Trojan Jamaica lança álbum de remixes: “Red, Gold, Green & Blue RMXZ”

O álbum Red, Gold, Green & Blue RMXZ está lançado através do selo Trojan Jamaica / BMG

 

A emocionante compilação de estrelas da música jamaicana ganha versão remixada pelo britânico Rob Jevons.

Faixas interpretadas por nomes como Andrew Tosh, Toots and the Maytals, Mykal Rose, Sly & Robbie e Big Youth reaparecem com arranjos modernos.

 

O britânico Rob Jevons – sound designer especializado em música eletrônica – remixou a compilação Red, Gold, Green & Blue, lançada no ano passado pelo selo Trojan Jamaica / BMG.

 

A nova Red, Gold, Green & Blue RMXZ já está disponível em todas as plataformas digitais. A produção é da dupla fundadora da label: Zak Starkey e Sharna “Sshh” Liguz.

 

Escute: https://rggb.lnk.to/RGGB-RMXZ

 

Em 2019, os músicos Zak Starkey e Sharna “Sshh” Liguz lançaram o selo Trojan Jamaica em parceria com a gravadora BMG. O debut discográfico foi aclamado pela crítica mundial: Red, Gold, Green & Blue é uma coleção histórica de artistas jamaicanos de reggae performando, à sua maneira, clássicos do blues, R&B e das primeiras canções do rock’n’roll que inspiraram a revolução do reggae no final dos anos 60.

 

Esta mistura inteligente de estrelas e estilos agora recebe uma versão remixada pelo sound designer britânico Rob Jevons – que trabalhou com o Prodigy no álbum No Tourists, número 1 na parada oficial de álbuns do Reino Unido.
“Foi uma grande honra ter sido convidado por Sshh e Zak a trabalhar neste álbum de remixes. Receber os vocais de pioneiros, lendas e pessoas extremamente talentosas e poder colocar a minha opinião musical naquilo foi um sonho. Zak disse que não queria o tipo de remix convencional, no compasso quatro por quatro. Ele e Sshh felizmente pediram algo fora do comum”, conta Rob Jevons.

 

Red, Gold, Green & Blue RMXZ possui 12 faixas. “Gunslinger” – versão de Big Youth para o clássico de Bo Diddley – abre o álbum como uma marcha de dança digna de um filme Spaghetti Western e segue com o bate papo rítmico inconfundível do cantor. Ele volta ao tracklist no remix ska-rock “Temperature”, canção originalmente gravada pelo bluesman Little Walter.

 

“Come On In My Kitchen”, canção do “maldito” Robert Johnson, vem interpretada por Freddie McGregor e mergulha na sonoridade do rock clássico, enquanto os solos psicodélicos da guitarra voam sobre uma lenta batida de procissão.

A ardente vocalização de Phylea Carley em sua versão de “Baby Please Don’t Go”, de Muddy Waters, agora é apoiada por uma batida de hip hop old school, pelo toque de um piano de jazz e arranjo de metais.

 

Mykal Rose, do Black Uhuru, aparece em três faixas e mostra que sua voz sedosa pode brilhar em qualquer leito musical, seja no riddim dub de “I Put a Spell On You” (originalmente de Screamin’ Jay Hawkins), na batida urbana de “44 Blues” (de Howlin Wolf) ou em “Bad Luck Shadow” em sua interpretação de Johnny and Shuggie Otis, sobre um arranjo sombrio de trip hop que vira um drum ‘n bass.

 

Andrew Tosh, filho do ícone Peter Tosh, coloca a voz a serviço do clássico de Willie Dixon “Don’t Go No Further”, gravada anteriormente por artistas como The Doors e Muddy Waters. O remix de Rob Jevons vem em nova versão dubstep.

 

Sharna “Sshh” Liguz, a co-fundadora da Trojan Jamaica e vocalista da banda britânica SSHH, traz uma poderosa angústia em suas versões blues-punk da faixa que une “Wang Dang Doodle”, de Willie Dixon com “Oh Well” do Fleetwood Mac.

A única música de Red, Gold, Green & Blue RMXZ que não figurou no álbum original é uma versão de “But I Do”, de Paul Gayten e Robert Guidry, interpretada por Cyril Neville – vocalista e percussionista da The Meters, veterana banda de funk de New Orleans. A lamentação de Neville sobre o remix sombrio de Jevon está longe da versão otimista de Charlie “Frogman” Henry.

