Capital Inicial lança clipe de “Invisível” em stop motion

Música com participação do Far From Alaska ganha curta cheio de referências dirigido por Ferreristico

 

Dando sequência ao projeto do álbum “Sonora”, o Capital Inicial lança o clipe da faixa “Invisível”, que conta com a participação do Far From Alaska. O clipe, dirigido por Ferreristico, que já recebeu um prêmio das mãos de Tim Burton, traz diversas referências para os fãs.

 

ASSISTA: https://www.youtube.com/watch?v=nbzWA-TSP78

 

Dinho Ouro Preto conta sobre a parceria com o diretor e explica a inspiração para o clipe. “A capa do nosso disco ‘Sonora’, lançado em dezembro, e um dos clipes (‘A Tempestade’) do álbum, foi feito pelo João Gabriel Jack. Através dele, conheci o Ferreristico, que dirigiu com a colaboração do Jack. Eu e Ferreristico temos em comum uma paixão por Tim Burton, além de vários outros ilustradores. Nós dois, desde o início, estávamos sintonizados na mesma frequência. O resultado é surpreendente”.

 

Ferreristico foi premiado em 2016 pelo MIS no concurso cultural Tim Burton, e recebeu do famoso diretor um certificado pelo melhor vídeo com o tema “O mundo de Tim Burton”. Este “mundo”, como conta Dinho, foi uma das influências para a criação do clipe, que traz à memória o longa “A Noiva Cadáver”.

 

Feito em Belo Horizonte, o clipe traz bonecos em stop motion, técnica usando fotos quadro a quadro gerando uma animação. Os bonecos e as circulações são feitos de arame, enquanto a cabeça com massa de modelar.

 

MAKING OF: https://www.youtube.com/watch?v=soxVdIONHa8&t=1s 

 

Além do desafio da montagem do clipe, o diretor conversando com Dinho Ouro Preto buscou incluir referências importantes que dessem ainda mais força a letra, como bonecos de caveira; imagens das Guerra Mundiais; pessoas alienadas no celular; entre outras ideias presentes no vídeo.

 

Ferreristico explica um pouco do processo criativo: “Incluímos as catástrofes que acontecem, desde a primeira guerra mundial, até a catástrofe atual do uso do celular. O que temos visto ultimamente, as pessoas cada vez mais conectadas a um aparelho e menos conectadas com a vida que acontece envolta delas. Então praticamente elas estão mortas e não perceberam. Essa foi uma crítica que quisemos colocar.”

 

A música, um rock com “R” maiúsculo, com guitarras fortes, traz a participação da Cris e Emily (ambas do Far From Alaska), que também ajudou na composição ao lado de Dinho Ouro Preto, Alvin L. e Thiago Castanho.

 

Assessoria de Imprensa – Sony Music

#SIGA NO INSTAGRAM