Juvenil Silva lança seu novo disco, “Lonjura”, na próxima sexta (11)

O trabalho tem seis faixas, com participação de músicos gravando remotamente, e marca a empreitada inicial de novo selo musical, Plurivox

 

Após três anos do lançamento de seu último álbum, Suspenso, de 2018, disco financiado pelo público através de uma campanha de crowdfunding, Juvenil Silva lança Lonjura, que estará disponível para streaming nesta sexta (11). O quarto álbum de sua trajetória contém 6 faixas, foi gravado à distância durante esse período de isolamento social, sem ensaios e com músicos convidados espalhados por várias cidades do Brasil e em Londres (Inglaterra). Estão no álbum nomes como Irmão Victor (RS), músico em ascensão na música independente, o braço direito de Siba, Mestre Nico (PE), e Marcos Gonzatto (SC), da Faichecleres, banda clássica de Curitiba com relativo sucesso na era da MTV.

 

“Pra mim, gravar esse EP foi algo radicalmente novo e desafiador, porque sempre preferi fazer junto com os técnicos e a banda, pré-produzindo, ensaiando, experimentando em shows, e, agora, me ver nessa situação, tendo que, de certa forma, orquestrar todos os passos, arranjos, timbres, mixagens, com todo mundo assim, longe. Muitos que tocaram nem se conhecem. Não teve ensaios, nem encontros. Tive que me debruçar ainda mais em todos os processos, desde as composições, passando pelas gravações até a mixagem e master”, explica Juvenil.

 

Diferente do que Juvenil já lançou anteriormente, “Lonjura” traz uma atmosfera mais branda na sonoridade. O mesmo não pode se dizer sobre o conteúdo das letras, uma vez que retratam sentimentos caóticos a que fomos submetidos a enfrentar nesse período de pandemia e desgoverno fascista.

 

Não é só sobre o agora, mas também sobre um futuro incerto e distópico, como no caso da balada “Dias impossíveis”, parceria com o paraibano Seu Pereira e música que abre o pequeno disco de 20 minutos. Outra parceria é “Alpinismo”, feita com Guilherme Cobelo, o ‘Joe Silhueta’ de Brasília (DF). Um folk rock que divaga sobre questões de classes sociais e suas gritantes desigualdades. Tema também abordado com sarcasmo na psicodélica “Regalia”, primeiro single e clipe lançado do projeto, em 2020. As faixas “Horários bagunçados” e “Você, mulher” trazem um frescor de pop psicodélico e, também, as complexidades das relações afetivas nesses tempos difíceis.

 

O EP encerra com “O Mal de nós mesmos”, um blues tropicalista que aborda as subjetividades de nossos próprios demônios e o psicológico atordoado e, ao mesmo tempo, atordoador.

 

A produção e lançamento de “Lonjura” se dá pelo selo Plurivox, novo projeto de Juvenil em parceria com Tonho Nolasco. “A logo Plurivox, que aparece nas capas dos singles que lancei esse ano e agora na capa do ‘Lonjura’, é a ideia embrionária de um novo selo musical que tem a pretensão de lançar artistas novos produzidos por minha pessoa e pelo músico e produtor Tonho Nolasco. Serão gravações feitas no meu estúdio, que também se encontra em construção.”

 

Lonjura” também tem uma versão disponível para venda, que segue no projeto de ‘Discos Off-line’ que o músico vem fazendo há um ano. São discos gravados que não são lançados nas plataformas de streaming, apenas vendidos por valor espontâneo e enviados por email com as faixas em wav, mp3 e encarte com fotos e letras. A versão off-line do “Lonjura”, além de um encarte recheado, conta com três faixas bônus. Para adquirir, basta entrar em contato pelo instagram do artista.

 

PRA OUVIR NO YOUTUBE:

 https://www.youtube.com/watch?v=18r74OeTCmI

 

Foto: Thais Rodrigues

 

 

 

 

 

Com informações: Produção Cantor Juvenil Silva