Alexandre Caldi e Quarteto Metacústico lançam Buarqueanas

Álbum chega às plataformas de música colado no aniversário de Chico Buarque, homenageado no projeto

 

Ouça o álbum: https://orcd.co/buarqueanas

 

“Caldi nos mostra, mais uma vez, como é saudável e instigante atravessar fronteiras musicais, cruzando a linha que separa a canção popular da música de câmara, e descobrir novos e insuspeitos universos musicais.”  Tim Rescala

 

“Um trabalho extremamente bem cuidado que conta através da musica do Chico a história de Alexandre Caldi. Com certeza você nunca ouviu Chico assim, com sax e cordas, muita elegância e sofisticação”. Leo Gandelman

 

“Buarqueanas nasce da admiração de Alexandre Caldi pelo aspecto musical da obra de Chico. E que riqueza de melodias, harmonias, gêneros e formas nos dá a fonte buarqueana! Alexandre Caldi as trata com esmero, brilhando como arranjador de escrita elegante e vigorosa para cordas, e como instrumentista em plena maturidade.” Bia Paes Leme

 

“Quando pensei que já não me surpreenderia com seu total e amplo domínio da escrita orquestral, eis que encontro um artista se superando. A delicadeza de “A mais bonita”, a ousadia harmônica de “Palavra de mulher”, unida ao virtuosismo de “Tanto amar”, resumem o tom maior dessa obra que escolheu como veículo Chico Buarque,em tempos em que sua música é tão necessária quanto o ar que respiramos.” Carlos Prazeres

 

No próximo dia 16 de junho, três dias antes do aniversário de Chico Buarque (19 de junho), o saxofonista e flautista Alexandre Caldi lança nas plataformas de música o álbum Buarqueanas. O novo trabalho será editado pela gravadora Biscoito Fino, a mesma do ilustre homenageado. Alexandre Caldi debruçou-se na obra do compositor carioca para criar arranjos originais, nos quais os sopros são acompanhados pela clássica formação de quarteto de cordas, a cargo do jovem Quarteto Metacústico, formado por Thiago Teixeira e Luísa Castro (substituindo Maressa Carneiro) nos violinos, Diego Silva na viola e Daniel Silva no violoncelo. Em Buarqueanas as cordas do Quarteto Metacústico brilham tanto quanto os sopros de Caldi.

 

Buarqueanas é explicitamente uma alusão ao termo Bachianas, cunhado por Heitor Villa-Lobos para a série de obras que fez em homenagem ao compositor alemão Johann Sebastian Bach. Em sua homenagem a Chico, Caldi não se furta a utilizar referências da música de concerto. Requisitado como arranjador por algumas das mais importantes orquestras dos país, o músico tem trazido para os seus trabalhos o aprendizado adquirido nessas experiências.

 

“Nunca me conformei com a ideia, divulgada por curiosos e às vezes até por músicos profissionais, de que Chico Buarque seria melhor letrista do que músico. Apesar de sua indiscutível habilidade com as palavras, provada nas parcerias com Tom, Edu, Francis e tantos outros, e que se estende à literatura, sempre reconheci, nas canções em que Chico é o único autor, um refinamento peculiar na arquitetura de suas melodias e harmonias”, pontua Alexandre Caldi. “O grande desafio ao criar arranjos para tantas melodias incríveis, foi mostrar que elas prescindem das letras para atrair o ouvinte. Então busquei um ambiente de concerto, acompanhado por um quarteto de cordas, o que me ampliou os horizontes para tratar dessas músicas com a riqueza que elas merecem”, conclui.

 

A bela capa de Buarqueanas é de Marina Lutfi, sobre um quadro de seu pai Sérgio Ricardo, músico, compositor, ator e diretor de cinema falecido em julho do ano passado. Sérgio e Chico eram grandes amigos.

 

No álbum de onze faixas, Alexandre Caldi se reveza entre a flauta e os saxofones tenor, alto e soprano, em arranjos ousados e impactantes. Uma experiência auditiva especial de canções de Chico Buarque, como “Joana Francesa”, “Tanto Amar” e “Noite dos mascarados”, entre outras.

 

REPERTÓRIO:

 

ROSA DOS VENTOS

FANTASIA

NOITE DOS MASCARADOS

A MAIS BONITA / SE EU SOUBESSE

TANTO AMAR

COTIDIANO

A OSTRA E O VENTO

O MEU AMOR

JOANA FRANCESA

LOLA

PALAVRA DE MULHER

 

 

 

 

 

Com informações: Coringa Comunicação