“Dora Toiá prepara novo álbum com direção musical de RODRIGO VIDAL”.

Sua veia de intérprete, sua entrega às canções e sua comunicação particular com quem a escuta, chamou atenção do produtor musical Rodrigo Vidal, vencedor de quatro Grammy Latino, a quem Dora admira e classifica como “alguém que vai no feeling, no sentido literal da palavra, que é sentimento, entrega e parceria, elementos que dão forma justamente ao que eu busco”.

A admiração mútua resultou em parceira. Vidal, que já produziu Maria Gadú e Ivan Lins, inclui também Dora Toiá em seu currículo.

 

Ele é o produtor musical do novo disco da cantora, que está em fase de gravação.

 

O novo álbum está previsto para setembro, vamos aguardar essa novidade chegar.

 

Dora Toiá – Biografia

 

Dora Toiá nasceu em 22 de maio, primeiro dia dos geminianos. Seu signo é de pessoas comunicativas, vivas e curiosas. E foi essa curiosidade, logo aos 4 anos, que desenhou o futuro de Dora sem que ela mesmo se desse conta. A menina que nasceu em Nova Friburgo, na Região Serrana do Rio de Janeiro, em 1987, quis saber mais sobre o que seu pai, Cícero Adriano, fazia e descobriu: ele era cantor e compositor. Foi ali que começou a sua ligação com a música. Os laços se reforçaram pouco depois, quando ainda criança, com 7 anos, começou a excursionar com o pai em suas apresentações por cidades vizinhas e do estado de São Paulo.

 

Seus passos começaram a ser dados de forma independente ainda no final da infância. Ao mesmo tempo em que começou a compor suas primeiras músicas, aos 11 anos, e se tornou habitué de programas de rádios e TVs de Nova Friburgo e cidades vizinhas. Um ano depois, começou de fato a sua vida profissional. Aos 12 anos, a cantora e compositora Dora Toiá ganhou o seu primeiro cachê.

Os anos se passaram, até que em 2004, aos 17 anos, decidiu mergulhar o mais profundo que pode na música. Mudou-se para o Rio de Janeiro, onde construiu novos laços de amizades e estabeleceu novas parcerias musicais. Estudou teoria musical, roteiro e direção de palco. Foi aluna da cantora e compositora Fátima Guedes, de quem chamou atenção.

 

“Percebi de cara o timbre agradável e pessoal de Dora Toiá e notei sua grande rapidez em aprofundar técnica e linguagem cênica. Ela tem um halo de perfeccionismo, e eu adoro isso”, recorda Guedes.

 

Foi neste período que conheceu uma das suas principais parceiras na carreira, Vytória Rudan. Juntas, estudaram e gravaram. Com arranjos e direção de Rudan, Dora gravou quatro faixas para um projeto em homenagem a Clara Nunes. Também participaram deste projeto os músicos Igor Eça, Alexandre Vaz e Camilo Mariano.

 

A partir de 2010 entrou em contato profundo consigo mesma para se dedicar a um processo de busca pessoal e amadurecimento como compositora, além de refinar sua personalidade, timbres e aprimorar sua sonoridade. Foi aluna da célebre soprano, Diva Pieranti. Foram cinco anos até que o resultado fosse colocado a prova em estúdio, e lançado em 2016. O primeiro disco solo e com músicas autorais de Dora, “Conversa”, chegou as plataformas digitais, e segundo a própria cantora, “foi o primeiro passo de uma descoberta sem fim”.

 

“Conversa” foi dirigido por Vytória Rudan e teve arranjos e produção de Fernando Caneca, que se tornou conhecido por trabalhos com artistas de renome, como: Caetano Veloso, Gal Costa, Ivan Lins, Marisa Monte e Maria Gadú. A gravação e mixagem ficou a cargo de Gabriel Martau e a masterização foi de Renato Alscher. Outro ponto positivo de “Conversa” foi a banda de apoio, formada pelos músicos Marco Lobo, Mycon Ananias, Cesinha e Fernando Nunes, que emprestaram suas sensibilidades para o sucesso do disco. Em algumas composições, Dora fez parceria com Eugenio Dale , Manoel Gandra, Caneca e Rudan.

 

Em busca de novos desafios, lançou o show “Agora”. Com direção artística de Vytória Rudan e com a companhia de Fernando e Felipe Caneca, embarcou para Portugal onde cantou fado para os portugueses. As apresentações, que tinham 17 músicas, eram híbridas, românticas, de personalidade e marcadas por interpretações únicas.

 

Sua veia de intérprete, sua entrega às canções e sua comunicação particular com quem a escuta, chamou atenção do produtor musical Rodrigo Vidal, vencedor de quatro Grammy Latino, a quem Dora admira e classifica como “alguém que vai no feeling, no sentido literal da palavra, que é sentimento, entrega e parceria, elementos que dão forma justamente ao que eu busco”.

 

A admiração mútua resultou em parceira. Vidal, que já produziu Maria Gadú e Ivan Lins, inclui também Dora Toiá em seu currículo. Ele é o produtor musical do novo disco da cantora, que está em fase de gravação.

 

Informações com Assessoria de Imprensa