Erasmo Dibell e Fagner lançam “Reclame”

Reunindo Erasmo Dibell e Fagner, chega às plataformas de música “Reclame”, sexto single da série que fará parte do álbum “Sarará” e será lançado em dois volumes pela Saravá Discos.

 

O single já está disponível para pre-save na Apple Music, Deezer e Spotify.

 

“Estou muito feliz com tudo o que vem acontecendo em torno desse lançamento”, comenta Erasmo, que relembra de um momento especial para o início de sua carreira: “Sempre conto em meus shows que Fagner foi imprescindível na minha opção de me tornar músico, o quanto foi fundamental para mim ouvi-lo interpretando ‘Noturno’, de Caio e Graco Silvio. Aquilo me impactou fortemente e, por conta disso, acabei optando por esse ofício. Agora, tempos depois, estou aqui tendo a felicidade de ter uma música de minha autoria gravada com a colaboração dessa figura que, para mim, é de uma importância que não consigo mensurar nesse processo artístico”.

 

Fagner, por sua vez, também ficou encantado com as composições de Erasmo. Apresentados por Zeca Baleiro, parceiro e amigo de longa data dos dois, Erasmo e Fagner também se aproximaram. Em breve, devemos ter outras novidades, Erasmo, Fagner e Zeca já compuseram duas canções em parceria: “E Ela não me deixou só” e “Besta Fera”, feitas durante a pandemia.

 

Canções do álbum “Sarará” vêm sendo apresentadas ao público desde abril de 2020, quando Erasmo Dibell lançou “Intriga”, dueto com a cantora moçambicana Lenna Bahule. Em seguida vieram “Navegante”, dueto póstumo com Papete, um dos grandes nomes da música maranhense, falecido em 2016; “Juntinhos”, inédita produzida por Zeca Baleiro e Adriano Magoo; “Refresco de Memória” e “Filhos da Precisão”, reggae de viés social de Erasmo Dibell;  “São Nunca”, com Zeca Baleiro, e “Beijo na Boca”, com Rita Benneditto.

 

Erasmo Dibell é um dos artistas mais populares e um dos grandes compositores maranhenses surgidos a partir da primeira metade dos anos 90. Natural de Carolina/MA, o violonista, intérprete e compositor já foi gravado por vários artistas, entre eles Alcione, Gilmelândia, Maurício Mattar, Patricia Costa, Rita Benneditto e Papete, que produziu seu primeiro disco solo, em 1993.

 

A diversidade de ritmos, o lirismo de sua poesia, o seu peculiar suingue ao violão, além do carisma pessoal e performance são os diferenciais que credenciam Erasmo Dibell a buscar espaço e reconhecimento na multifacetada música que se produz nos dias de hoje.

 

[letra]

Reclame (Erasmo Dibell)

 

por onde ela anda

minha cigana

será que vai voltar

ao ver propaganda da minha banda

jah, oh jah

será que ela lembra

da nossa tenda a luz do luar

e numa noite fria

virgem maria ela virá

virá de luanda, cochabamba

ou cá do ceará

montada num jegue

curtindo um reggae de jah, oh jah

minha flor cigana

linda flor de jah

 

[ficha técnica]

 

Erasmo Dibell – violão e voz

Raimundo Fagner – voz

Marcelo Rebelo – teclados

Mauro Sérgio – contrabaixo

Moisés Mota – bateria

Celso França – percussão

 

 

 

Com informações:  Assessoria de Imprensa | Saravá Discos  – Adriana Bueno