Saulo Duarte apresenta “Avante Delírio”

A turnê do recém lançado disco segue para São Paulo, dia 01 de novembro, na Comedoria do Sesc Pompeia.

 

O quarto disco de Saulo Duarte – Avante Delírio (YB Music) – foi lançado há um mês e este show já passou por Belo Horizonte e Salvador. No dia 01 de novembro, véspera de feriado, ele realiza o lançamento no Sesc Pompeia.

 

Avante Delírio (YB Music) é um álbum que tem gosto de estreia, pois é o disco 100% solo de Saulo Duarte. É o álbum que o desnuda como cantor, compositor e também produtor. Mas é o quarto, afinal ele já lançou três com a banda A Unidade. Agora é sob o título Avante Delírio que ele deságua em onze canções suas ideias mais íntimas, que não cabiam nos repertórios anteriores.

 

Mas é claro que Saulo Duarte não está sozinho! E nunca estará, já que ele é um guitarrista onipresente na música popular brasileira. (Ele toca nas bandas de Céu, Russo Passapusso, Curumin, Anelis Assumpção…).

 

Durante a produção de Avante Delírio, ele se muniu muito bem: Marcelo Jeneci, Negro Leo, Curumin, Zé Nigro são alguns nomes envolvidos no disco. Os dois últimos assinam parte da produção junto com Saulo.

 

Avante Delírio é uma referência a esse coletivo de músicos ultra talentosos. É uma convocação para seguir avante com o delírio de fazer música independente no Brasil. Num país que é a cara de Saulo Duarte. Um jovem que nasceu em Belém (PA), cresceu em Fortaleza (CE) e há dez anos vive em São Paulo (SP).

 

O primeiro single lançado, “Flor do Sonho” veio com influência das músicas paraense e baiana. A faixa contém um ar de mistério e possui poucos agudos por conta da característica amadeirada do violão de nylon. A batida dançante se completa com os sintetizadores.

 

Assista ao lyric vídeo: https://www.youtube.com/watch?v=6fcwaYscnmA
É música brasileira com influência de música brasileira: um aceno para a sonoridade do primeiro disco de Jards Macalé, “Só Morto” (1970) e ao “Tábua de Esmeralda” (1974), onde Jorge Ben.

 

“As levadas rítmicas mudam constantemente: o samba rock torto que vira um baião no meio de “Ela Foi Ver a Lua”, o jazz livre do início de “Tapume” logo bate continência a uma marchinha pós-apocalíptica, a levada suave de “Praça de Guerra” que se desdobra em uma bad trip de discos tocados de trás pra frente, o refrão delicado de “Estrela D’Água” é recriado como um arrastão lek lóki puxado por Negro Leo.

 

Primeiro disco solo de Saulo Duarte, ‘Avante Delírio’ é um deleite musical – por vezes bucólico, por outras festeiro – que visa dissipar o clima pesado que paira sobre o Brasil no ano de seu lançamento. É um disco solar, animado, feliz, em que Saulo assume o violão como principal parceiro, disposto a atravessar as piores intempéries para trazer boas novas em forma de canção”,
Alexandre Matias, curador musical e jornalista.

 

Serviço:

 

São Paulo – SP
01 de novembro (quinta-feira)
21h30
Sesc Pompeia – Comedoria
Rua Clélia 93 – Pompeia
18 anos
*A capacidade do espaço é de 800 pessoas. Assentos limitados. A compra do ingresso não garante a reserva de assentos. Abertura da casa com 90 minutos de antecedência ao início do show.

 

Ingressos: R$6 (credencial plena/trabalhador no comércio e serviços matriculado no Sesc e dependentes), R$10 (pessoas com +60 anos, estudantes e professores da rede pública de ensino) e R$20 (inteira).

 

Venda online a partir de 23 de outubro, terça-feira, às 12h.
https://www.sescsp.org.br/unidades/11_POMPEIA

 

Venda presencial nas unidades do Sesc SP a partir de 24 de outubro, quarta-feira, às 17h30.

 

Classificação indicativa: Não recomendado para menores de 18 anos.

 

Ficha Técnica:
Saulo Duarte: voz, violão, vocais
Pepe Cisneros: piano elétrico
João Leão: sintetizador
Betão Aguiar: baixo
Curumin: bateria, MPC, vocais
Igor Caracas: congas
Ze Nigro: vocais

Produzido por Saulo Duarte, Curumin e Ze Nigro
Gravado no estúdio Navegas Cantareira em dezembro de 2017 por Ze Nigro e Lenis Rino, no YB estúdio em janeiro de 2018 por Fernando Rischbieter, no Red Bull studio em julho de 2017 por Rodrigo ‘Funai’ Costa e Alejandra Luciani, no Klaus Haus studio em fevereiro de 2018 por Klaus Sena e no Matraca Records em março de 2018 por Pedro VinciMixado por Fernando Rischbieter e Pedro Vinci no YB estúdio
Masterizado por Carlos ‘Caca’ Lima no YB estúdio
A&R: Mauricio Tagliari
Label Manager: Benoni Hubmaier
Produção Executiva: Renata Franchini
Capa e foto do encarte por Paola Alfamor
Designer gráfico: Geraldo Yang
Gravadora: YB music

 

 

Assessoria de Comunicação: Tropi Press