Banda Zil lança álbum ZIL AO VIVO

Grupo formado por Zé Renato, Claudio Nucci, Ricardo Silveira, Marcos Ariel, Zé Nogueira, Jurim Moreira e João Batista perpetua projeto criado nos anos 80

 

Ouça o álbum:  https://SomLivre.lnk.to/Zil_Ao_Vivo

 

Formada por sete amigos, todos músicos do primeiríssimo time, a Banda Zil, que marcou época no final dos anos 80 com uma mistura personalíssima de música instrumental, jazz e MPB, ganha agora o primeiro registro ao vivo.

 

Formada em 1986 por Zé Renato, Claudio Nucci, Ricardo Silveira, Marcos Ariel, Zé Nogueira, Jurim Moreira e João Batista, a Zil lançou um único CD, editado no Brasil, Europa, Estados Unidos e Japão em 1987. Antes do reencontro registrado no álbum ZIL AO VIVO, que está sendo lançado nas plataformas digitais pela dobradinha MP,B Discos/Som Livre, a última apresentação oficial da banda havia sido em São Paulo, em 1988, no lendário Free Jazz Festival.

 

Reunidos novamente no palco do Cultural Bar, Juiz de Fora, em 2016, a Banda Zil retomou o repertório que marcou época. “Há tempos que a gente conversava sobre a possibilidade de se reunir de novo. Foi um trabalho que deu muito prazer, na época. Durante esse tempo todo, nos encontramos em vários projetos, somos muito amigos”, conta Zé Renato. O desejo antigo ganhou novo fôlego e a ideia agora é voltar aos palcos, sempre que a agenda de cada um deles permitir.

 

“Musicalmente, sentia muita falta daquela sonoridade da Zil e essa também é uma maneira da gente homenagear o Paulinho Albuquerque, já que ele foi um dos idealizadores da banda e nos ajudou a compor o repertório”, completa Zé Renato. Paulinho Albuquerque, morto em 2006, foi ainda co-produtor o disco de 1987, ao lado de Zé Nogueira e João Batista.

 

No registro ao vivo, os sete resgatam canções como “Tupete” (Claudio Nucci e Zé Renato), “Benefício” e “Pegadas frescas”, ambas de Hamilton Vaz Pereira e Zé Renato, “Jequié” (Moacir Santos e Aldir Blanc), “Suíte gaúcha” (Marcos Ariel), “Ânima” (Milton Nascimento e Zé Renato) e “Maromba” (Paulinho Soledade e Ricardo Silveira).

 

 

Assessoria de Imprensa -MP,B -Coringa Comunicação 

 

Sobre a Som Livre 

De 1969 para cá o mercado fonográfico mudou, assim como a forma de se consumir música. Hoje, 50 anos depois de sua criação, a Som Livre é muito mais do que uma gravadora, é o espelho musical do país. Uma empresa 100% nacional voltada para a música, seja qual for a sua plataforma e que reflete, através de seus lançamentos, o gosto e o hábito de consumo do brasileiro.

A Som Livre possui diversas frentes de negócios: venda física, digital, shows, licenciamento e editora. Em seu time são mais de 100 artistas e sua editora é uma das mais importantes do país, representando os direitos de compositores nacionais e internacionais. Na linha de shows, a empresa aposta em festivais de música, que acontecem por todo o país, com as marcas Festeja, Viva Mais Música e Arena Pop.

somlivre.com

facebook.com/somlivre

instagram.com/somlivre

 

Assessoria de comunicação Som Livre – In Press Porter Novelli

#SIGA NO INSTAGRAM