Bianca Gismonti Trio chega ao terceiro álbum

Navegando pelo mundo a bordo da raiz brasileira

 

“Desvelando mares”, gravado na Hungria, se inspira no som de terras variadas

 

Como descendente de uma família e de um país miscigenado, Bianca Gismonti
admira a riqueza que a mistura nos fornece. “Sempre fui buscadora da união,
da unidade na diversidade; sempre identificada e enraizada nas minhas
terras brasileiras”, conta a artista.

 

Como amiga da criação, sua composição revelava, claramente, a sua fonte de
origem nacional, mostrando forma no disco autoral de estreia, “Sonhos de
Nascimento”, de 2013 e no seguinte, “Primeiro céu”, de 2015.

 

Desde o primeiro álbum, os parceiros Julio Falavigna e Antonio Porto deram
as mãos à Bianca e o trio tem percorrido, junto, terras variadas. “As suas
histórias me trouxeram novos horizontes e o meu coração brasileiro sentiu
muitas das diferentes seivas que já pulsavam dentro desta árvore que me
compõe”, diz Bianca.

 

Gismonti navegou em terras distantes e, também, primordiais. E o
agradecimento veio na forma das músicas que compõem “Desvelando mares”:
“Salteo”, inspirada em tantos compositores argentinos; “Ostinatos”, na sua
constante referência minimalista do norte americano Steve Reich; “Feitiço”
nas matrizes africanas fundamentais; “Desvelando mares”, na composição
profunda do tunisiano Dhafer Youssef e no vigor feminino de Hiromi; “Piano
Station”, na liberdade polirítmica e oriental do armênio Tigran Hamasyan;
“Aonde planam os pássaros”, no sublime da música clássica indiana; “Majo”,
na unidade, em dois, dos portugueses Mario Laginha e Maria João; “Ventos do
Sul”, no lirismo e leveza cinematográfica do japonês Joe Hisaishi e
“Celestial Sphere”, na eterna fonte de sonho e emoção da ECM Records,
fundada pelo visionário alemão Manfred Eicher.

 

Esta navegação viajou, em Trio, para Budapeste e, também, para muitos
outros locais pelo mundo, através dos convidados especiais. E o coração se
reconheceu transatlântico, desvelando mares e, como árvore, mantendo a sua
eterna raiz e porto originais.

 

Um pouco de história

 

A pianista e compositora Bianca Gismonti iniciou sua carreira aos 15 anos,
acompanhando o pai, Egberto Gismonti, em palcos pelo mundo. Em 2005 estreou
o seu trabalho com o Duo Gisbranco (duo de pianos com Claudia Castelo
Branco), que lançou três discos (“Gisbranco” – 2008, “Flor de Abril” – 2011
e “Pássaros” – 2018); e um DVD produzido pelo Canal Brasil, “ Gisbranco 10
anos” (celebrando 10 anos de carreira). Em 2019 lançarão o segundo DVD em
parceria com Canal Brasil, “Egberto encontra Villa”, gravado na Sala
Cecília Meireles, RJ, com repertório completo de Villa Lobos e Egberto
Gismonti para dois pianos e cello. Aliado a isso, o duo conta com parcerias
junto a músicos como Chico César, Jaques Morelenbaum, Carlos Malta e Mônica
Salmaso.

 

Em 2013, gravou seu primeiro álbum autoral, “Sonhos de Nascimento”
(Biscoito Fino), que contou com a participação de Naná Vasconcelos, seguido
por turnês internacionais que percorreram Europa, Ásia e América do Sul. Ao
final de 2015 foi lançado o seu segundo disco autoral “Primeiro céu” (Fina
Flor), com a formação de Trio ao lado de seu marido (também co-produtor)
Julio Falavigna na bateria e Antonio Porto no baixo, realizando, em 2016,
tournê de lançamento na Europa, Ásia e África. No mesmo ano, iniciou a
gravação deste terceiro disco autoral, “Desvelando mares” (Hunnia
Records/Hungria) que contou com a participação de diversos músicos do
mundo. Também em 2018, realizou mais uma tournê pela Europa, China e Japão
e gravou o quarto disco do Trio, “Gismonti 70” (Hunnia Records), com
repertório completo de Egberto Gismonti, homenageando os seus 70 anos. O
disco será lançado no Brasil, Europa e Japão em 2019.

 

INFO:

Bianca Gismonti Trio  – “Desvelando mares” – (Hunnia Records)

1. Salteo

2. Ostinatos

3. Feitiço

4. Desvelando mares

5. Piano Station

6. Aonde planam os pássaros

7. Majo

8. Ventos do Sul

9. Celestial sphere

Bianca Gismonti piano, voz (3)

Julio Falavigna bateria, tabla (2, 6)

Antonio Porto baixo

 

Convidados especiais:

 

Maria João, voz (7)

Elizabeth Rodriguez e Magdelys Savigne, vozes (3)

José Izquierdo, percussão (3)

Preetha Narayanan, violino (2)

Bebe Kramer, acordeon (1)

Fabio Mentz,  flauta bansuri (6)

Ganapati, sitar (6)

 

Todas as composições de Bianca Gismonti – (Branquinho Edições Musicais/Sony Music Publishing)

 

Gravado, mixado e masterizado por Dexter em setembro de 2016 e maio de 2018 no SSR Studios, Budapeste

Produzido por Róbert Zoltán Hunka

Produção musical de Bianca Gismonti e Julio Falavigna

Gravações adicionais (convidados):

Laboratorio Acústico, Porto Alegre por Fabio Mentz

Elephanta Studio, Londres por Shammi Pithia

Pencils and Crayons, Toronto por Michael Owen

Casa do Mato, Rio de Janeiro por Rafael Sentoma

Estúdios Aurora, Lisboa por João Farinha

Estúdio Pracatum, Salvador por Paulo César

Fotos de Daryan Dornelles

Design gráfico de HRZ

Figurinos de Karla Pê

Maquiagem e cabelo de Mariana Gorini e Luisa Galvão

 

ASSESSORIA DE IMPRENSA – ANA PAULA ROMEIRO

#SIGA NO INSTAGRAM