Grande revelação da MPB atual, Emerson Leal faz show solo em São Paulo

O cantor, compositor, instrumentista e produtor Emerson Leal traz à capital paulista o seu novo show solo, baseado em seu último trabalho, o EP “Ao vivo no Rio”, lançado neste ano. Leal, que é considerado a grande revelação de letrista da MPB atual, apresentará ao violão as canções que compõem o novo miniálbum – são elas: “Vai que dá certo”, que já foi interpretada por Ana Carolina em shows recentes, “Na frente da tela”, “Um samba inacabado” e “Sugar baby” -, além de outras canções importantes da sua carreira.

 

Além de ser elogiado por suas letras de alto nível, o artista soteropolitano tem sido também celebrado pela engenhosidade das suas harmonias e melodias, alinhada à linguagem pop-sofisticada característica das suas músicas; pela beleza e timbre do seu canto, que cativam especialmente fãs femininas que acompanham o cantor nos seus shows ou em suas redes sociais – e, finalmente, pela sua virtuosidade ao violão, instrumento que domina desde muito cedo, graças a seu ouvido privilegiado e sua musicalidade natural [características inclusive observadas por Chico Buarque em depoimento no vídeo-apresentação de seu disco Chico, 2011após descobrir performances de Leal através da internet].

 

Essa conjunção de variados talentos, algo raramente visto em um só ser humano, é reconhecida em toda a produção fonográfica de Emerson Leal, que compreende o seu disco de estreia, homônimo, de 2012 (que traz parcerias com nomes importantes da música brasileira, como Tom Zé e Luiz Tatit); o álbum “Cortejo”, de 2016 (que inclui a primeira gravação de “Vai que dá certo”) e finalmente o já citado e recém-lançado EP “Ao vivo no Rio”, gravado em 2017 no Teatro Sérgio Porto, na capital carioca, e lançado em 2018.

 

E é o que há de mais representativo em toda esta produção que Emerson Leal leva ao palco do Teatro de Bolso do IV Mundo no próximo dia 17 de outubro. Trata-se de uma obra de sotaque brasileiro, a um só tempo pop e sofisticado, que aponta para a contínua ampliação da ocupação do artista no novo cenário musical do país.

 

Serviço

Emerson Leal – Show Solo

Local: Teatro de Bolso do IV Mundo | Praça Jesuíno Bandeira, 124 | Vila Romana | São Paulo/SP

Data: 17 de outubro, às 20 horas

Preço: R$ 20,00

Meia-entrada: para estudantes

Formas de pagamento: todos os cartões de crédito/débito

Vendas: No local, à partir das 19:00h

Capacidade do local: 40 pessoas

Telefone para informações: (11) 98252-8388

Classificação etária: livre

Capacidade do local: 40 pessoas

OBS.: A casa abre às 19:00h e tem serviço de bar.

 

Sobre o EP Ao vivo no Rio

Primeiro lançamento de Emerson Leal neste formato, o miniálbum traz quatro faixas, todas compostas pelo artista, e foi gravado durante o show de estreia do seu segundo CD,Cortejo, realizado em 26 de janeiro de 2017 no Teatro Sérgio Porto, no Rio de Janeiro [cidade onde Leal viveu entre 2008 e 2018. Hoje ele reside em São Paulo].

 

Ao vivo no Rio traz canções até então não gravadas pelo autor, mas conhecidas pelo público que frequenta os seus shows; além de novas versões de outras canções já lançadas. E é justamente uma dessas versões que abre o EP: Vai que dá certo, música que havia sido registrada no álbum Cortejo e se tornou o maior sucesso desse disco [além de ter sido também interpretada pela cantora e compositora Ana Carolina em seu show Ruído Branco, de 2017]. É uma surf-bossa-music com melodia de sotaque pop, que proporciona leveza a versos provocativos sobre uma relação líquida, de vínculos frágeis:Você nunca me telefona | Porque vai que eu atendo | Você nunca me explica nada | Porque vai que eu entendo | Você não pergunta onde eu moro | Porque vai que é perto | Você não me pede conselho | Porque vai que dá certo. A moldura sonora da faixa fica a cargo do trio de músicos cariocas Rafael Camacho (guitarra), Ph Rocha (baixo) e Pitito (bateria).

