Wado encerra 2021 com álbum visual, exposição individual e reedição de livro

Um dos principais nomes da nova MPB ainda prepara dois discos de estúdio

 

 Vencedor dos prêmios VMB e APCA e um dos principais nomes da nova MPB nos últimos 20 anos, o cantor e compositor Wado é um artista inquieto. E a sua produção neste fim de ano prova isto: ele lança o álbum visual “Wado Acústico (Depois do Fim)” em todas as plataformas de streaming e no canal do YouTube pelo selo LAB 344. Além disso, reedita seu livro “Caderno de Anotações” pela editora Imprensa Oficial Graciliano Ramos e lança sua nova exposição individual “Nuvem”, no Museu da Imagem e do Som de Alagoas, em Maceió.

 

Ouça “Wado Acústico (Depois do Fim)”: https://wado.lnk.to/WadoAcustico

 

Assista a “Wado Acústico (Depois do Fim)”: https://youtu.be/riJRDBxYF7s

 

Enquanto explora uma multiplicidade de projetos e plataformas diferentes, Wado traz no seu álbum visual uma faceta intimista e quase nua no palco que é inédita para o artista. Com gravação, mixagem e masterização de Jair Donato e audiovisual dirigido por Duda Bertho, o projeto é um desafio para o músico, que segue se reinventando.

 

“A obra de arte é sempre o que a gente quer ser, e não o que a gente é. A possibilidade de defender essas músicas sozinho em um palco ainda não existe, e nem sei se vai existir na vida real. Eu acho muito bonito, artistas que conseguem fazer isso, mas eu não sei se eu tenho essa coragem”, revela Wado.

 

Ele revisita,  em formato desplugado, obras de seu repertório autoral e faz uma releitura de “Aquele Frevo Axé”, de Caetano Veloso e Cézar Mendes. A música aparece em versão acústica solo, e como bônus, com participação da cantora Patricia Marx.

 

Esse fervilhar de ideias e a sensação de presenciar um artista no momento de criação marca o livro o “Caderno de Anotações”, lançado em 2018 pela editora Imprensa Oficial Graciliano Ramos e que ganha mais uma edição. O projeto traz poemas, anotações, textos e é uma viagem à psique criativa de Wado.

 

Já em “Nuvem”, exposição que abre no dia 17/12 e fica disponível até o dia 13/01, no MISA, na cidade de Maceió, Wado mergulha fundo em suas pesquisas com tinta acrílica, spray e canetas Posca. A diluição excessiva da tinta cria uma textura onírica que remete ao título e soma-se às escamas no fundo de algumas das telas onde são retratados pássaros, personas, sambistas, folguedos, danças e ambientes urbanos.

 

Todos esses projetos foram realizados com recursos captados na Lei Aldir Blanc via Secretaria de Cultura do Governo do Estado de Alagoas. Enquanto finaliza 2021 com suas múltiplas vertentes, Wado está em estúdio se dedicando à fase final de dois álbuns, um com clima carnavalesco e outro em parceria com Zeca Baleiro.

 

 

Ficha Técnica de “Wado Acústico (Depois do Fim)”:

 

Lili Buarque – Produção geral e executiva

Duda Bertho – Direção geral e edição

Didi Magalhães – Direção de arte

Márcio José Brebal – Gravação de áudio e iluminação

Jair Donato – Gravação, mixagem e masterização

Wado – Voz e Violão

 

Serviço da exposição “Nuvem”:

 

Data: 13/12/2022 – 13/01/2022

Local: Museu da Imagem e do Som de Alagoas

Horário de visitação: 08h às 17h, exceto sábados e domingos

Endereço: R. Sá e Albuquerque, 275 – Jaraguá, Maceió – AL]

Entradas gratuitas

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Com informações: BUILD UP MEDIA