Dora Vergueiro lança “Trégua”, álbum de canções inéditas compostas durante a pandemia

Videoclipe da faixa “Trégua” também estreia dia 12

 

Ouça nas plataformas: https://orcd.co/tregua (estreia 12/04)

 

Assista ao clipe: https://youtu.be/LDM5gNDNSFo (estreia 12/04, às 11h)

 

Trégua é o sexto projeto na discografia de Dora Vergueiro. Com 7 faixas inéditas, o álbum traz canções que nasceram na pandemia, fruto da nova realidade que fez Dora descobrir um novo sentido de tempo e espaço. Com parceiros – Davi Moraes, Arthur Favela, Marcelinho Moreira. Luís Carlinhos – ou dando voz a outros compositores, como Carlinhos Vergueiro, J Petrolino e Rogê, Dora acabou por registrar uma espécie de diário de bordo musical, a trilha sonora do que viveu. “Dentre as muitas coisas que produzi nesse tempo, está este disco. Fruto de um momento especial e marcante, que jamais será esquecido por nenhum de nós. Minha felicidade é ter eternizado tudo isso em forma de música”, pontua Dora.

 

O álbum, que chega cinco anos depois de “Contrafluxo”, começou a se desenhar com a canção que dá título ao projeto: “Escrevi minha primeira parceria com Marcelinho Moreira nos dias mais silenciosos da pandemia. Dias em que nas ruas não havia carros, gente, ou comércio aberto. Dias de sol com praias vazias, mar limpo e fauna presente.  A vida brotando de onde a gente nem imaginava, e eu procurando as brechas de sol pela casa, pelo quintal, parando pra reparar nas coisas mais simples e lindas”, relembra.

 

Parceiro em duas inéditas, Davi Moraes assina com Dora as canções “Prato Quente” e “Sensorial”: “Minhas duas parcerias com o Davi foram 100% virtuais e me fizeram experimentar uma sintonia quase mágica. Parecia que aquelas canções já estavam prontas, antes mesmo da gente fazê-las”. Davi também participa do álbum em 6 das 7 faixas, se revezando na guitarra e no violão.

 

Já com o conterrâneo paulista Arthur Favela, Dora Vergueiro compôs “Alto mar” sem precisar de ponte aérea. Do pai, o cantor e compositor Carlinhos Vergueiro, Dora escolheu “Carta de amor”: “Gravei uma canção dos donos da constante e incessante parceria que foi trilha sonora da minha infância, que são Carlinhos Vergueiro e J Petrolino. Petrolino é um dos meus letristas preferidos e colocar as palavras dele na minha boca é uma fórmula infalível para interpretar com o peito cheio de amor”.

 

Voltando às próprias parcerias, Dora compôs “Calmaria” com Luís Carlinhos: “Nesse ciclo tão entrosado com a energia feminina, fiz essa música com Luís Carlinhos para Carol Barcellos, irmã que a vida colocou no meu destino”. A canção “Sete” foi um presente do cantor e compositor Rogê para Dora, e traz muito suingue ao novo repertório.

 

“Nunca tinha feito um disco com sete faixas, apenas. Sete é um número que eu imediatamente relaciono à sorte e à espiritualidade, um número que sempre me fascinou. Dentro dessa alquimia, temos um Prato quente pra servir, com direito a Carta de amor pra adoçar; Trégua pra trazer a paz; Sensorial pra aguçar os sentidos; Calmaria pra abençoar a rotina, esperança pra se lançar em Alto Mar e sonhar com um mundo Sete vezes melhor!”, define Dora Vergueiro.

 

 

Produzido por Marlon Sette

 

Gravado e mixado por Pedro Pepe Monnerat no Estúdio da Rocinante.

 

Foto: Jorge Bispo

 

Repertório

1-Prato Quente (Davi Moraes e Dora Vergueiro)

2- Sensorial (Davi Moraes e Dora Vergueiro)

3- Alto Mar (Arthur Favela e Dora Vergueiro)

4- Trégua (Marcelinho Moreira e Dora Vergueiro)

5- Sete (Rogê)

6- Calmaria (Luis Carlinhos e Dora Vergueiro)

7- Carta de Amor (Carlinhos Vergueiro e J.Petrolino)

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Com informações:  Assessoria Biscoito Fino –  Coringa Comunicação