Maria Gadú reverencia a Música Popular Brasileira e se revela multi-instrumentista no projeto “Quem Sabe Isso Quer Dizer Amor”

Artista apresenta regravações de nomes como Marisa Monte, Caetano Veloso, Gonzaguinha e Rita Lee, e executa todos os instrumentos gravados nas canções, em atuação inédita em sua carreira

 

“Reverência à arte, à solidão, às novas experiências, ao novo, ao velho, ao eterno. Nesse projeto, homenageio, me arriscando em novas falanges da musicalidade, artistas que acompanham minha alma há muitos anos. Me arrisquei a executar instrumentos que nunca havia tocado antes, em canções que me provocam e embalam meu coração. Uma reverência solitária a toda essa esfera. Dedico especialmente este musical aos meus alicerces : Marisa Monte e Milton Nascimento.”  Maria Gadú 

 

Intitulado “Quem Sabe Isso Quer Dizer Amor”, o quarto álbum de estúdio de Maria Gadú chega às plataformas digitais de música neste dia 03 de dezembro – ouça aqui. Como uma velha alma que sente a tempestade antes que ela atinja a costa, em 2019, pré-pandemia, Gadú permitiu-se viver um tempo de solidão e introspecção na produção de seu novo álbum, e por conta disso, a artista decidiu tocar todos os instrumentos que vestiram o repertório de “Quem Sabe Isso Quer Dizer Amor” .

 

Celebrando o marco dos seus 20 anos de carreira, o projeto apresenta regravações de canções brasileiras que marcaram a vida da cantora, homenageando grandes nomes da MPB, como Caetano Veloso, Gonzaguinha, Marisa Monte, Rita Lee e Renato Russo, além de três faixas internacionais – em inglês, espanhol e italiano. São ao todo doze faixas produzidas por Gadú, nas quais ela interpreta e toca todos os instrumentos das canções, comprovando sua versatilidade e pluralidade tanto como intérprete quanto como musicista.

 

O projeto também ganha vida em versão audiovisual, veiculada no canal do YouTube da artista, e conta com videoclipes de todas as canções (lançados às segundas e quintas-feira, a partir de 06 de dezembro), e com um documentário média-metragem (com lançamento previsto para 28 de janeiro de 2022) – que costura registros dos bastidores da produção do álbum com capítulos marcantes da vida de Maria, desde o começo de sua carreira, quando ainda tocava em bares em SP.

 

 

“Quem Sabe Isso Quer Dizer Amor” | sobre o álbum:

 

Data do lançamento digital: 03.12.2021.

 

Previsão do lançamento do LP: 06.2022.

 

Repertório:

 

  • UM MÓBILE NO FURACÃO (Paulinho Moska)
  • O SAL DA TERRA (Beto Guedes e Ronaldo Bastos)
  • FLYING WITHOUT WINGS (Wayne Hector e Steve Mac)
  • COISAS DA VIDA (Rita Lee)
  • ESTE AMOR (Caetano Veloso)
  • QUEM SABE ISSO QUER DIZER AMOR (Lô Borges e Márcio Borges)
  • ABOLOLÔ (Marisa Monte e Lucas Santtana)
  • A ME RICORDI IL MARE (Daniele Silvestri e Vincenzo Leuzzi)
  • LINDO LAGO DO AMOR (Gonzaguinha)
  • FAROESTE CABOCLO (Renato Russo)
  • ADMIRÁVEL GADO NOVO (Zé Ramalho)
  • EL TIEMPO ESTÁ DESPUÉS (Fernando Cabrera)

 

Links:    Para ouvir

 

Ficha técnica do álbum:

 

Produzido por MARIA GADÚ

 

• Co-produzido por BIG RABELLO e FELIPE ROSENO

 

Todos os instrumentos tocados por MARIA GADÚ

 

