MX lança A Circus Called Brazil dia 30/11 no Sesc Belenzinho

A banda andreense de thrash metal MX toca seu no novo álbum A Circus Called Brazil, no dia 30 de novembro, sexta, na Comedoria do Sesc Belenzinho, às 21h30, integrando o projeto Música Extrema da unidade.

 

A veterana MX é formada por Alexandre da Cunha (bateria e vocal), Alexandre ‘Dumbo’ Gonçalves (guitarra e backing vocal), Décio Jr. (guitarra) e Alexandre ‘Morto’ Favoretto (baixo e backing vocal).

 

A Circus Called Brazil (2018) marca o lançamento de músicas inéditas pela banda, fato que não ocorria desde 1998. Com esse trabalho a MX faz retrato sonoro da atual situação do Brasil. O disco tem ainda, como faixa bônus, um cover de Speedfreak (do Motörhead) na primeira prensagem do álbum.

 

Ancorado no mais puro thrash metal, o álbum traz músicas rápidas, cadenciadas, composições surpreendentes, linhas vocais pesadas e marcantes, além de técnicas superiores aos trabalhos anteriores. Os responsáveis pelas letras das músicas – Alexandre da Cunha e Alexandre ‘Dumbo’ Gonçalves – afirmam que neste álbum a MX aborda, liricamente, os problemas políticos e sociais, que são retratados de forma ácida e irônica, acenando como pesados protestos à atual situação do país.

 

A arte de capa, criada pelo desenhista e escultor Cleyton Amorim, traz de volta um velho conhecido dos fãs da MX: “Simon”, o padre do álbum Simoniacal, de 1988, agora acompanhado de novos personagens, como palhaço que representa o sofrido povo brasileiro.

 

As faixas de A Circus Called Brazil são: Fleeing Terror, Murders, Mission, Lucky, Cure and Disease, Toy Soldier, Keep Yourself Alive, Marching Over Lies, Apocalypse Watch, A Circus Called Brazil e Speedfreak (Motörhead, bonus track).

 

A banda – A MX nasceu, em 1985, em Santo André (SP). Em 1987, lançou o primeiro disco, HeadThrashers Live, segundo registro em vinil ao vivo de thrash metal no Brasil. Em 1988, veio primeiro álbum em estúdio, Simoniacal, e, um ano depois, lançou o terceiro título de sua discografia, Mental Slavery, seguido por Again (1995) e The Last File (1998). Nos anos seguintes a banda viveu um hiato, retornando em 2012 com sua formação original: Alexandre da Cunha (bateria e vocal), Alexandre Morto (guitarra, baixo e vocal), Décio Jr. (guitarra) e Alexandre Dumbo (baixo e guitarra). Em 2014, lançaram Re-Lapse, que traz os clássicos do primeiro disco em novas versões, precedendo o atual trabalho, A Circus Called Brazil.

 

Música Extrema é um projeto do Sesc Belenzinho que contempla gêneros e estilos como noise, heavy metal, hardcore e grindcore.

 

Serviço

 

Show: MX

Data: 30 de novembro. Sexta, às 21h30

Local: Comedoria (500 lugares).

Não recomendado para menores de 18. Duração: 1h15.

Não recomendado para menores de 16. Duração: 70 minutos.

Ingressos: R$ 20,00 (inteira); 10,00 (aposentado, pessoa com mais de 60 anos, pessoa com deficiência, estudante e servidor da escola pública com comprovante) e R$ 6,00 (credencial plena do Sesc – trabalhador do comércio de bens, serviços e turismo credenciado no Sesc e dependentes).

Venda no Portal e unidades do Sesc. Limite de 4 ingressos p/ pessoa.

 

Sesc Belenzinho

Endereço: Rua Padre Adelino, 1000

Belenzinho – São Paulo (SP). Telefone: (11) 2076-9700

www.sescsp.org.br/belenzinho

 

Estacionamento: Para espetáculos com venda de ingressos após as 17h: R$ 15,00 (não matriculado); R$ 7,50 (credencial plena no SESC – trabalhador no comércio de bens, serviços e turismo/ usuário).

 

Assessoria de imprensa – Período: 15/07 a 02/12/2018

VERBENA Comunicação