Com letra emocionante, Marília Mendonça lança “Troca de Calçada”

E traz reflexão sobre preconceito sofrido por profissionais do sexo

 

Gravado durante a live “Vem Aí” em outubro do ano passado, novo single autoral da artista chega ao YouTube e às plataformas de música nesta sexta (29)

 

“Se alguém passar por ela fique em silêncio / Não aponte o dedo, não julgue tão cedo / Ela tem motivos pra estar desse jeito / Isso é preconceito”. É com esses versos reflexivos que Marília Mendonça inicia seu novo single autoral, “Troca de Calçada“, que chega às plataformas digitais nesta sexta-feira (29), pela Som Livre – ouça aqui. Com mensagem emocionante, a faixa é cantada do ponto de vista de uma mulher que, por circunstâncias da vida, foi levada a se prostituir e sofre todo o tipo de julgamento por isso.

 

Gravado durante a live “Vem Aí”, realizada em outubro do ano passado, a canção chega também com um clipe no canal da artista no YouTube – assista aqui. Apesar de não ter a melodia tão lenta, a letra forte de “Troca de Calçada” não deixa dúvidas sobre sua dramaticidade ao abordar um tema que tangibiliza uma questão social real. “Essa música conta a história de uma prostituta. Acho que é uma das músicas mais fortes que eu tenho e eu me convenci a gravar por causa do Twitter”, diz a artista. O apelo do público veio quando Marília divulgou na rede social um trecho da faixa-guia da canção, o que foi o suficiente para que os fãs fizessem um mutirão pedindo que ela gravasse a sofrência.

 

Depois de apresentar “Deprê” no dia 4 de dezembro de 2020 e “Foi Por Conveniência” no último dia 15 de janeiro, após “Troca de Calçada” estão previstos ainda os lançamentos de “Rosa Embriagada” no dia 05/02 e “Nosso Amor Envelheceu” no dia 12/02, completando o ciclo de cinco faixas autorais inéditas que saem como um presente para os fãs da cantora.

 

Neste projeto, com exceção de “Deprê”, as capas de todas as faixas têm inspiração em pinturas de artistas famosos que hoje são de domínio público. “Foi Por Conveniência”, por exemplo, retrata “Nighthawks”, do artista norte-americano Edward Hopper, pintada em 1942. Já a capa “Troca de Calçada” veio de um clássico de Vincent Van Gogh, “O Terraço do Café à Noite”, de 1888.

 

“Troca de Calçada” – Marília Mendonça

 

Lançamento Som Livre – 29 de janeiro/2021

 

Letra
Compositores: Marília Mendonça / Juliano Tchula / Vitor Ferrari

 

Se alguém passar por ela fique em silêncio
Não aponte o dedo, não julgue tão cedo
Ela tem motivos pra estar desse jeito
Isso é preconceito

Viveu tanto desprezo
Que até Deus duvida e chora lá de cima
Era só uma menina
Que dedicou a vida a amores de quinta

É claro que ela já sonhou em se casar um dia
Não estava nos planos ser vergonha pra família
Cada um que passou levou um pouco da sua vida
E o resto que sobrou ela vende na esquina

Pra ter o corpo quente
Eu congelei meu coração
Pra esconder a tristeza
Maquiagem à prova d’água

Hoje você me vê assim e troca de calçada
Só que amar dói muito mais
Do que o nojo na sua cara

Pra ter o corpo quente
Eu congelei meu coração
Pra esconder a tristeza
Salto 15 e minissaia

Hoje você me vê assim e troca de calçada
Mas se soubesse um terço da história
Me abraçava e não me apedrejava

 

Sobre a Som Livre

 

Sempre em busca de novos talentos e de portas abertas para diferentes vertentes musicais, há mais de 50 anos a Som Livre é responsável por apostar e lançar diversos nomes de sucesso no mercado. Hoje a Som Livre é muito mais do que uma gravadora, é a maior empresa nacional produtora de conteúdo e marketing musical.

 

Seja qual for a plataforma de lançamento, a Som Livre se faz presente como a trilha sonora de momentos especiais, refletindo assim as preferências e hábitos do público brasileiro. Durante sua história, a Som Livre lançou nomes importantes da música no país, como Djavan, Barão Vermelho, Cazuza e atualmente possui os maiores nomes da música nacional. Na linha de shows, a empresa é detentora de grandes festivais e eventos, como Festeja, Samba Demais, Destino Música e Arena Pop, além de assinar projetos para outras marcas, como o Glacial Fest, da Heineken.

 

No time de sertanejo e forró da Som Livre estão nomes como Marília Mendonça, Jorge & Mateus, Maiara & Maraisa, Wesley Safadão, Michel Teló, Zé Neto & Cristiano, César Menotti & Fabiano, Mano Walter, Xand Avião e Raí Saia Rodada. O samba e o pagode são estrelados por nomes como Thiaguinho, Alexandre Pires, Raça Negra, Tiee e o grupo Menos É Mais. A MPB é representada por Ney Matogrosso, Novos Baianos, Erasmo Carlos, João Bosco e no selo slap estão artistas como Maria Gadú, Marcelo Jeneci, Céu e Scalene. O pop e o funk trazem os fenômenos Lexa, Kevin O Chris, MC Kekel e a dupla Carol & Vitoria, enquanto o cast de rap carrega artistas como Edi Rock, Haikaiss e Filipe Ret. O selo austro de música eletrônica é formado por Bhaskar, Mojjo, Ralk e Samhara. E Ton Carfi, Davi Sacer e Clovis Pinho representam o gospel da Som Livre.

 

Som Livre, há mais de 50 anos a trilha sonora da sua vida.

 

Acompanhe a Som Livre nas redes:

 

somlivre.com

instagram.com/ somlivre

facebook.com/ somlivre

twitter.com/ somlivre

youtube .com/ somlivre

linkedin.com/ somlivre

 

 

 

Assessoria de comunicação Som Livre – InPress Porter Novelli