Confira a Programação do Sesc Belenzinho / Música – JANEIRO/2019

No destaque foto do cantor Paulo Miklos (créditos: Leandro Almeida)

 

SHOWS

 

Show: Guilherme Arantes

Em Uma Viajante Alma Paulistana

Estação Brasileira

 

Para comemorar seus 40 anos de carreira, o cantor e compositor apresenta show de seu documentário musical, que conta histórias sobre as músicas e o que o inspirou a escrever suas letras. Em formato de voz e piano, o artista, além de tocar, canta e fala sobre seus sucessos e sobre músicas que, apesar de não serem tão “populares”, têm histórias muito representativas. Canções como Amanhã, Êxtase, Brincar de Viver, Pedacinhos, Você em Mim e Um Dia Um Adeus fazem parte do repertório.

Local: Teatro (293 lugares).

Não recomendado para menores de 12. Duração: 1h30.

R$ 30,00. R$ 15,00 (meia). R$ 9,00 (Credencial Plena). Limite de 2 ingressos por pessoa.

04, 05 e 06/01. Sexta e sábado, às 21h. Domingo, às 18h

 

Show: Krisiun

Música Extrema – Gêneros e estilos como noise, heavy metal, hardcore e grindcore.

 

O trio de death metal, surgido em 1990, e reconhecido pelos clássicos Black Force Domain, Conquers of Armageddon e Southern Storm é formado por Alex Camargo (vocais e baixo), Max Kolesne (bateria) e Moyses Kolesne (guitarra). Neste show, o grupo apresenta repertório do disco Scorge of the Enthroned, lançado em setembro de 2018, sendo o 11º trabalho da banda. Gravado em Kassel, cidade rural da Alemanha, traz músicas de alta complexidade ritmica como Devouring Faith, A Thousand Graves, Abysmal Misery (Foretold Destiny) e Whirwind of Immortality, as quais serão tocadas nesta apresentação.

Local: Comedoria (500 lugares).

Não recomendado para menores de 18. Duração: 1h30.

R$ 20,00. R$ 10,00 (meia). R$ 6,00 (Credencial Plena). Limite de 4 ingressos por pessoa.

04 e 05/01. Sexta e sábado, às 21h30

 

Show: Gordão DBS

Participação: Helião (RZO)

 

O rapper da zona oeste de São Paulo apresenta repertório de seu recém-lançado disco Quanta Vezes Não Me Achei. Gordão DBS iniciou sua carreira, em 1992, como intérprete do grupo de rap Dinastia Black Social. Fez parte do RZO, ao lado de nomes como Sabotage e Negra Li. Em 2003, lançou seu primeiro disco, O Clã da Vila. Participou do seriado A Turma do Gueto com a música Vai na Fé. Em 2007, lançou o segundo disco, O Clã Prossegue. E, com participação de Rappin’ Hood e DJ Cia. Gordão Chefe (2013), seu terceiro trabalho tem participação também de Douglas, do grupo de rap Realidade Cruel, Emicida e Slow das Ruas. Nesta apresentação, DBS (voz) vem acompanhado de RG (guitarra), Neguinho da VL (voz) e Marcelo (teclado), e apresenta músicas de Quanta Vezes Não Me Achei. O show conta ainda com a participação especial de Helião, do RZO.

Local: Comedoria (500 lugares).

Não recomendado para menores de 18. Duração: 1h30.

R$ 20,00. R$ 10,00 (meia). R$ 6,00 (Credencial Plena). Limite de 4 ingressos por pessoa.

11/01. Sexta, às 21h30

 

Show: Primos Distantes

 

