Artista pop Maya estreia com EP sobre autoamor

Paulista apresenta “M” e se empodera em novas canções

 

“Este é um EP para cantar com raiva”, foi isso que a paulista Maya pensou quando começou a trabalhar em “M”, seu primeiro EP. Mas a verdade é que o disco com 4 músicas é sobre a superação de um relacionamento abusivo e reaprender a se amar:

 

“Acho que é sobre se redescobrir e se permitir mais do que qualquer outra coisa. Eu sou uma pessoa muito intensa, eu sempre fui, e isso me fez ter muito medo dos meus sentimentos por muito tempo, principalmente dos negativos. Mas depois de passar por um relacionamento muito ruim, eu aprendi a duras penas que, se você está sentindo algo de ruim, talvez não seja sua culpa ou coisa da sua cabeça, talvez alguma coisa de fato esteja errada. E eu sei que isso parece óbvio, mas pra mim não era e eu sei que pra muita gente também não é, principalmente no âmbito amoroso. Às vezes a gente não se acha bom o suficiente e aceita qualquer coisa por achar que você não conseguiria algo melhor. O EP é sobre o meu processo de quebrar essa crença, reaprender a me amar e não aceitar menos do que eu agora sei que mereço”, comenta a artista.

 

O nome do EP também foi uma escolha de empoderamento para a artista, que optou como nome artístico o seu primeiro nome.

 

“Eu não queria colocar o meu nome inteiro como título, mas a letra M é bem importante pra mim porque Maya é meu nome artístico, fui que escolhi. Eu que decidi como eu queria ser chamada e, quando isso aconteceu, eu me senti poderosa, muito segura, no comando. Então, sendo a primeira letra do nome que eu escolhi pra mim, eu sinto que reitera a minha força e a força que eu quero passar”, explica.

 

Das 4 músicas que compõem o EP, Se Me Der Teu Coração foi a primeira a ser lançada e fala sobre a redescoberta do amor, já que é inspirada na relação que Maya vive no momento com a namorada. “Properly”, a única música em inglês, é sobre a superação de um término, em “Me deixa ir”, Maya fala da coragem que teve ao finalmente mandar essa pessoa abusiva embora, “ali foi um ponto de virada pra mim, foi o que deu a faísca pro meu incêndio de amor-próprio (muito incentivado pela raiva) reascender, então é uma música muito especial pra mim”, revela. Para fechar a sequência de “M” está “Não ligo”, música em que Maya trata daquele momento em que a pessoa sente finalmente a liberdade de falar sobre tudo aqui que sempre quis.

 

 

Maya se apresenta como um artista pop e fica fácil entender a escolha pelo ritmo, quando ela cita as inspirações e referências para o trabalho: Gayle, Adele, Sam Smith,  DAY, Labrinth, Lewis Capaldi, James Arthur, Olivia Rodrigo, Tate McRae, Duncan Laurence, entre outros. Para este EP, ela contou com o produtor Kaneo Ramos, que foi uma pessoa chave para todo o processo.

 

“O Kaneo foi essencial. Eu componho as músicas na voz e piano apenas, e isso abre uma margem muito grande pra minha imaginação e, tendo TDAH, isso faz com que eu seja muito propensa a pensar em milhares de coisas e não chegar à conclusão nenhuma.  Até porque, por mais que eu estude há muito tempo, eu não tinha qualquer experiência em juntar diversos elementos pra formar uma música. Então quando o Kaneo me perguntou o que eu queria pra cada música, eu só soube falar sobre os sentimentos que eu queria que as músicas incorporassem e ele soube traduzir isso, além de sempre me assegurar de que a prioridade era eu estar satisfeita e ir me mostrando de pouco em pouco como as coisas são feitas”, fala Maya.

 

“M” já está disponível em todas as plataformas de streaming e teve produção musical e arranjos de Kaneo Ramos, mixagem e masterização de Iran Ribas e gravação feita no estúdio Parede-Meia. Além de contar a participação dos músicos Alexandre Viana (piano), em “Properly” e “Me deixa ir”, Leonardo Rosa na bateria em “Não ligo”.

 

Redes Sociais

 

Instagram: https://www.instagram.com/mayyaneves/

 

Youtube: Maya – YouTube

 

Facebook: https://www.facebook.com/mayyaneves-117912116276667

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Com informações: Favorite Assessoria