Encerrando o set está uma emocionante apresentação de “Bring it On Home”, de Willie Dixon, através do renomado baixista Robbie Shakespeare (Sly & Robbie) que assume os vocais saindo de sua zona de conforto e exalando versatilidade.

 

Zak Starkey e Sharna “Sshh” Liguz, os fundadores do selo Trojan Jamaica e parceiros musicais na banda SSHH comentam sobre a intenção do projeto:
“O lançamento inicial do selo Trojan Jamaica – Red, Gold, Green & Blue – trouxe uma nova abordagem de sabor jamaicano aos clássicos do blues e rock and roll que inspiraram tantas pessoas. Em particular, pessoas comuns e sofridas, ignoradas pela sociedade. O poder da música deu e continua a dar voz, som e um senso de esperança. A música dá amor incondicional, não discrimina e não tem fronteiras. O Red, Gold, Green & Blue RMXZ traz nova vida a essas músicas clássicas. Ao abordar as faixas de maneiras inusitadas, com programações eletrônicas, nosso objetivo é continuar o legado das lendas musicais que moldaram a música contemporânea. Agradecemos e louvamos aqueles que vieram antes de nós”.

 

Escute o álbum Red, Gold, Green & Blue RMXZ em sua plataforma favorita:
https://rggb.lnk.to/RGGB-RMXZ

 

Red, Gold, Green & Blue RMXZ TRACKLISTING:

 

1.  Gunslinger – Big Youth
2.  Come On In My Kitchen – Freddie McGregor
3.  Baby Please Don’t Go – Phylea Carley
4.  Sun Is Shining – Kiddus I
5.  44 Blues – Mykal Rose
6.  But I Do – Cyril Neville
7.  Wang Dang Doodle / Oh Well – Sshh Liguz & Robbie Shakespeare
8.  Temperature – Big Youth
9.  I Put A Spell On You – Mykal Rose
10.  Don’t Go No Further – Andrew Tosh
11.  Bad Luck Shadow – Mykal Rose
12.  Bring It On Home – Robbie Shakespeare

 

TROJAN JAMAICA
O selo Trojan Jamaica chega para explorar o diverso legado musical da Jamaica, desde suas raízes africanas até as infinitas inspirações vindas da música negra norte-americana como a soul music, R&B e blues. Com esse objetivo em mente, seu primeiro lançamento em julho de 2019, a coletânea Red, Gold, Green & Blue reúne estrelas como Toots & The Maytals, Big Youth, Mykal Rose, Andrew Tosh, assumindo eternas canções de nomes como Muddy Waters, Robert Johnson, Willie Dixon, Fleetwood Mac, entre outros.

 

A gravadora BMG assinou um contrato mundial com este novo selo, que trará a música produzida atualmente na Jamaica. A BMG é co-fundadora do Trojan Jamaica, portanto, licenciou o nome do famoso selo Trojan Records, que também faz parte de seu catálogo e de onde saiu a inspiração para este novo empreendimento. Enquanto alguns dos artistas se sobrepõem ao catálogo da Trojan Records, o Trojan Jamaica é uma marca de linha de frente totalmente independente.

 

A história do Trojan Jamaica começou em 2016, quando Zak Starkey – conhecido por seu trabalho como baterista do The Who, Oasis, Johnny Marr and the Healers e outros grupos – e a artista e produtora australiana Sharna “Sshh” Liguz uniram-se no projeto SSHH para reinventar o hit de Bob Marley e Peter Tosh “Get Up Stand Up” ao lado de Eddie Vedder com Carlton “Santa” Davis, Goerge “Full” Fullwood e Tony Chin, estes últimos três membros da banda jamaicana Soul Syndicate. Um vídeo dessa performance chegou ao empresário jamaicano Kingsley Cooper, que convidou o SSHH para se apresentar na inauguração do Museu Peter Tosh, em Kingston, em novembro de 2016. A dupla então se inspirou a trabalhar no que logo se chamaria Trojan Jamaica. O anúncio do selo aconteceu em fevereiro de 2019. Com distribuição global pela gravadora BMG, sua missão é apresentar ao mundo a nova música produzida na Jamaica.

 

Siga Trojan Jamaica:

https://www.facebook.com/trojan.jamaica/

https://twitter.com/JamaicaTrojan

https://www.instagram.com/trojanjamaica/

https://www.youtube.com/channel/UCz4gyIa-iWthYlgAkYCzjDw

https://trojanjamaica.com/

 

 

Informações para a imprensa: Tropi Press