A banda mostra repertório de seu primeiro trabalho e novas canções que farão parte de seu próximo disco. Formada pelo duo Caio Costa (guitarra, teclados e voz) e Juliano Costa (bateria e voz), o Primos Distantes lançou seu primeiro álbum, autointitulado, em 2014. Produzido por Rafael Castro, o disco trafega pelo rock, pela música popular brasileira e pelo pop, num ecletismo musical que se mistura ao bom humor e a autoironia das letras. Citado em veículos como a revista Rolling Stone, o Guia da Folha e nos sites Embrulhador, Som do Som e Jardim Elétrico, o trabalho colheu boas críticas e teve seu lançamento no projeto Prata da Casa do Sesc Pompeia. Em 2015, a dupla lançou o disco Ao Vivo EAEO, gravado em show no Epicentro Cultural. O disco é um registro ao vivo das canções do primeiro álbum e marcou a entrada da dupla no selo EAEO, idealizado pelo Epicentro Cultural, do qual fazem parte bandas como Porcas Borboletas, Juliano Gauche, Jonnata Doll e Cólera. Além do disco ao vivo, nesse mesmo ano, os Primos lançaram o clipe para a canção Feio, parceria com Rafael Castro. No final de 2016, participaram da coletânea O Abismo da Alma, em homenagem ao movimento Udigrudi. Em janeiro de 2018, lançou uma versão de Feliz Aniversário, de Guilherme Arantes, faixa gravada para a coletânea Das Verdades que Eu Sabia, em homenagem ao compositor. Neste show, Caio Costa (guitarra, teclado e voz), Juliano Costa (bateria eletrônica e voz) Renato Medeiros (bateria), Thales Othón (baixo) e Filipe Franco (guitarra e teclado), tocam repertório do primeiro disco e mostram material inédito que fará parte do segundo álbum que está em processo de gravação.

Local: Teatro (293 lugares).

Não recomendado para menores de 12. Duração: 1h30.

R$ 20,00. R$ 10,00 (meia). R$ 6,00 (Credencial Plena). Limite de 4 ingressos por pessoa.

11/01. Sexta, às 21h

 

Show: Supla & Glen Matlock (Sex Pistols)

Em Illegal

 

O artista apresenta show de seu décimo quinto disco, Illegal. Com influências de new wave, punk, heavy metal, música eletrônica e bossa nova, que podem ser conferidas em canções como Waiting in Tokyo, Tatuada em Mim e Ser Heróis, as canções têm letras românticas e carregadas de crítica social, com versões em inglês e português. A banda que o acompanha é formada por Edgar Avian (bateria), Bruno Luiz (guitarra), Henrique Baboom (baixo), Mateus Schanoski (teclados). O o show conta com a participação do ex-contrabaixista do grupo inglês de punk rock Sex Pistols, Glen Matlock.

Local: Comedoria (500 lugares).

Não recomendado para menores de 18. Duração: 1h30.

R$ 20,00. R$ 10,00 (meia). R$ 6,00 (Credencial Plena). Limite de 4 ingressos por pessoa.

12/01. Sábado, às 21h30

 

Show: Andreia Dias convida Ana Cañas e Héloa

Em Lançamento de Tpmramental Vol.3

 

A cantora e compositora fez parte da primeira formação do grupo Farofa Carioca. Em 2001, fundou a banda Dona Zica, juntamente com Iara Rennó e Anelis Assumpção. Também integrou a Banda Glória e, em 2008, gravou o seu primeiro disco solo, Vol 1, que iniciou o que Andreia chamou de “Trilogia da minha cabeça”, seguido pelo Vol 2 (2010). Neste show, mostra canções de seu terceiro disco, Vol 3, da trilogia que agora se encerra com o nome Tpmramental, e traz  participação das cantoras Ana Cañas e Héloa.

Local: Teatro (293 lugares).

Não recomendado para menores de 12. Duração: 1h30.

R$ 20,00. R$ 10,00 (meia). R$ 6,00 (Credencial Plena). Limite de 4 ingressos por pessoa.

12/01. Sábado, às 21h

 

Show: Duca Belintani

Leste Blues – O gênero musical popular afro-americano surgido no início do século XX representado em suas mais variadas expressões.

 

O guitarrista paulista faz show de seu mais recente álbum, How LongI (2017). Duca iniciou a carreira, em 1983, como guitarrista da banda Controle. Acompanhou o cantor Kid Vinil durante seis anos. Em 2000, gravou seu primeiro disco solo, MPBlues. Seis anos depois, lançou Conduzir, trabalho instrumental calcado no blues fusion. Em 2009, gravou um novo trabalho instrumental, Cuíca, e, em comemoração aos seus 25 anos de estrada, lançou o álbum Na Trilha do Blues, em 2012. Tem dois volumes dedicados ao blues pela série Toque de Metra e é idealizador da série de quatro volumes do método Na Trilha do Blues.  Em 2015, lançou o EP Rota 145. No show, Duca Belintani (voz, guitarra e cigar box), se apresenta ao lado de Benigno Sobral (baixo), Ulisses da Hora (bateria) e Ricardo Scaff (gaita), e transita entre o blues do Mississippi e de Chicago. Clássicos como Sweet Home Chicago, Crossroads (Robert Johnson) e Baby Please Don’t Go (Big Joe Williams) fazem parte do repertório, além de blues de sua autoria presentes no seu mais recente disco.

