CELESTE MOREAU ANTUNES lança Rio Manso Vol. 1

Ouça aqui – https://links.altafonte.com/riomanso-vol1

 

Clipes “Rio Manso” e “Agua de Estrellas”: 

 

https://youtu.be/uUNfi24mLWM

 

https://youtu.be/Y9WWZQhm1yo

 

 

“Rio Manso Vol.1” é o primeiro álbum da cantora e compositora Celeste Moreau Antunes, composto por 10 faixas, de sua autoria e de outros compositores. Celeste é paulista, tem 29 anos, escreve poemas e canta desde criança e tem livros publicados. Desde 2017, compõe canções. Este trabalho nasceu de uma parceria com o multi-instrumentista, compositor e arranjador João Marcondes. Os dois assinam juntos a produção musical de Rio Manso.

 

O disco é composto por voz, cordas e percussões, com exceção da faixa “Diferente” – cujo arranjo foi feito com flautas transversais tocadas por Lucila Ferrini – e do uso da escaleta na introdução da música “Se essa rua fosse minha”. Gustavo Sato tocou contrabaixo acústico em duas faixas, dando outra cor a elas ao ampliar a tessitura dos graves. Para interpretar a poesia das letras são utilizados recursos na voz como o uso da palavra falada, sobreposições, variação de timbres e uso de efeitos.

 

Em cada música há um estudo distinto a respeito da introdução, forma e combinação instrumental. O disco passa por diferentes inspirações e temas da música popular, principalmente a brasileira. A estética geral aposta num minimalismo, onde cada instrumento e a voz podem ser identificados pelo ouvinte com clareza, o que foi feito com um cuidado afetivo na gravação, produção e mixagem.

 

Como o disco foi quase todo produzido na quarentena, cada elemento nas músicas foi gravado separadamente: os músicos em suas respectivas casas, e Celeste, no estúdio Canto da Coruja, que fica no meio da natureza, no interior de São Paulo. Esse processo trouxe força ao material inicial, pois Celeste e João, nessa parceria à distância, puderam desmembrar cada canção, produzindo-as em partes e marcando-as com seu traço íntimo.

 

O diálogo entre instrumentos e vozes, arranjo (timbres e harmonia) e canção (melodia e letra), foi feito para que a tensão inerente ao encontro os potencializasse. Há um trabalho minucioso com as palavras, que, sem perder sua independência, criam vida ao se integrar ao corpo musical, repleto de sentimentos próprios.

 

A temática do disco aborda o desejo do encontro com a voz interna, e neste caminho há oscilações, pautadas pelas relações com os outros – sejam eles amantes, estrelas, danças, rios, risadas, pássaros. Partindo de uma busca pessoal, as narrativas proporcionam experiências coletivas através da música.

 

Há também a participação de outros cantores em algumas faixas: o próprio João Marcondes, Josefina Moreau Schiller, Arnaldo Antunes e Tomé Moreau Antunes, além de um coro na faixa “Agua de estrellas”, que conta com Mariana Moreau, Gisela Moreau, Rosa Moreau Antunes, Dora Moreau Stroeter e Cora Moreau Schiller Tucker.

 

A criação completa seu ciclo quando o álbum, como tudo o que ganha sentido através do encontro, chega nos ouvintes.

 

A produção executiva é de Lídia Schroeder.

 

 

# 1. Diferente

Autoria: Nuno Ramos

Violões, guitarra e cuíca: João Marcondes

Contrabaixo acústico: Gustavo Sato

Flautas transversais: Lucila Ferrini

Voz: Celeste Moreau Antunes

Gravação de voz: Ricardo Prado

 

# 2. Asa

Letra: Celeste Moreau Antunes

Música: Celeste M Antunes e João Marcondes

Violão: João Marcondes

Voz: Celeste M Antunes

Gravação de voz: Guilherme Lacerda

 

# 3. Vontade involuntária

Letra: Clara Baccarin

Música: Filipe Moreau

Guitarras e contrabaixo: João Marcondes

Voz: Celeste Moreau Antunes

Gravação de voz: Ricardo Prado

 

# 4. Se for pra mentir

Autoria: Cézar Mendes e Arnaldo Antunes

Violão, tamborim, cuíca e reco-reco: João Marcondes

Vozes: João Marcondes e Celeste Moreau Antunes

Gravação de voz: Guilherme Lacerda

 

# 5. Rio manso

Autoria: Celeste Moreau Antunes

Violões, violas, baixo, moringa e timbal: João Marcondes

Voz: Celeste M Antunes

Gravação de voz: Adonias Souza Jr.

 

# 6. Dança

Autoria: Celeste Moreau Antunes

Violão: João Marcondes

Contrabaixo acústico e estalo de dedos: Gustavo Sato

Voz: Celeste Moreau Antunes

Gravação de voz: Ricardo Prado

 

# 7. Agua de estrellas

Autoria: Miguel Molina (música peruana)

Sino tibetano, violão, carrilhão e contrabaixo: João Marcondes

Vozes: Josefina Moreau Schiller e Celeste Moreau Antunes

Gravação de voz: Guilherme Lacerda

Coro: Mariana Moreau, Gisela Moreau, Rosa Moreau Antunes, Dora Moreau Stroeter e Cora Moreau Schiller Tucker

Gravação do coro: Elijah Tucker

 

# 8. Reluz (vinheta)

Autoria: João Marcondes e Celeste Moreau Antunes

Caixinha de música: João Marcondes

Construção da caixinha de música: João Marcondes

(Instrumental)

 

# 9. Tudo que lembrei que já soube amar além de você

Autoria: Celeste Moreau Antunes

Violões, sino tibetano, triângulo, flauta transversal e moringa: João Marcondes

Voz: Celeste Moreau Antunes

Gravação de voz: Ricardo Prado

 

# 10. Se essa rua fosse minha

Autoria: Mário Lago e Roberto Martins (domínio público)

Guitarra, escaleta, violão, pandeiro: João Marcondes

Vozes: Celeste Moreau Antunes e Arnaldo Antunes

Vocais: Tomé Moreau Antunes

Gravação de voz e Efeitos: Ricardo Prado

 

Ficha Técnica:

 

Arranjos: João Marcondes

Produção musical: João Marcondes e Celeste Moreau Antunes

Produção executiva: Lídia Schroeder

Mixagem e Masterização: Adonias Souza Jr.

 

Gravação de voz:

Biriguibam Estúdio – PMG Produções

Canto da Coruja Estúdio

Estúdio Arsis

 

Gravação caseira de todos os instrumentos.

 

Ano: 2020

Distribuição: Altafonte

Realização: Rosa Celeste

Assessoria de imprensa: Bebel Prates

 

Capa: Marcelo Tolentino

Encarte: Alice Arida

Fotos de divulgação: Rafael Spinola

Clipes: Felipe Nepomuceno

 

www.facebook.com/Celeste-Moreau-Antunes

www.instagram.com/cemoreauantunes

https://twitter.com/cemoreauantunes

 

 

 

Bebel Prates – Assessoria de Comunicação