Capoeira inspira JANA LINHARES em novo single

“Suíte Capoeira” reúne três canções inéditas da artista carioca, que reconhece a influência da expressão cultural em seu trabalho   

 

OUÇA AQUI O NOVO SINGLE 

 

VEJA AQUI O VÍDEO (VISUALIZER)

 

Vou fazendo o meu caminho

Não esqueço o que passou

Mas eu não ando sozinha

Minha força, meu calor

“Ladainha da Mãe” (Jana Linhares)

 

Foi há cerca de 30 anos que a então adolescente Jana Linhares teve contato com a capoeira pela primeira vez. Até então acostumada a ouvir rock, MPB e eletrônico, a cantora e compositora, que treinou com Mestre Marrom, do Grupo Senzala, se viu diante de um novo universo, mergulhando no jongo, maculelê, samba de roda, cavalo marinho, coco e em outros tantos ritmos tradicionais brasileiros. Nesta quarta, 15 de junho, a artista lança, nos aplicativos de música, a Suíte Capoeira, um single composto por três canções de lavra própria – e que abre as portas para seu novo disco, programado para este segundo semestre.

 

“Suíte Capoeira” é formada pelas três canções inéditas “Ladainha da Mãe”, “Sereia” e “Vento de Iansã”, compostas por Jana Linhares em momentos distintos. Na “Ladainha da Mãe”, que foi feita no ambiente acolhedor de um sítio na Serra Fluminense, o produtor musical Rodrigo Campello misturou a harpa com o berimbau, “contando um pouco da minha história, desse encontro do Sagrado Feminino com a África, as duas mães – ou uma mãe com duas faces”, explica Jana. A “Sereia” nasceu em um curto trajeto de carro, enquanto “Vento de Iansã” foi criada durante uma cantoria ao redor de uma fogueira em Búzios, na Região dos Lagos do Rio de Janeiro, em uma noite fria de junho.

 

Atualmente treinando com o grupo Brincadeira de Angola, do Mestre Ferradura, Jana Linhares se reencontrou com a cultura popular, com os cantos, instrumentos e com o universo afrodescendente. Para formar o coro da suíte, foi natural, para ela, escolher Ferradura para a voz masculina: “a pessoa que me proporcionou uma grande revolução musical, que abriu as portas de um universo que me seduziu e me aproximou de nossa própria cultura”, justifica. Luiza Breves, cantora e compositora que também frequenta o grupo, se juntou ao time de três vozes, ao lado de Jana. Os berimbaus ficaram a cargo do capoeirista e músico Fábio Lima; Léo Leobons tocou campanas, congas, bombo leguero, ganzás, agogô e surdo; Rodrigo Campello, além de produzir e mixar a faixa, fez o arranjo e as programações e tocou violão de 7 cordas, zengh, sintetizadores, caixas e alfaias.

 

“Suíte Capoeira”, que vem para mostrar a importância que a capoeira ocupa na vida – e no coração – de Jana Linhares, é a primeira faixa a ser liberada do álbum “Tempo de Delicadeza”, previsto para sair neste segundo semestre de 2022.

 

FICHA TÉCNICA

 

Single “Suíte Capoeira (Ladainha da Mãe / Ó Sereia / Vento de Iansã)”, de Jana Linhares

 

Jana Linhares: voz

Rodrigo Campello: arranjo, programações, violão de 7 cordas, zengh, sintetizadores, caixas, alfaias

Léo Leobons: campanas, congas, bombo leguero, ganzás, agogô, surdo

Fabio Lima: berimbaus

Coro: Jana Linhares, Luiza Breves, Mestre Ferradura

 

Produzido por Rodrigo Campello

Gravado no MiniStereo Studio por Rodrigo Campello

Mixado por Rodrigo Campello no MiniStereo Studio (RJ)

Masterizado por Carlos Freitas no Classic Master (USA)

 

Capa e Direção de Arte: Caio Loki

Foto: Julia Assis

 

Distribuição: Labidad Produções

Selo: bendita música

 

LETRA 

Suíte Capoeira (Ladainha da Mãe / Ó Sereia / Vento de Iansã) 

(Jana Linhares)

 

LADAINHA DA MÃE

 

Peço licença à Grande Mãe

Para na Terra pisar

Encontrar minhas irmãs

E a Deusa, celebrar

 

Vou fazendo o meu caminho

Não esqueço o que passou

Mas eu não ando sozinha

Minha força, meu calor

 

É no Sagrado Feminino

Que encontro meu poder

Mas é na ginga do menino

Que Angola abençoou

 

Eu agradeço ao meu mestre

Por um mundo me abrir

A capoeira, a amizade

E a família que uniu

 

Iê Viva a Deusa

Iê Viva a Deusa camará

 

Iê Viva a Mãe Terra

Iê Viva a Mãe Terra camará

 

Iê Viva a Lua

Iê Viva a Lua camará

 

Iê Viva meu Mestre

Iê Viva meu Mestre camará

 

Iê a Capoeira

Iê a Capoeira camará

 

Iê e todos nós

Iê e todos nós camará

 

Iê vamo s’imbora

Iê vamo s’imbora camará

 

Ó SEREIA

 

Na beira, no mar

No fundo, na areia

Angola me trouxe

O canto bonito da Sereia

 

Na beira, no mar

No fundo, na areia

Angola me trouxe

O canto bonito da Sereia

 

Ó Sereia, Ó Sereia

Quem me chamou

Pra jogar

Na areia

 

Ó Sereia, Ó Sereia

Quem me chamou

Pra jogar

Na areia

 

VENTO DE IANSÃ

 

Vento de Iansã

Limpa meus caminhos

Fogo sobe a chama

Queima os desalinhos

 

Vento de Iansã

Limpa meus caminhos

Fogo sobe a chama

Queima os desalinhos

 

Olha o vento ê

Olha o vento a

Olha o vento ê

Olha o vento a

 

Olha o vento ê

Olha o vento a

Olha o vento ê

Olha o vento a

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Com informações: ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO JANA LINHARES

SOMAR COMUNICAÇÃO INTEGRADA