Local: Teatro (293 lugares).

Não recomendado para menores de 12. Duração: 1h30.

R$ 20,00. R$ 10,00 (meia). R$ 6,00 (Credencial Plena). Limite de 4 ingressos por pessoa.

13/01. Domingo, às 18h

 

Show: Associação Livre Invisível

Participação: Tony Bizarro, Dani Nega e Kimani

 

Show de lançamento de Trânsito, primeiro disco da banda. O coletivo, criado em 2009, desenvolve composições autorais com influência de diferentes gêneros como o rock e o soul, além de ritmos encontrados na cultura popular brasileira como o congado e o maracatu. A linguagem do grupo propõe a diversidade de referências aliada ao experimentalismo. Depois dos EPs Carnaval de Vexames (2013) e Sujeitos (2015), a banda lança seu primeiro disco nas plataformas digitais. Trânsito traz repertório autoral e suingado; inclui as músicas As Chaves, Carnaval de Vexames e Vade Retro Baby, entre outras. Beats, grooves e nuances de jazz e experimentalismo compõem o trabalho. A poeta e slamer Kimani e Danislau Também, compositor e vocalista da banda Porcas Borboletas, participam do álbum. Neste show, Didi Monteiro (voz), Tatá Brasilina (bateria), Jairo Belinello (baixo), Cássio Cordeiro (guitarra) e Nain Carvalho (saxofone) contam com a participação dos músicos Raphael Moreira (sintetizadores), Francys Silva (trombone), Raifa Monteiro (percussão) e Roger Brito (trompete), além dos convidados Tony Bizarro, Kimani e a cantora Dani Nega. No roteiro, as 10 faixas do disco novo e versões para músicas de Gerson King Combo, Itamar Assumpção e Di Melo.

Local: Teatro (293 lugares).

Não recomendado para menores de 12. Duração: 1h30.

R$ 20,00. R$ 10,00 (meia). R$ 6,00 (Credencial Plena). Limite de 4 ingressos por pessoa.

18/01. Sexta, às 21h

 

Show: Anthares

Música Extrema – Gêneros e estilos como noise, heavy metal, hardcore e grindcore.

 

O quinteto paulistano de thrash metal apresenta músicas de seus dois álbuns. A banda teve início em 1985, sendo considerada uma das pioneiras do gênero no Brasil. Dois anos mais tarde, lançou seu primeiro disco, No Limite da Força, tido como um dos principais discos de thrash metal nacional. Ainda nos anos 80, fez diversas turnês e se apresentou ao lado de nomes importantes do cenário como Sepultura, Ratos de Porão, Korzus, MX e Dorsal Atlântica. No início dos anos 90, a Anthares sofreu mudanças na formação e rodou no underground com duas demo-tapes gravadas em inglês, Cannibal (1993) e Retalliation (1995). Em 1996, encerrou atividades e, após um hiato de oito anos, voltou a se apresentar. A banda participou da coletânea Ratomaniax (2011), tributo ao Ratos de Porão. Em 2015, lançou seu segundo álbum, O Caos da Razão, voltando a gravar em português e a excursionar pelo país. Neste show, Diego Nogueira Sábio (voz), Pardal Chimello (baixo), Eduardo Scarellis (guitarra), Mauricio Amaral (guitarra) e Eduardo Nicolini (bateria) mesclam músicas de seus dois discos no repertório, além de tocarem material inédito que fará parte do novo trabalho, ainda em fase de produção.

Local: Comedoria (500 lugares).

Não recomendado para menores de 18. Duração: 1h30.

R$ 20,00. R$ 10,00 (meia). R$ 6,00 (Credencial Plena). Limite de 4 ingressos por pessoa.

