HAMILTON DE HOLANDA LEVA O BAILE DO ALMEIDINHA AO CARNAVAL PAULISTA

Bandolinista comanda edição especial, dia 2 de março, a partir das 10h, no Largo de São Francisco

 

Nascido no coração da boemia carioca e inspirado nas tradicionais gafieiras da Lapa, o Baile do Almeidinha é hoje uma das principais festas de música ao vivo do Rio de Janeiro. Ele surgiu há seis anos e acumula mais de 100 edições e 200 artistas convidados, em 11 cidades e quatro países. Agora, pela primeira vez, Hamilton de Holanda e a banda A Magnífica preparam uma edição carnavalesca do Baile do Almeidinha especialmente para o carnaval de rua de São Paulo. A apresentação, que tem apoio da cerveja Praya, acontece no sábado, dia 2 de março, às 10h, no Largo de São Francisco.

 

“A ideia com o Baile do Almeidinha é fazer da maravilhosa música brasileira um encontro com a dança e seus encantos. Aproveitei, também, para quebrar uma lenda na qual nunca acreditei: que o gênero instrumental não é capaz de interagir. A prova disso é o Baile, que já tem um público cativo, e a cada edição é transformado num grande karaokê coletivo”, diz Hamilton de Holanda.

 

A banda A Magnífica, que acompanha o bandolim de 10 cordas de Hamilton de Holanda, tem alguns dos principais músicos do Brasil: o gaúcho Guto Wirtti no contrabaixo; o brasiliense Rafael dos Anjos no violão; Thiago da Serrinhana percussão, representando as origens do jongo de Madureira; nos sopros, o carioca Eduardo Neves (flauta, flautim e saxofone) e o trompetista Aquiles Moraes, da cidade de Cordeiro; na bateria, o carioca Xande Figueiredo, jurado de bateira das Escolas de Samba do Rio; e no acordeon, o carioca Marcelo Caldi.

 

No repertório vale samba, forró, frevo, choro, xote e outros ritmos brasileiros para quem gosta de riscar o salão.  São compositores clássicos da Música Popular Brasileira como Paulinho da Viola, Tom Jobim, Pixinguinha, Cartola, Nelson Cavaquinho, Sivuca, Luis Gonzaga, Aldir Blanc e outros tantos bambas. Além de composições de Hamilton e de músicos da Magnífica, como Eduardo Neves e Guto Wirtti.

 

O Baile do Almeidinha é um retrato da excelência e da irreverência da alma musical do carioca. Acontece mensalmente há seis anos no Circo Voador e dele participaram mais de 200 músicos convidados: Alcione, Diogo Nogueira, Arlindo Cruz, João Bosco, Pedro Luís, Roberta Sá, Yamandu Costa, Jorge Aragão, Maria Gadú, BNegão, Zélia Duncan, Jaques Morelenbaum, Marcos Suzano, Mariene de Castro, Mariana Aydar, Duani, Xande de Pilares, baterias da Império Serrano, Portela, Mangueira e Salgueiro, entre outros.

 

O nome surgiu naturalmente, nasceu da possibilidade de o instrumentista chegar a um público diversificado, apoderando-se da alegria dessa diversa intervenção. Almeidinha é um personagem fictício, inspirado em um servidor público exemplar e incorruptível, que depois do choque da perda de seu passarinho preferido, de sua estimada coleção, fica traumatizado. Seus dias nunca mais foram os mesmos. Até que ele colocou uma camisa florida, calça de linho, sapato bico fino, chapéu de palha e foi para os braços do povo, na gandaia do carnaval, e agora se alimenta de suingue, samba, suor, paixão, carnaval, gafieira, baião, emoção e muito amor.

 

SERVIÇO

 

BAILE DO ALMEIDINHA

CARNAVAL DE RUA DE SÃO PAULO

Sábado, 2 de março de 2019

Das 10h às 14h

Largo de São Francisco

 

ASSESSORIA DE IMPRENSA HAMILTON DE HOLANDA

SOMAR COMUNICAÇÃO INTEGRADA

#SIGA NO INSTAGRAM