGA MALANDRO, NÃO NAVEGA MANÉ (Serginho Meriti/Claudemir)

“- Serginho Meriti, juntamente com o Claudemir, fizeram este samba imperdível…Eu não poderia deixar de gravar!  A letra é demais, a cara do Serginho… Ele tem uma visão muito abrangente da Comunidade, do que é a Mangueira. E eu, claro, já vi muito malandro virar mané…”.

 

7 – REALEZA (Joluis Cavalcante/Alvinho Dantos)

“-Eu gosto muito desse tipo de samba, que pede arranjos com banda. Eu sempre gostei de banda. E de  arranjos que tenham muitos metais,  instrumentos de sopro, como é o caso desse feito pelo Alexandre Menezes para a música, Realeza, do Joluis e do nosso violonista Alvinho, da Banda do Sol. Eu gosto demais”.

 

8 – LADO A LADO (Arlindo  Cruz/Marcelinho Moreira/Rogê)

“- Arlindo Cruz sempre foi presença cativa em meus discos porque é um dos melhores compositores desse País! Marcelinho Moreira e Rogê, excelentes autores também, fizeram com ele esta música linda e que tem uma pegada  popular.  Aliás, mesclar beleza e qualidade, muito difícil para a maioria,  sempre foram características marcantes na obra do nosso  querido Arlindo Cruz”.

 

9- NÃO DÁ MAIS (Altay Veloso)

“- Outra com as digitais talentosas de Altay Veloso. Romântica, intensa, dolente. Falando de uma separação que ainda dói mas, também, da necessidade de se precaver para dar a volta por cima”.

 

10 – O SAMBA AINDA É (Serginho Meriti/Claudemir/Ricardo Moraes)

” Com a marca de Serginho e seus parceiros, música que fala sobre o gênero musical que é um dos nossos cartões de identidade:o Samba! De sua longevidade, importância. O Samba ainda é, e sempre vai ser!!!”.

 

11 – FEITO TRAÇA (Telma Tavares/ Roque Ferreira)

“- A Telma Tavares já me deu outras músicas pra cantar, é uma grande compositora, e eu já gravei oito músicas da Telma. Esse ano ela veio com uma música romântica –  lindíssima -, feita em parceria com Roque Ferreira, chamada “Feito Traça”. Muito, muito bonita, e eu tenho o maior prazer em  cantar essa música de Telma Tavares...Tudo o que ela faz eu tenho prazer em cantar! Essa música veio se juntar a  um time de coisas lindas que ela tem me dado para interpretar” .

 

12 – SANTO AMARO É UMA FLOR (Edil Pacheco/Walmir Lima)

” Não poderiam faltar a Bahia e os compositores baianos. Autores que sempre me  deram músicas lindas, me prestigiaram. Desde o início, eles me sustentaram com boas músicas. Tantos deles como Tião Motorista,  Lupa, Edil Pacheco, enfim…Agora, Edil me veio com esta música em parceria com Walmir Lima (um dos autores, juntamente com Lupa, de  Ilha de Maré). Música  que fala de uma festança em Santo Amaro, que  vão pra lá tocar samba de roda… Fala de Dona Canô, essa pessoa espiritualizada que era Dona Canô,  esse lugar  mágico que pertence à  família  de Bethânia, Caetano, e da qual também me sinto parte. Não poderia deixar de cantar… é pra eles!

 

13- TEU CALOR (Júlio Alves, Ramires e Carlos Junior)

“- Dos mesmos autores de Eterna Alegria, música que titulou meu DVD  de inéditas  anterior, Jùlio Alves e seus parceiros Ramires e Carlos Junior, chegaram com mais uma canção que me agradou, de cara”.

 

14 – LENÇÓIS (Zé Américo/Salgado Maranhão)

“- Também não poderiam  faltar a minha terra e os nossos poetas. Talentos como Zé Américo e Salgado Maranhão. Aliás, o Zé  também é o arranjador dessa faixa que fala dos Lençóis Maranhenses. Inseriram, na música, um romance fictício vivenciado nesse lugar paradisíaco. Só de ir ao Lençóis, já se fica gratificado. E  agora ainda posso cantar esse cenário deslumbrante “.

 

Com informações: EULÁLIA FIGUEIREDO – ASSESSORIA DE IMPRENSA