18/01. Sexta, às 21h30

 

Show: Cosmo Drah

Lançamento do single Trilha

O quarteto paulistano de hard rock faz show de lançamento do single Trilha, editado em compacto 7”. Formado em 2004, o grupo tem a sonoridade do rock setentista como principal referência. Bandas como Black Sabbath, Dust, Grand Funk Railroad, La Maquina de Hacer Pajaros, Pappo’s Blues e Som Nosso de Cada Dia fazem parte de seu caldeirão sonoro.
A banda trafega pelo cenário underground do rock nacional e já se apresentou nos festivais Psicodália, Aldeia Rock Fest e Abraxas Fest (onde abriu para o grupo norte-americano The Flying Eyes). Depois de um EP autointitulado, lançado em 2008, a banda gravou seu primeiro álbum, Cosmo Drah (2015). Renato Amorim (bateria) Elton Amorim (baixo) Anderson Ziemmer (guitarra/voz) e Ruben Yannelli (voz) comemoram 12 anos desta formação do Cosmo Drah e apresentam as músicas do novo single, lançado nas plataformas digitais e em vinil, além de canções do primeiro álbum.

Local: Teatro (293 lugares).

Não recomendado para menores de 12. Duração: 1h30.

R$ 20,00. R$ 10,00 (meia). R$ 6,00 (Credencial Plena). Limite de 4 ingressos por pessoa.

19/01. Sábado, às 21h

 

Show: Segundas Intenções do Samba de Guaianases

Salve Samba! – O ritmo genuinamente brasileiro em seus diversos estilos apresentado por artistas da jovem e da velha guarda.

 

O grupo de samba da zona leste de São Paulo mostra repertório que vai de Noel Rosa a Eduardo Gudin. Segundas Intenções surgiu de uma roda de samba que acontece toda segunda-feira na quadra da escola de samba Folha Verde, em Guaianases. Maykon Armond, ex-integrante da banda de Amir Guineto, Josenário Mascarenhas, professor e ex-integrante do grupo Pé de Moleque, Edivaldo Coutinho, mestre de bateria, e Walter Poli, percussionista, juntaram-se para tocar sambas de diversas épocas e estilos. A roda de samba, que conta com vários músicos da região, cresceu e se transformou no projeto musical Segundas Intenções Samba de Guianases. O grupo tem se apresentado em diversos locais, bares, espaços culturais e quadras de escola, circulando no cenário do samba paulistano. Formação: Maykon Armond (violão, voz e regência), Edivaldo Coutinho (tantã e voz), Walter Poli (pandeiro), Marcinho Refla (cavaco, banjo e voz), Jhony Guima (voz), Peter (repique de anel e voz), Iko Da Cuica (cuíca e voz) e Andrezinho (pandeiro). O grupo apresenta sambas como Espelho (João Nogueira), Dia de Graça (Candeia,), Do Jeito que a Vida Quer (Benito de Paula), Senhora Liberdade (Wilson Moreira e Nei Lopes), Da África à Sapucaí (João Bosco e Aldir Blanc) e outros.

Local: Comedoria (500 lugares).

Não recomendado para menores de 18. Duração: 1h30.

R$ 20,00. R$ 10,00 (meia). R$ 6,00 (Credencial Plena). Limite de 4 ingressos por pessoa.

19/01. Sábado, às 21h30

 

Show: Toninho Ferragutti & Salomão Soares

 

Toninho Ferragutti é compositor e arranjador. Possui 10 discos solos e indicações ao Grammy Latino, em 2000 com o CD Sanfonema e em 2014 com o disco Festa na Roça. Seu álbum recente, A Gata Café, figura entre os melhores de 2016. Salomão Soares é paraibano, considerado uma das revelações da nova geração de pianistas brasileiros, sendo um dos 10 finalistas do Piano Competition, no Festival de Montreux, na Suíça, e vencedor do Prêmio Mimo Instrumental 2017. Dividiu o palco com nomes como Hermeto Pascoal, Filó Machado, Gabriel Grossi, Arismar do Espírito Santo, Leny Andrade. Neste show, os instrumentistas apresentam repertório do disco autoral que gravaram juntos, Toninho Ferragutti & Salomão Soares, e fazem uma viagem pela tradição musical de várias regiões do Brasil, inspirados pela música erudita e pelo jazz. O trabalho traz forte influência da estética musical de Hermeto Paschoal, Egberto Gismonti, Dominguinhos, Bill Evans e Astor Piazzolla.

Local: Teatro (293 lugares).

Não recomendado para menores de 12. Duração: 1h30.

