KING GIZZARD & THE LIZARD WIZARD LANÇAM NOVO ÁLBUM

 “PETRODRAGONIC APOCALYPSE; OR, DAWN OF ETERNAL NIGHT: AN ANNIHILATION OF PLANET EARTH AND THE BEGINNING OF MERCILESS DAMNATION”, JÁ ESTÁ DISPONÍVEL AQUI

 

“Se o rock está morto, ninguém avisou para King Gizzard & the Lizard Wizard.”  — “Los Angeles Times”

 

“‘Ice, Death, Planets, Lungs, Mushrooms and Lava’ facilmente se destaca, da primeira à última faixa, como um dos melhores discos de todo o catálogo de Gizzard.” — Pitchfork

 

“Outro fator que alimenta a subcultura obsessiva da banda: seus shows sem formatos ou regras, com clima de ‘sabe-se-lá-o-que-vai-acontecer’.”  — “Wall Street Journal”

 

“Se tem uma coisa que eu aprendi ao seguir essa banda é que é só uma questão de tempo até você se converter em fiel deles” — Bandcamp

 

“King Gizzard & The Lizard Wizard tem gradualmente expandido seu próprio gizzverso há mais de uma década. Sua ascensão tem sido singular e orgânica.”  — “Relix”

 

“Seja num deserto da Califórnia, em um anfiteatro escavado nas Montanhas Rochosas ou em uma arena de tênis no Queens, o sexteto australiano segue explodindo as mentes dos fãs como nunca, um por um.” — SPIN

 

King Gizzard & The Lizard Wizard estão lançando hoje seu novo álbum duplo,  “PetroDragonic Apocalypse; or, Dawn of Eternal Night: An Annihilation of Planet Earth and the Beginning of Merciless Damnation”, via KGLW, depois de apresentar o single principalGila Monster e seu vídeo. “PetroDragonic Apocalypse”, o 24º álbum do King Gizzard, é onde a lua cheia surge e as identidades licantropas deformadas da banda assumem o controle novamente. É a segunda incursão do grupo pelo thrash em um álbum completo, sucedendo “Infest The Rats’ Nest”, de 2019. Mas, como se poderia esperar de uma unidade tão implacavelmente criativa, “PetroDragonic Apocalypse” não é um simples retorno às glórias sanguinolentas de “Rats’ Nest”, mas um passo revolucionário singular e completo.

 

O single principal, “Gila Monster”, oferece um vislumbre inicial da grandeza thrash de alta octanagem de “PetroDragonic Apocalypse”. O vídeo que o acompanha foi dirigido por SPOD, que explica: “Eu queria filmar ‘O Senhor dos Anéis 4’, mas também fazer um videogame, então misturei as duas mídias e criei essa majestosa jornada pela verdade e pelo poder em um mundo amaldiçoado. Misturei animação 3D, modelagem e filmagem ao vivo em um programa de videogame 3D para criar essa viagem maravilhosa de homens e animais.  Amigo ou inimigo?”.

 

ASSISTA AO VÍDEO DE “GILA MONSTER”, DE KING GIZZARD

 

Em 2019, os jovens e ambiciosos malucos do King Gizzard & The Lizard Wizard abriram a porta que levava ao nirvana do thrash-metal total com seu álbum conceitual “Infest The Rats’ Nest”. O LP permitiu que o grupo entrasse em contato com seu headbanger interior e interagisse com os hesitantes pré-adolescentes que um dia haviam sido. Um experimento improvisado, “Rats’ Nest” acabou se tornando um dos trabalhos favoritos da discografia do grupo. Seus hinos de quebrar pescoço e fazer chifrinho de diabo com as mãos continuam sendo destaques nos setlists do Gizzard, levando os moshpits ao êxtase todas as noites. A intenção era fazer algo único, mas, depois daquela viagem inaugural às terras selvagens do thrash, os Gizzards ouviram no vento o canto de sereia do metal.

 

“Quando fizemos o ‘Rats’ Nest’, ele parecia experimental”, diz Stu Mackenzie, o King Gizzard. “Tipo ‘aqui está essa música com a qual alguns de nós crescemos, mas nunca tivemos coragem ou confiança para tocar de verdade antes, então vamos tentar e ver o que acontece’. E quando fizemos o álbum, pensamos: ‘Caramba, por que demoramos tanto pra fazer isso?’. É tão divertido tocar esse tipo de música, e essas músicas funcionam tão bem quando as tocamos ao vivo. Por isso, sempre tivemos em mente fazer outro disco de metal.

