Erasmo Carlos canta samba em nova turnê de shows e lança EP do gênero em dezembro

Projeto “Quem Foi Que Disse Que Eu Não Faço Samba?” começa dia 16 no Teatro Riachuelo, no Rio de Janeiro

 

Um dos maiores ícones de rock do país, Erasmo Carlos traz novidades. Neste novo momento, ele troca a guitarra e a jaqueta de couro pelo pandeiro e a leveza do samba. Com um vasto repertório conquistado ao longo da carreira, dedicada ao rock, mpb e à Jovem Guarda, Erasmo demonstra todo o seu amor pelo samba em um novo projeto autoral. “Quem Foi Que Disse Que Eu Não Faço Samba?” é o nome de um novo EP do cantor com 8 faixas, entre inéditas e regravações de sua própria autoria. No dia 15 de novembro sai a primeira faixa, “A História Da Morena Nua Que Abalou As Estruturas Do Esplendor Do Carnaval” em todas as plataformas de música. A previsão de lançamento do EP completo, também captado em imagens, é para dezembro, pela Som Livre.

 

O novo trabalho do Tremendão surgiu de um sonho antigo do cantor em compartilhar com o público suas composições de samba. Sobre o EP, Erasmo conta como foi difícil escolher apenas 8 faixas e o que o público pode esperar da sua experiência no gênero. “Minhas influências são o rock’n roll e o samba, que vieram mais ou menos na mesma época. Sou músico e compositor, sempre fiz sambas, mas as pessoas nunca prestaram atenção nisso. Fiquei muito feliz com o resultado desse projeto com a Som Livre e espero que o público curta muito”, comemora.

 

Erasmo diz que adora fazer canções bem-humoradas e que gostaria de lançar muitas outras nesse mesmo estilo. Entusiasmado com a regravação de “Moço” para o EP, ele diz: “Foi uma música que tocou bastante e foi sucesso na novela ‘O Bofe’ (1972), cantada na voz do Betinho e eu quis regravar”. Além dessa, compõem o EP as faixas “A História Da Morena Nua Que Abalou As Estruturas Do Esplendor Do Carnaval”, “Sem Anjo na Multidão”, “Samba Rock”, “Maria e o Samba”, “Samba da Preguiça”, “Medley de Samba” e “Mané João”.

 

No dia 16 (sábado), Erasmo abre a turnê de shows do projeto no Teatro Riachuelo, no Rio de Janeiro, às 20h. O setlist é composto pelas faixas do EP, junto a grandes sucessos do artista, como ‘É Preciso Saber Viver’, ‘Festa de Arromba’ e ‘Mulher’. Depois Erasmo segue para São Paulo com duas sessões no Blue Note, no dia 22 de novembro. Sendo a primeira às 20h com piano e voz, seguida da segunda apresentação às 22h30 com banda.

 

Setlist do show:

1)      Além do Horizonte

2)      Cachaça Mecânica

3)      Mané João

4)      Coqueiro Verde

5)      A História da Morena

6)      Moço

7)      Comilão

8)      Samba da Preguiça

9)      Medley de Samba

10)  Sem Anjo na Multidão

11)  Maria e o Samba

12)  Samba Rock

13)  Meu Ego

14)  Mesmo que Seja Eu

15)  Sentado à Beira do Caminho

16)  Mulher

17)  É Preciso Saber Viver

18)  Festa de Arromba

 

SERVIÇO

 

Local: Teatro Riachuelo – Rua do Passeio, 38/40, Centro, Rio de Janeiro/RJ

Data: 16 de novembro de 2019, sábado

Horário: 20h

Classificação etária: 16 anos

 

Sobre Erasmo Carlos

 

No dia 5 de junho de 1941, nasceu no Rio Janeiro, Erasmo Esteves ou como é conhecido: Erasmo Carlos; um dos maiores cantores e compositores brasileiros de todos os tempos. Tijucano, vascaíno e geminiano com ascendente em música, desde muito cedo Erasmo Carlos despertou seu gosto musical. Em 1965, juntamente com Wanderléa e Roberto Carlos, Erasmo passou a apresentar o programa Jovem Guarda, na Record. Nessa época ele ficou conhecido como Tremendão. Inspirado em Elvis Presley, gravou sucessos como “Vem Quente Que Eu Estou Fervendo” e diversos discos com acompanhamento de grandes nomes do cenário musical da época. Mais tarde, com o fim do programa e do movimento Jovem Guarda, Erasmo passou a mesclar suas raízes roqueiras com a bossa nova e a MPB. Nessa fase fez grandes sucessos como “Sentado à Beira do Caminho” e “Coqueiro Verde”. O álbum “Rock ‘N’ Roll” recebeu a indicação ao Grammy Latino em 2009 e cinco anos depois, o cantor ganhou a estatueta de melhor álbum de rock brasileiro com o “Gigante Gentil”. Em 2018, com as participações de nomes como Adriana Calcanhoto e Emicida, Erasmo Carlos apresentou o projeto “O Amor é Isso”, um lançamento Som Livre. No mesmo ano, Erasmo foi um dos homenageados na entrega do Grammy Latino do Prêmio à Excelência Musical, em Las Vegas.  Já em 2019, a aposta do Tremendão é a inovação e por isso, lança o EP “Sambas”, com oito faixas entre inéditas e regravações.

 

Sobre a Som Livre

 

De 1969 para cá o mercado fonográfico mudou, assim como a forma de se consumir música. Hoje, 50 anos depois de sua criação, a Som Livre é muito mais do que uma gravadora, é o espelho musical do país. Uma empresa 100% nacional voltada para a música, seja qual for a sua plataforma e que reflete, através de seus lançamentos, o gosto e o hábito de consumo do brasileiro.

 

A Som Livre possui diversas frentes de negócios: venda física, digital, shows, licenciamento e editora. Em seu time são mais de 100 artistas e sua editora é uma das mais importantes do país, representando os direitos de compositores nacionais e internacionais. Na linha de shows, a empresa aposta em festivais de música, que acontecem por todo o país, com as marcas Festeja, Viva Mais Música e Arena Pop.

 

somlivre.com

facebook.com/somlivre

instagram.com/somlivre

 

Assessoria de comunicação Som Livre – In Press Porter Novelli

#SIGA NO INSTAGRAM