R$ 20,00. R$ 10,00 (meia). R$ 6,00 (Credencial Plena). Limite de 4 ingressos por pessoa.

20/01. Domingo, às 18h

 

Show: Paulo Miklos

Em A Gente Mora no Agora

 

O cantor e compositor apresenta show de seu terceiro disco solo e de sua nova fase após deixar os Titãs, A Gente Mora no Agora (2018). Com um rico leque de parcerias com importantes nomes da música brasileira, entre eles Guilherme Arantes, Erasmo Carlos, Céu, Emicida, Mallu Magalhães e Russo Passapusso (Baiana System), o repertório do show traz as novas Vou Te Encontrar e Do Outro Lado do Paraíso, além de sucessos dos Titãs como Pra Dizer Adeus, Flores, Comida, É Preciso Saber Viver e Sonífera Ilha. Com Paulo Miklos (voz e guitarra), Michelle Abu (bateria), Michele Cordeiro (guitarra) e Otávio Carvalho (contrabaixo).
Local: Teatro (293 lugares).

Não recomendado para menores de 12. Duração: 1h30.

R$ 20,00. R$ 10,00 (meia). R$ 6,00 (Credencial Plena). Limite de 2 ingressos por pessoa.

25 e 26/01. Sexta e sábado, às 21h

 

Show: Velha Roupa Colorida – Uma Homenagem a Belchior

Com Dani Black, Samuca, Pelico e Teago Oliveira

 

Autor de sucessos como A Palo Seco, Medo de Avião, Mucuripe e Como Nossos Pais, o cantor e compositor cearense Belchior (1946-2017) gravou álbuns emblemáticos como Belchior (1974), Alucinação (1976) e Coração Selvagem (1977), sendo considerado um dos grandes nomes da música popular brasileira. Apesar da reclusão de seus últimos anos de vida, sua obra influenciou toda uma geração de jovens compositores. Para homenageá-lo, os cantores e compositores Dani Black, Samuca (Samuca e a Selva), Pélico e Teago Oliveira (Maglore) interpretam suas canções no show Velha Roupa Coloria. Acompanhados por Xuxa Levy (teclados e direção musical), Davi Gomes (bateria), Dudinha Lima (baixo), Tuco Marcondes (guitarra), Denílson Martins (saxofone e flauta) e Will Boné (trombone e trompete), os músicos revisitam o cancioneiro do bardo cearense, apresentando versões para clássicos como Divina Comédia Humana, A Palo Seco, Apenas Um Rapaz Latino-americano e muitos outros.

Local: Comedoria (500 lugares).

Não recomendado para menores de 18. Duração: 1h30.

R$ 20,00. R$ 10,00 (meia). R$ 6,00 (Credencial Plena). Limite de 4 ingressos por pessoa.

26/01. Sábado, às 21h30

 

Show: Mônica Albuquerque

Participação: Miltinho Edilberto

Música de Raiz – A música regional apresentada em seus diversos desdobramentos por compositores e intérpretes de moda de viola, música caipira e sertaneja.

 

A cantora paulistana desenvolve um trabalho baseado na tradição melódica da música popular brasileira, com repertório que vai de Villa Lobos a Caetano Veloso, passando pelos cantadores de Minas Gerais. Gravou seu primeiro disco, em 2010, intitulado Essakissoueu. Neste show, que traz a participação especial do violeiro, cantor e compositor brasileiro Miltinho Edilberto, apresenta releituras para músicas de Gilberto Gil, Luís Gonzaga, Elis Regina, Almir Sater, João Bosco, Toninho Horta, passando por figuras representativas da música mais regional, como Dércio Marques, Vital Farias, Elomar Filgueiras.

Local: Teatro (293 lugares).

Não recomendado para menores de 12. Duração: 1h30.

R$ 20,00. R$ 10,00 (meia). R$ 6,00 (Credencial Plena). Limite de 4 ingressos por pessoa.

27/01. Domingo, às 18h

 

SERVIÇO

 

Sesc Belenzinho
Endereço: Rua Padre Adelino, 1000
Belenzinho – São Paulo (SP). Telefone: (11) 2076-9700
www.sescsp.org.br/belenzinho

 

Assessoria de imprensa – Período: 15/07/19 a 03/01/19

VERBENA Comunicação

#SIGA NO INSTAGRAM