CAROLINA SÁ lança seu novo single “O Fogo Queimou”

Ouça aqui “O Fogo Queimou:  https://backl.ink/145424217

 

Assista o Clipe:  https://youtu.be/DBH4R1P_pZ4

 

 A cantora, compositora e cineasta Carolina Sá lança “O Fogo Queimou”, single de seu primeiro disco solo “Atlantika”, que será lançado, no dia 7 de maio, com distribuição da Digitalize. “Compus O Fogo Queimou a partir do depoimento de uma mãe de santo que teve seu terreiro atacado e queimado no subúrbio do Rio de Janeiro alguns anos atrás. É uma música que fala sobre intolerância religiosa, mas é também uma ode à potência de manifestações religiosas de matriz africana, as quais eu tive a honra e privilegio de conviver no Brasil, em Cuba e no Haiti. Mario Lucio, produtor cabo-verdiano, soube criar uma ponte entre os ritmos afro-brasileiros e africanos que a canção sugeria”, conta Carolina Sá.

 

“Este ritmo é o que chamamos Afro, não é um género de nenhuma região, mas o toque e a toada da reminiscência que cada pessoa tem de África. Digamos que é uma lembrança da ancestralidade mais remota e projetada para o mais contemporâneo das nossas estéticas”, diz Mario Lucio.

 

 

O FOGO QUEIMOU / Carolina Sá

 

O fogo queimou

Derrubou a palha

Judiou a mão

Do meu Orixá

 

O meu coração

Chora e queima em brasa

Mas a minha fé

Não pode calar

 

A palavra em vão

Fere feito faca

A dor de um irmão

Faz Jesus chorar

 

Somos todos são

Filhos dessa terra

Templo de Sião

Baila Iemanjá

 

(Oxum Arandê

Ogundê Obá

Sarabanda Erê

Eya

Aranu gnagalê

Legbá Exu

Mama kenguerê

Ayê Oyá)

 

Voz e Violão: Carolina Sá

Guitarra: Mario Lucio

Baixo: Charles Bonfim

Percussão: Marco Lobo

Produção Musical: Mario Lucio

Técnicos de Gravação: Pepê Monnerat e Edu Costa

Mixagem: Pepê Monnerat e Edu Costa

Masterização: Alexandre Rabaço

 

“O clipe nasceu do desejo de filmar uma performance de Bethânia Nascimento, coreógrafa e bailarina clássica e também uma pessoa do Axé. Filha de Beatriz Nascimento – historiadora e importante ativista do movimento negro no Brasil – e de Djosa Gomes, artista cabo-verdiano. Convidei o diretor e fotógrafo Gustavo Nasr, que assim como Bethânia, mora em Nova York. Bethânia traz em sua dança, assim como em sua trajetória, a resiliência e a potência das mulheres negras das Américas. No clipe usamos um trecho do livro ´Fogo no Mato, a Ciência Encantada das Macumbas´ de Luiz Antonio Simas e Luiz Rufino, que é um importante tratado filosófico sobre a sabedoria dos terreiros e das macumbas”, diz Carolina Sá.

 

“O Fogo Queimou é expressão corporal e musical. É reverência à luta contra o racismo e a usurpação diária de seus direitos e vidas, à beleza da ancestralidade, espiritualidade e ritmo. Fico muito honrado de reunir minha sensibilidade à potência criativa e feminina de Carolina, Bethânia e todas as mulheres que me inspiram e guiam essa jornada coletiva, musical e visual. Esse trabalho foi um reencontro transatlântico e espiritual”, afirma Gustavo Nasr.

 

Ficha Técnica do Clipe

 

Direção e Fotografia: Gustavo Nasr

Coreografia e Performance: Bethânia Nascimento

Edição: Giovanna Giovanini, edt.

Desenho de som: Rodrigo Boecker

Imagens na África cedidas por Paulo Testolini

Citação do livro “Fogo no Mato, A Ciência Encantada das Macumbas (Mórula)” de Luiz Antônio Simas e Luiz Rufino.

 

Foto: Duharte fotografia

 

www.facebook.com/carolinasaoficial

 

www.instagram.com/carolinasaoficial

 

www.twitter.com/carolinasa_arte

 

 

 

 

 

Com informações: Bebel Prates Assessoria de Comunicação