 

No entanto, o grupo tinha receio de se repetir. Assim, quando o trio central de metaleiros do Gizzard — Mackenzie, Joey Walker e o baterista Michael “Cavs” Cavanagh — se reuniu para começar a compor estas músicas, eles encararam o projeto de uma maneira radicalmente diferente. “Trabalhamos nele da mesma forma que começamos nosso álbum ‘Ice, Death, Planets, Lungs, Mushrooms And Lava’           no ano passado”, diz Mackenzie. “Escrevemos uma música por dia e entramos no espaço de ensaio sem riffs, sem melodias, sem ideias, e começamos do zero. Fizemos uma jam, gravamos tudo e juntamos as músicas a partir disso. Eu tinha esboçado a história que as músicas contariam e a dividi em sete títulos de músicas, com um pequeno parágrafo sobre o que aconteceria. Acho que fizemos o disco de trás para frente.”

 

“PetroDragonic Apocalypse” deve muito à tradição da fantasia, como o título sugere. “Queríamos começar a história no mundo real e depois mandá-la para o inferno”, sorri Mackenzie. “É sobre a humanidade e o planeta Terra, mas também é sobre bruxas, dragões e outras coisas”, ele ri. Liricamente, “PetroDragonic Apocalypse” é divertido na superfície, mas profundo à medida que você avança. Shakespeare e a Bíblia foram inspirações para a voz de algumas das letras, que contam com o máximo de drama a história sombriamente cômica e desoladoramente destrutiva do álbum. É como uma voz secundária no álbum — ela aparece em cada música, e é como se fossem palavras ditas há 500 ou 2.000 anos. A música de “PetroDragonic Apocalypse”, por sua vez, apresenta os melhores riffs com sabor thrash de Gizzard até o momento, canalizando a vibe do gênero no final dos anos 80, com influências do rock progressivo — supercomplexo, mas também brutal pra caramba.

 

Não é surpresa para ninguém que o King Gizzard também esteja quase terminando de trabalhar em seu próximo álbum, outro disco conceitual de sete faixas que foi iniciado na mesma época que “PetroDragonic Apocalypse” e seguiu seu método improvisado de uma música por dia. “Não sou um artista torturado, sou mais um cientista louco”, admite Mackenzie. “E depois de vários discos criados a partir de jams, estamos prontos para gravar discos à moda antiga, escrevendo as músicas antes de entrar no estúdio.”

 

 

O King Gizzard recentemente apareceu na capa da revista “Relix”. O texto sobre a banda pode ser lido aqui.

 

ENCOMENDE “PETRODRAGONIC APOCALYPSE; OR, DAWN OF ETERNAL NIGHT: AN ANNIHILATION OF PLANET EARTH AND THE BEGINNING OF MERCILESS DAMNATION”

 

LISTA DE FAIXAS (E RESPECTIVAS DURAÇÕES) DE “PETRODRAGONIC APOCALYPSE; OR, DAWN OF ETERNAL NIGHT: AN ANNIHILATION OF PLANET EARTH AND THE BEGINNING OF MERCILESS DAMNATION”

 

  1. Motor Spirit – 8:33
  2. Supercell – 5:06
  3. Converge – 6:16
  4. Witchcraft – 5:04
  5. Gila Monster – 4:36
  6. Dragon – 9:45
  7. Flame Thrower – 9:21
  8. Dawn of Eternal Night  feat. Leah Senior (Audiobook, VINYL EXCLUSIVE) – 14:22

 

 

ARTE DA CAPA DE “PETRODRAGONIC APOCALYPSE; OR, DAWN OF ETERNAL NIGHT: AN ANNIHILATION OF PLANET EARTH AND THE BEGINNING OF MERCILESS DAMNATION”

 

King Gizzard & The Wizard Lizard Online:

Website | Instagram | Facebook | TwitterBandcamp | Gizzverse

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Com informações: www.universalmusic.com.br

 Universal Music Brasil :: Departamento de Imprensa e Comunicação / PR

#SIGA NO INSTAGRAM
Hoje (23/02), é aniversário do cantor e compositor Wilson Simonal que completaria 86 anos.

Um dos maiores nomes da música popular brasileira.

E quando pinta saudade de ouvir os clássicos, ainda bem que temos o show "O novo Baile do Simonal", com @wsimoninhaoficial e Max de Castro @maxdecastrooficial 

#wilsonsimonal #happybirthday
@colinhay @midiorama
Hoje (19/02), é aniversário da jovem atriz Millie Bob Brown @milliebobbybrown que completa 20 anos.

#milliebobbybrown #boomerangmusic #happybirthday #strangerthings