Izzy Gordon apresenta “A Ilha”, poema musicado de Elisa Lucinda

Single tem participação especial de Tony Gordon e antecipa o quinto álbum da artista

 

“A Arte salva”! A frase já foi tema de obras de arte, já foi falada em entrevistas, já imprimiu muros e inundou as redes sociais, mas mais do que isso, virou um lema para quem vive de cultura no país que extinguiu o Ministério da Cultura e viu as intuições serem esvaziadas.  O sentimento foi expresso décadas antes pelo filósofo alemão Friedrich Nietzsche que disse: “A arte existe para que a realidade não nos destrua” e foi fundamentado no poema “A ilha” da artista Elisa Lucinda, que agora ganha uma versão musicada na voz da cantora e compositora Izzy Gordon e tem participação especial do irmão da artista, Tony Gordon.

 

O single fará parte do quinto álbum de Izzy, intitulado “O dia depois do fim do mundo” numa alusão a pandemia de Covid-19, que ainda assombra a vida cotidiana. O poema chegou a Izzy Gordon pelo produtor musical, diretor artístico e amigo, Renato Gama e virou uma escolha para este álbum, porque a artista quer trazer para perto pessoas com quem se sente bem trabalhando, buscando gente que ela admira nesses 30 anos de carreira no jazz brasileiro. Como o é o caso do poeta mineiro Sergio Vaz, responsável pela letra do primeiro single lançado em junho de 2021, A Vingança e da supracitada Elisa Lucinda. Transformando este trabalho em algo bem especial, banhado de parcerias feitas a partir do afeto.

 

“A Ilha foi uma escolha de todes nós, pois a gente sente como a Elisa, que nossa arte antes de tudo nos salva, nos ajuda a viver. Portanto a gente pensa que esse momento que vivemos, necessita de um respiro, que as pessoas tenham suas ilhas pra que possam fugir do caos. Eu quero que essa música dê essa dica pra quem ouvir. A poesia dela me toca. Me identifiquei, pois a música é minha ilha,  é o que eu respiro, o que me ajuda a viver. A letra é linda, sinto uma responsabilidade enorme em interpretar algo que me parece tão pessoal”, comenta Izzy.

 

Produzido por Renato e Ronaldo Gama, o single é também uma homenagem ao músico Robson Jorge, o qual foi inspiração para o arranjo, conhecido nos anos 70 e 80, que tem uma notória parceria com o arranjador Lincoln Olivetti e ficou conhecido por tocar nos bailes da época quando ainda era menor de idade, mas já era considerado um prodígio na música. Em especial duas canções que foram hits na voz de Claudia Teles aparecem na memória, “Fim de Tarde” e “Eu Preciso te Esquecer”.

 

“A ilha” tem mixagem de Ronaldo Gama, masterização de Alécio Costa, foi gravado por Kauê Gama e tem produção executiva de Ligéa de Mateo.

 

“A Ilha” já está disponível em todas as plataformas de streaming.

 

A Ilha (Elisa Lucinda)

 

“Na solidão da existência,

nado firme na batida das águas,

corpo revolto à mercê da decisão das ondas,

vou destilando coragem no desespero das braçadas.

É noite.

Ainda bem que os versos são claros,

me ancoram, me falam, me salvam,

me beijam na boca o beijo longo da salvação,

me devolvem o ar, a vida, a trilha.

O poema é para mim terra firme,

como é, para o náufrago, a ilha”

 

Mais sobre Izzy Gordon

 

São trinta anos de carreira, quatro discos lançados, uma história de vida familiar dedicada à música. Reconhecendo o momento que a humanidade está passando, e não ficando alheia a isso tudo, Izzy está às portas de lançar “O dia depois do fim do mundo”, quinto álbum de músicas inéditas e parcerias banhadas pelo afeto. Trazendo samba-jazz, blues, ragtime, bossas, sambas e afins, esse tratado musical é com a música negra.

 

Izzy confirmou seu talento como cantora no musical “Emoções Baratas” (José Possi Neto). Em 1993 gravou o disco “23”, de Jorge Ben Jor, com quem saiu em turnê.  E deixando claro seu potencial eclético, fez backing vocal para o Deep Purple. Ao longo de sua carreira solo fez shows com Emicida, Margareth Menezes, Elba Ramalho, Paula Lima, Banda Black Rio, Max de Castro, Gerson King Combo, Zizi Possi, Fernanda Porto, Ed Motta, Rashid, Rael, entre muitos outros.

 

A artista circula por todos os eventos e festivais de jazz e blues do Brasil. Já se apresentou nos melhores palcos do país e inúmeros eventos populares. Em 2016 mostrou toda sua elegância no programa “Superstar”, da Rede Globo. Seu primeiro álbum, “Aos Mestres com Carinho” de 2005, é também uma homenagem à sua tia, cantora e compositora Dolores Duran. Com o disco “O Que Eu Tenho Pra Dizer”, expressa seus gostos por ritmos, melodias e timbres. Em 2011 lança “Negro Azul da Noite”, projeto baseado na obra de alguns dos nossos maiores e mais expressivos compositores negros. E em 2018 “Pra vida inteira”.

 

Redes Sociais

 

Site oficial: https://www.izzygordon.com/

 

Instagram: https://www.instagram.com/izzygordon/

 

Youtube: https://www.youtube.com/channel/UCLC24W8w3oW–OG7gpx1RVA

 

Facebook: https://www.facebook.com/izzy.gordonnew

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Com informações: Favorite Assessoria

#SIGA NO INSTAGRAM
Hoje (23/02), é aniversário do cantor e compositor Wilson Simonal que completaria 86 anos.

Um dos maiores nomes da música popular brasileira.

E quando pinta saudade de ouvir os clássicos, ainda bem que temos o show "O novo Baile do Simonal", com @wsimoninhaoficial e Max de Castro @maxdecastrooficial 

#wilsonsimonal #happybirthday
@colinhay @midiorama
Hoje (19/02), é aniversário da jovem atriz Millie Bob Brown @milliebobbybrown que completa 20 anos.

#milliebobbybrown #boomerangmusic #happybirthday #strangerthings