LAUANA PRADO APRESENTA “LIVRE – VOL. 1”. PROJETO TEM A PARTICIPAÇÃO ESPECIAL DAS DUPLAS BRUNO & MARRONE E MATHEUS & KAUAN

Assista aos vídeos de “Eu Tô Chegando” e “Viva Voz”

 

Viva Voz: https://youtu.be/VTMAhTx1VFY

 

Eu Tô Chegandohttps://www.youtube.com/watch?v=GIlb-vk2FBs

 

Ouça e baixe aqui: https://umusicbrazil.lnk.to/LivreVol1

 

Enquanto você estiver lendo esse texto, o número de visualizações do clipe de “Cobaia” vai ganhar mais alguns dígitos nada modestos. A caminho dos 350 milhões de cliques, a música é desde já a número 1 em acessos de 2019. E mais: em poucos dias, ela terá vaga garantida no ranking dos 25 vídeos nacionais mais vistos desde que o YouTube entrou no ar. Foi com versos como “(…) Quando for beijar alguém / Testa esse beijo em mim / Antes de amar, meu bem / Testa esse amor em mim” que Lauana Prado se transformou em um dos principais nomes da música sertaneja da atualidade. “Desde a primeira vez que ouvi, sabia que tinha algo especial ali. E era algo poderoso. Mesmo assim, por mais projeção que ela pudesse me dar, sou surpreendida todos os dias”, assegura ela. É sucesso que chama, né? Para coroar, a UNIVERSAL MUSIC lança nesse dia 6 de dezembro o volume 1 de “Livre”, seu novo projeto audiovisual

 

O cenário tem tudo a ver com a proposta do DVD. Gravado ao ar livre no Hopi Hari, o badalado parque de diversões localizado em Vinhedo, interior de São Paulo, ele flagra Lauana cantando e tocando em um palco com visibilidade de 360 graus, cercada pelos fãs. As próprias atrações, como a roda gigante, complementam o visual, com direito a queima de fogos. Uma produção de sonho, que não deixa nada a dever a artistas do pop internacional. E o desfile de hits atravessou a tarde, debaixo de um belo Sol, e seguiu noite adentro.

 

Para abrir o primeiro volume, a cantora dá o recado com “Eu Tô Chegando”, composição que divide com William Santos, Pedro Souto e Bruno Cesar. Já em “Habilidade”, seus parceiros são Leo Vinicius, Victor Marra e, de novo, William. Quem também marcou presença no Hopi Hari foi Fernando Zor (da dupla com Sorocaba), ninguém menos que seu fiel escudeiro, responsável pela produção musical. Um encontro que já havia rendido outros feats. Mas ainda não será nesse volume que a nova parceria dos dois será conferida. Para a estreia do novo projeto, a cantora recebe os irmãos Matheus & Kauan, que gravaram com ela “Beijo Amador”, outra da lavra de Lauana e William, dessa vez dividida com Thauã Fernandes, Alyfer Rodrigues e Elias Mafra. Também na lista de participações, Bruno & Marrone sobem ao palco para interpretarem “Suor da Sua Boca”, de Waleria Leão e Blener Maycom. Sozinha, ela também entoa “Viva Voz”. Ou seja, cinco novas candidatas a seguirem a trilha de “Cobaia”.

 

Vale lembrar que Lauana não reina apenas no alto do pódio do YouTube. Seu nome já figurou na parada Viral Global do Spotify, depois de marcar presença entre as virais do Brasil e de Portugal. Ela também brilha no Deezer. “Estar entre as cinco músicas mais ouvidas da plataforma de streaming, com certeza, é a realização de um grande sonho e um marco na minha trajetória. A gente sabe o quanto a Deezer tem alcançado cada vez mais ouvintes. Poder fazer parte desse momento é muito especial”, diz.

 

Nada mal para uma cantora que apareceu pela primeira vez em um programa de prestígio nacional há pouquíssimos meses, mais precisamente em abril, no “Só Toca Top”. Com pouco tempo de carreira profissional, Lauana surgiu num momento de afirmação da presença feminina em um ambiente tão masculino como o sertanejo. “Nós, mulheres, temos mostrado muita habilidade e muita competência para conseguir nossos espaços. Acho que, a partir de agora, podemos vislumbrar um mercado mais igualitário, em que o foco não seja ser homem ou mulher, mas sim a qualidade do que está sendo oferecido para as pessoas que consomem esse tipo de som”, acredita.

 

A voz mais ouvida de 2019 anda surpreendendo também no look. Quem olha rapidamente uma foto de Lauana, pode até pensar que se trata de uma roqueira. Com muitas tatuagens espalhadas pelo corpo, ela joga para escanteio o clichê da diva sertaneja com chapéu de cowgirl, jeans e botas. Um dos desenhos, inclusive, foi feito durante a festa de lançamento de um de seus EPs. “O gênero tem sido cada vez mais abrangente, e não só nas questões musicais. Isso acaba dando espaço para que cada um se mostre como é”, avalia. “É uma situação interessante, pois muita gente me aborda para falar do visual. Há não só aceitação, mas também uma identificação por parte de outros artistas e do público. Mostrar a sua personalidade acaba sendo o mais importante de todas as coisas”, completa ela, que tem uma clave de Sol nas costas, uma pena nas costelas, e ainda um João de Barro e um Sabiá Laranjeira (pássaros do Serrado) no braço esquerdo, entre outras imagens.

 

Apesar do visual de menina cosmopolita, Lauana nasceu (adivinhem?) em Goiânia, meca da música sertaneja. Não por acaso, cresceu curtindo o lado raiz, ouvindo muita moda de viola. Também acompanhou o boom do romantismo caipira dos anos 1990. “Era uma música feita com simplicidade, mas com muita poesia e uma sabedoria grande nas letras. Acabou conquistando grande parte dos brasileiros, deixando de ser um som apenas regional”, recorda. Mas a cantora confessa não ter preconceito: “A MPB foi algo muito influente em minha vida. E, claro, gosto de rock”. Surpreendente mesmo é saber que o reggae ocupa lugar de destaque em suas playlists. “Morei em São Luiz do Maranhão e o ritmo acabou fazendo parte da minha história”, revela. Tanto que um dos novos representantes do gênero, Tales De Polli, da banda Maneva, é um dos convidados especiais do projeto “Livre”. “Quebramos tudo na gravação”, brinca o vocalista, cujo feat estará em dos próximos volumes. “Eu sou curiosa e gosto de música. O importante é ter qualidade”, frisa a artista.

 

E qualidade é o que não falta no novo trabalho, em que ela contou com um time de primeira grandeza, não apenas em cima do palco como também nos bastidores. “Tenho certeza de que esse projeto vai ser um estouro no Brasil inteiro”, aposta Matheus, da dupla com Kauan. Bom… Estourada, Lauana Prado já está. Em uma rápida conferida em sua agenda de shows, o mês de dezembro vai lhe levar a cidades tão distintas como Fortaleza, no Ceará, e Patrocínio, em Minas Gerais, encerrando o vitorioso ano no réveillon de Porto Seguro, na Bahia. E 2019 foi apenas o começo de uma trajetória que promete muita música. Em seu braço direito, está escrito: “Enquanto houver voz, haverá sonho”. E ela sonha alto.

 

www.universalmusic.com.br

Universal Music Brasil: Departamento de Imprensa e Comunicação / PR