Carol Boaventura canta os ciclos da vida e a potência feminina no novo single, “Inferno Astral”

Faixa antecipa o EP “Cósmica”

 

A cantora e compositora Carol Boaventura faz da sua música uma ponte de conexão pessoal que convida ao autoconhecimento e a uma maior proximidade do universo que nos rodeia. Prestes a lançar o EP de estreia, “Cósmica”, a artista revela “Inferno Astral”, uma canção pop, alternativa e indie inspirada pela carta do tarot “A Imperatriz”, versando sobre o feminino e a busca por novos caminhos, tanto externos quanto internos. O single está disponível nas principais plataformas e chega com um visualizer.

 

Ouça “Inferno Astral”: https://onerpm.link/151430258032 

 

Assista ao visualizer: https://youtu.be/DTmpifSsskY 

 

A direção criativa de “Inferno Astral” – assinada por Tainá de Castro – traz como referência a simbologia das cartas. “A Imperatriz” se refere ao poder de solução de problemas e melhora de qualquer situação, penetrando na alma de todos com maestria e serenidade. Ela possui um poder voltado às energias femininas, à plenitude e fecundidade e mostra seu lado próspero e abundante.

 

“A música fala sobre o marco das travessias que passamos nessa vida. Ela fala sobre fim, e a dor quando é preciso deixar ir. Ela serve de gatilho para que possamos acessar sombras profundas, e de alguma forma trazer luz para esse caminho. A música foi feita para uma geração que entende que é preciso autoconhecimento para atravessar os processos, que se permitem sentir as dores”, resume Carol Boaventura.

 

Para isso, foram utilizados alguns elementos que servem para criar um elo, uma conexão em quem escuta, assim como a carta diz. Ele é impulsionado por frequências sonoras, como uma espécie de cama para a música. É possível escutá-las com clareza no início e no fim da faixa, uma atmosfera criada ao lado do produtor musical Saulo Leony.

 

A simbologia transborda, também, para o aspecto visual do trabalho. Carol surge na capa e no visualizer com um um vestido fluido com franjas nas pontas que entregam movimento. Ao mesmo tempo, a cor vermelha vem simbolizando o fogo, transformação, o conflito, a materialidade, expansão, dinamismo. Já o rosa está relacionado com o surgimento da realidade cósmica, da atração do cosmos, representando amor universal incondicional, sensibilidade, delicadeza e os afetos.

 

Aos 33 anos – sendo 18 deles dedicados à música -, Carol Boaventura lança o quinto single da sua carreira autoral. A artista surgiu com “Lar” (2019), seguida de “Nasce uma estrela”, “Queima esse lugar” e “Solar” (2021).

 

A estreia solo vem na esteira de uma trajetória que passou por alguns dos principais palcos de Montes Claros e do norte de Minas. Este ano, marcou presença no álbum da banda Taboo, outro expoente do cenário norte-mineiro. Agora, ela une suas múltiplas facetas – intérprete, compositora, produtora musical, mãe, empreendedora – em um ousado projeto que visa às conexões por meio de frequências sonoras. O EP “Cósmica” será lançado em breve. Enquanto isso, é possível conferir “Inferno Astral” e outros singles nas plataformas de streaming.

 

Ficha técnica

 

Compositora: Carol Boaventura

Produção Musical: Saulo Leony

Fotografia: Thiago Botelho

Beleza: Daniela Vieira

Styling: Cynthia Medrado

Direção Criativa: Tainá de Castro

 

Capa: Carol Boaventura e Caril Caril

 

Letra – “Inferno Astral”

 

Passei encontrar no sol

Luz do meu caminho só

E nunca foi em vão

 

A luz veio me tomou

E na lua me encontrou

Fazendo eclipse no meu coração

 

Você vem

Completamente só

Mente de pedra

Coração em pó

 

Mas não tem

A escuridão no olhar

De quem teria

Por nunca amar

 

Eu poderia não te amar demais

E até queria ser bem mais capaz

De sabotar a minha própria dor

 

Eu poderia não falar de amor

Passar um pano na minha própria dor

E saberia muito mais quem sou

 

Você vem

Completamente só

Mente de pedra

Coração em pó

 

Mas não tem

A escuridão no olhar

De quem teria

Por nunca amar

 

Eu poderia não te amar demais

E até queria ser bem mais capaz

De sabotar a minha própria dor

 

Eu poderia não falar de amor

Passar um pano na minha própria dor

E saberia muito mais quem sou

 

Acompanhe Carol Boaventura:

 

Instagram: https://www.instagram.com/eucarolboaventura/

 

Youtube: https://www.youtube.com/carolboaventura

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Com informações: BUILD UP MEDIA

#SIGA NO INSTAGRAM
@colinhay @midiorama
Hoje (19/02), é aniversário da jovem atriz Millie Bob Brown @milliebobbybrown que completa 20 anos.

#milliebobbybrown #boomerangmusic #happybirthday #strangerthings
Hoje (19/02), é aniversário do cantor, compositor e ator Evandro Mesquita @evandromesquita que completa 72 anos.

Vocalista da banda Blitz @blitzoficial 

#evandromesquita #Blitz #happybirthday #boomerangmusic
Hoje (19/02), é aniversário do cantor e compositor Seal @seal que completa 61 anos.

Um dos maiores nomes da música pop.

#seal #happybirthday #boomerangmusic
Se preparem que em agosto vai rolar o Australian Connection Festival @australianconnectionfestival com grandes bandas da Surf Music 

Hoodoo Gurus @hoodoogurus_official 
GangGajang @ganggajang 
SpyS 

Em breve passamos mais informações pra vocês!!

#hoodoogurus #australianconnectionfestival #Surfmusic #boomerangmusic
Lançado em 1984, o filme Footloose completa 40 anos.

O filme conta a história do recém-chegado de Chicago, o jovem Ren McCormak fica frustrado quando descobre que a pequena cidade do interior para a qual se mudou proíbe a dança e a música pop. Com a ajuda de seu novo amigo Willard e da adolescente rebelde Ariel, ele enfrenta uma árdua batalha para mudar a situação local. Mas o reverendo Shaw Moore, pai de Ariel, acaba se transformando em um grande obstáculo.

Dirigido por Herbert Ross e que conta com Kevin Bacon @kevinbacon Lori Singer, Sarah Jessica Parker @sarahjessicaparker John Lithgow e Diane West no elenco.

Clássico dos anos 80.

#footloose #boomerangmusic #40years