 

A canção seguinte é uma das que até então estavam inéditas em disco. Conduzida pela voz e pelo violão do compositor, contando ainda com os contracantos da guitarra de Rafael Camacho, Sugar baby é um blues de harmonia incomum e letra composta por questões sobre uma certa mulher bela, jovem e sustentada por um amante/ marido muito mais velho – e poderoso: Quanto vale a sua juventude? | Há quanto tempo você não se ilude, Sugar? | (…) | Sugar baby, quase é hora de dormir | De exercer a obrigação de se despir | No espelho o ritual dos cremes | No banho, solitária goza e geme | Sugar. 

 

Outra canção já conhecida pelo público dos shows de Emerson Leal e até então não gravada é a terceira faixa do EP, Um samba inacabado – que, se não chega a ser exatamente um samba, possui, sim, acabamento de alto nível no encontro entre letra e música. A gente tem um samba abandonado | Recado que ninguém vai receber | Um canto vai morrer sem ser cantado | Coitado | Ainda antes mesmo de nascer, diz a letra do quase samba, embalado pela voz e pelo violão do próprio autor.

 

Com a mesma ambiência sonora surge a próxima faixa: Na frente da tela, canção com DNA de hit instantâneoatestado pelo canto da plateia carioca no refrão final – Eu vivo na frente da tela | É nela que vejo você | A gente se fala por uma janela | E a solidão parece desaparecer. De todas as canções reunidas neste volume, esta é a única que fala de um relacionamento que parece dar certo – mas que ao mesmo tempo possui um componente particular: a distância física entre os envolvidos. Esta música havia sido gravada em 2014 pela cantora Ariella (SP) e em 2017 pelo supergrupo Três Quartos, formado pelo próprio Leal e seus parceiros Julia Bosco (RJ) e Gustavo Macacko (ES); contudo aparece aqui nesta versão ao vivo e particular do autor, que faz o ouvinte se entregar ao canto, somando sua voz à do público presente no Teatro Sérgio Porto naquela noite.

 

 

Ouça o EP Ao Vivo no Rio no Spotify: https://spoti.fi/2IVhHfl

Redes sociais do artista:

Facebook: www.facebook.com/emersonleal.oficial

Instagram: @emersonleal.oficial

 

NOTA BIOGRÁFICA

Nascido em Salvador, Emerson Leal encontrou os primeiros acordes no violão aos nove anos de idade. Na adolescência fez suas primeira apresentações em público, nas mostras de som que ocorriam na Escola onde cursava o Ensino Médio. Anos depois, já na Universidade [cursou Ciências Sociais na UFBA], fundou a banda Oda Mae Brown, com a qual circulou por diversos palcos de Salvador e participou com êxito de festivais universitários. Ao mudar-se para o Rio de Janeiro, passou a desenvolver seu trabalho solo e produzir o que seria o seu primeiro disco [Emerson Leal, lançado em 2012, com sucesso de crítica em diversos veículos do país]. Montou um show correspondente ao disco e se apresentou, com sua banda carioca, em vários pontos do Brasil – e também na Itália: foi convidado a se apresentar em festivais no sul daquele país em 2014. No ano seguinte entrou em estúdio para produzir e gravar seu segundo disco, Cortejo. Lançado em 2016 [e também bem recebido pela crítica especializada], o disco deu origem a show homônimo estreado em janeiro de 2017 no Teatro Sérgio Porto, Rio de Janeiro. Da gravação desse show surgiu o EP Ao Vivo no Rio, lançado em 2018 em todas as plataformas digitais.

 

FICHA TÉCNICA DO EP 

Produzido por Emerson Leal | Gravado por Augusto Feres | Editado e mixado porEmerson Leal | Masterizado por Martin Scian | Fotografia por Donatinho | Distribuição por Tratore 

 

Faixas:

  1. Vai que dá certo [Emerson Leal] BR5EM1800001 – DIRETO
  2. Sugar baby [Emerson Leal] BR5EM1800002 – DIRETO
  3. Um samba inacabado [Emerson Leal] BR5EM1800003 – DIRETO
  4. Na frente da tela [Emerson Leal] BR5EM1800004 – DIRETO

 

Assessoria de Imprensa – Miriam Martinez