Gustavo Bertoni revela single inédito “Old Ghosts, New Skin” nesta sexta (11) e abre caminhos para novo EP

Faixa, que já está disponível em todas as plataformas de áudio, chega ainda com clipe no canal do artista no YouTube na mesma data

 

O músico, cantor e compositor Gustavo Bertoni (slap) divulga hoje seu novo single solo, “Old Ghosts, New Skin”ouça aqui . A música, produzida por Apeles, é a primeira a ser revelada do novo EP de Gustavo, “A More Translucent Haze”, que será lançado por completo nas próximas semanas. Este trabalho inédito – que sai também pelo slap, selo da Som Livre – chega mais enxuto e apresenta-se como um epílogo do último disco do artista brasiliense, The Fine Line Between Loneliness and Solitude (2020) . A faixa conta ainda com clipe no canal do artista no YouTube na mesma data – assista aqui .

 

Em “Old Ghosts, New Skin”, cores translúcidas cruzam o olhar de Gustavo, conduzindo-o em direção a um novo ciclo de sua vida pessoal e artística. “Tanto nas temáticas, quanto na sonoridade, percebo este EP como um lançamento intermediário, digamos assim. Ele foi produzido em períodos diferentes e quando ficou pronto entendi que ele se traduzia como um último capítulo desta fase. Um último momento antes de uma transição total para a próxima etapa”, expressa o músico.

 

A melodia ressignifica a introspecção que deu o tom do disco anterior, agora em outros timbres e perspectivas. “Os sentimentos mudam, os erros acabam por movimentar nossa vida para a frente. A faixa, assim como o EP, ecoa essa ideia, traz um lado mais energético que traduz essas descobertas subjetivas também para a construção sonora”, explica Gustavo sobre “Old Ghosts, New Skin”.

 

Sobre o processo criativo por trás deste novo trabalho, Gustavo comenta: “Viver em isolamento social não tem sido fácil. Sinto falta de muita coisa, de muitas pessoas. Direcionei isso para as criações, compus muito. Depois compartilhei demos com o Apeles, que trouxe umas ideias também. Ele contribuiu bastante no processo como um todo, antes e durante o estúdio” .

 

De “Old Ghosts, New Skin”, ele aponta para a verso “when this whole thing ends; call up your best friend; tell him how you’ve been; schedule your next trip; make sure you go far; don’t swallow your regret”. “Não é apenas sobre a pandemia em si, mas este single, o EP como um todo na verdade, traz sim respingos do momento atual“, ele revela sobre uma possível conexão de “Old Ghosts, New Skin” com o presente contexto brasileiro. “Estamos todos presos dentro de nós mesmos, para além (e antes) da pandemia. A gente se limita e se confina de certa forma. E esta música me deu uma esperança, sabe? Me bateu uma vontade de viver a vida mais livremente depois que isso tudo passar, sinto que lancei um olhar mais otimista para o futuro“, discorre.

 

A trajetória solo de Gustavo remonta de 2015, com o lançamento do disco The Pilgrim . Na sequência vieram mais dois: Where Lights Pours In (2018) e The Fine Line Between Loneliness and Solitude (2020) . “Old Ghosts, New Skin” é a primeira canção dele totalmente solo e inédita este ano. Em Janeiro, num feat. com Apeles (Balaclava Records), Gustavo nos mostrou “Ricochet” e ao lado de Giovanna Moraes (independente) disponibilizou “Como Queria Te Deixar Entrar” em Abril. Paralelamente, Gustavo também segue como integrante fixo da banda de rock Scalene.

 

“Old Ghosts, New Skin” – Gustavo Bertoni  – Lançamento slap/Som Livre – 11 de junho/2021

 

Ficha técnica – “Old Ghosts”

 

Produção musical: Apeles

Voz e violão: Gustavo Bertoni

Baixo: Gustavo Bertoni

Piano: Gustavo Bertoni

Guitarra: Gustavo Bertoni

Sintetizadores: Apeles, Lucas Mayer e Gustavo Bertoni

Teclados: Apeles

Bateria: Kabé Pinheiro

Violino: Felipe Pacheco Ventura

Viola: Felipe Pacheco Ventura

Arranjo de cordas: Eduardo Canavezes

 

Instagram

Spotify
YouTube

 

Sobre o slap

 

O slap faz parte da vida de quem busca novas experiências musicais e orgulha-se de, desde 2007, fomentar a cena indie e abrir as portas do mercado para novos artistas. Sua missão é potencializar e empoderar a cena musical independente do país, incentivando o midstream e fazendo com que novos sons, originais e arrojados, cheguem a cada vez mais pessoas. O slap carrega em sua história grandes lançamentos de nomes como Maria Gadú e Scalene. Seus representantes têm todos a autenticidade como característica, e entre eles estão Céu, Luthuly, Marcelo Jeneci, Maria Gadú, Gustavo Bertoni e Scalene.

 

@slapmusica

 

 

 

 

 

 

Com informações: Assessoria de comunicação slap – InPress Porter Novelli