Gravado por BIG RABELLO, no estúdio DA PÁ VIRADA (SP), entre 07.2019 e 09.2021

• Assistente de gravação e edição: FREDERICO PACHECO

 

Mix 2.0: BIG RABELLO

 

• Mix Dolby Atmos: BETO NEVES
• Masterizado por CARLOS FREITAS no estúdio CLASSIC MASTER (EUA)

 

Capa:

 

• Criação: MARIA GADÚ, REBECA BRACK e LUA LEÇA
• Identidade visual e projeto gráfico: REBECA BRACK
• Fotografias do acervo de MARIA GADÚ digitalizadas por FERNANDO BANZI
• Tipografia do título do álbum: MILTON NASCIMENTO

 

Catalogação de conteúdo: ACERVO ATIVO

 

Selo: SLAP | SOM LIVRE

 

Produção executiva, planejamento e online: TAREGUÉ, LINKART e PINK E O CÉREBRO

 

“Quem Sabe Isso Quer Dizer Amor” | sobre o doc:

 

Data do lançamento: 28.01.2022.

 

Plataforma: YouTube

 

Links:

 

Assista o doc

 

Assista os trailers

 

  • Ficha Técnica do DOC:
  • Criação, roteiro e direção geral: MARIA GADÚ
    • Direção, cinematografia, edição, color e finalização: DANI GURGEL
    • Direção criativa: MARIA GADÚ, REBECA BRACK, LUA LEÇA, DANI GURGEL E POPI ITAPEMA
  • Produção musical: MARIA GADÚ
    • Co-produção musical: BIG RABELLO e FELIPE ROSENO
    • Gravado e mixado por BIG RABELLO no estúdio DA PÁ VIRADA (SP)
    • Assistente de gravação e edição (audio): FREDERICO PACHECO
    • Mix 2.0: BIG RABELLO
    • Mix Dolby Atmos: BETO NEVES
    • Masterizado por CARLOS FREITAS no estúdio CLASSIC MASTER (EUA)
  • Identidade visual: MARIA GADÚ, REBECA BRACK e LUA LEÇA
    • Design gráfico: REBECA BRACK
  • Figurino: BRUNO PIMENTEL
    • Apoio figurino: GUCCI
  • Catalogação de conteúdo: ACERVO ATIVO
  • Selo: SLAP | SOM LIVRE
  • Coordenação de produção: MARIA GADÚ e REBECA BRACK
  • Produção executiva, planejamento e online: TAREGUÉ, LINKART e PINK E O CÉREBRO

 

Maria Gadú @ redes sociais:

 

 

O último lançamento de Maria Gadú pelo slap/Som Livre foi “MUNDO LÍQUIDO” (2019), no qual a artista apresentou a força histórica da raiz do povo brasileiro, debruçada sobre sua própria ancestralidade indígena. A faixa e o videoclipe foram gravados no Rio Negro – o mais extenso rio de águas negras no mundo, localizado no estado do Amazonas -, integrando de forma fluida os sons da natureza e o canto do povo Guajajara.

 

Sobre o slap/Som Livre

 

O slap faz parte da vida de quem busca novas experiências musicais e orgulha-se de, desde 2007, fomentar a cena brasileira e também abrir as portas do mercado para novos artistas. Sua missão é potencializar artistas em construção e empoderar nomes independentes, incentivando o midstream e fazendo com que novos sons, originais e arrojados, cheguem a cada vez mais pessoas. O slap carrega em sua história grandes lançamentos de nomes no mercado como Maria Gadú, Ana Vilela, Silva e Scalene. Seus representantes possuem a autenticidade como característica e atualmente fazem parte do time artistas como Di Ferrero, Hodari, Jonathan Ferr, Luccas Carlos, Luthuly, Marcelo Jeneci, Maria Gadú, Marô, Gustavo Bertoni e Scalene.

 

@slapmusica

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Com informações: Assessoria de comunicação slap/Som Livre – InPress Porter Novelli