Marcela Brandão lança single Moxotó produzido por Lan Lanh

Após lançar, recentemente, o single e o videoclipe Sobre Maria, Marcela Brandão chega com nova canção autoral nas plataformas digitais, pelo selo Selim de Música. Trata-se de Moxotó (parceria com Zé Tedesco), single produzido pela percussionista e vocalista Lan Lanh, cujo arranjo traz um contraponto entre a viola caipira e a sonoridade eletrônica.

 

Segundo a autora, “a viola realça na canção o Brasil profundo, presente na nossa raiz, na nossa memória, que dialoga com o urbano de um Brasil moderno pela vibração eletrônica da bateria e percussão”.

 

Nascida na capital, Marcela teve intensa vivência no interior do São Paulo. Essa brasilidade diversa e interiorana está presente em sua formação musical, inspira sua obra e marca sua identidade criativa. Detalhe este evidente na composição Moxotó, cuja construção da letra estabelece um jogo nostálgico entre poesia e melodia que, pelo arranjo, busca o equilíbrio entre o contemporâneo da metrópole e bucólico rural.

 

Moxotó é o nome de um rio que banha os estados de Pernambuco e Alagoas. Na letra, Marcela Brandão faz uma viagem poética pelo caminho desenhado por ele, pelo seu percurso que vai encontrando vidas e histórias ribeirinhas, onde a ancestralidade é o cenário espelhado em suas águas. O som da viola conduz e harmoniza esse recorte que a música faz do sertão do Brasil pelo olhar de uma artista contemporânea.

 

Além de assinar a produção musical, Lan Lanh toca instrumentos de percussão e divide o arranjo com Guto Menezes, músico que executa a linda viola caipira, e Fernando Deeplick, que também comanda a base eletrônica e as teclas.  A ficha técnica tem ainda Fernando Nunes no contrabaixo.

 

Moxotó (letra)

 

Quando eu me sinto só / à beira do Moxotó / corre em coro meu cantar / de Sertânia a Jatobá.

Meu tatatataravô / deve ter sido um trovador / com alaúde empunhado / feito escudo / a pedir carícias.

Num verso cantado / eu tô te achando nos amores do passado / nos fósseis, na seca / no meu corpo maltratado / nas redondilhas de um rondó / que encontrei num estado de dar dó / rasgado na margem do Rio Moxotó.

Rondozinho Severino / severino como eu / sob o céu que me cobre / como o rio que aqui corre.

Minha tatatataravó / sob um efeito dominó / ajoelhava no chão seco / e rezava suas poesias / num verso cantado.

Eu tô te achando nos amores do passado / nos fósseis, na seca, no meu corpo mal cuidado / nas redondilhas de um rondó / que eu encontrei num estado de dar dó / jogado à margem do Rio Moxotó.

Me sinto só / me sinto só / na beira do Moxotó.

Corre em coro meu cantar / do sertão até o mar.

 

FICHA TÉCNICA

 

Intérprete: Marcela Brandão. Autores: Marcela Brandão e Zé Tedesco. Arranjo: Lan Lanh, Guto Menezes e Fernando Deeplick. Produção musical: Lan Lanh. Coprodução musical: Fernando Deeplick. Músicos: Lan Lanh (alfaia, caxixi, sementes e chuva), Fernando Deeplick (bateria eletrônica, percussão eletrônica e teclado), Guto Menezes (viola caipira) e Fernando Nunes (baixo). Produção executiva: Gisella Chinelli. Mixagem e masterização: Fernando Deeplick (Estúdio Tuntune). Designer/capa: Fernando de Sousa Lima (arte). Foto/capa: Ale Saraiva.

 

Marcela Brandão

 

A paulistana Marcela Brandão (30 anos) é cantora de personalidade e estilo próprio, também violonista e compositora alinhada com seu tempo. Estudou música por 10 anos no CLAM, escola do Zimbo Trio, e faz preparação vocal com Bruna Caram. A carreira profissional começou, em 2010, tocando na noite paulistana e no circuito das Fábricas de Cultura. Cinco anos depois, deu um tempo ao violão para se dedicar à vida acadêmica. Formou-se Gastronomia e Letras, além de estudar Musicoterapia. De um início de carreira afiado com a música popular brasileira mais tradicional, sua estética já envereda por sonoridades contemporâneas, onde a tradição ganha nuance pop e sons experimentais. “Música é sensibilidade, mas é preciso ir além das notas e dos versos para estabelecer um trabalho concreto que vai além do ato de compor e conhecer a trajetória da música brasileira”, diz.

 

Seu primeiro EP Retorno de Saturno, lançado em 2020, traz cinco composições, sendo três autorais – “Dimensões”, “Eu Não Sei Fazer Rock’n’roll” e “Filosofia de Botequim” – e duas releituras – “Baioque” (Chico Buarque), com arranjo que transita entre o baião e o rock, e “Cuitelinho” (do folclore mato-grossense adaptada por Paulo Vanzolini), que ganhou ares mais alegres. Em novembro de 2020, Marcela lançou o single Sobre Maria (parceria com Zé Tedesco), uma composição suingada, cheia de sonoras brasilidades e ancestralidades, que fala sobre a mulher brasileira com sua força e delicadeza, sua fé na transformação. Em maio de 2021, a música ganhou um videoclipe em animação (assinada por Ale Saraiva e Caroline Eri Hirose), no qual a personagem Maria caminha, desfila e dança interagindo com situações sugeridas pela letra carregada de simbolismos. Atualmente, trabalha no lançamento de seu novo single Moxotó, com produção da percussionista, compositora e cantora Lan Lanh.

 

Lançamento/single: Moxotó

 

Artista: Marcela Brandão

Nas plataformas de música: a partir de 4 de junho/2021

Selo/distribuição: Selim de Música – @selimdemusica

Ouça: https://open.spotify.com/artist/4YihvchpM0vU5a2ZoTdyak

 

Marcela Brandão nas redes:

Facebook: @eumarcelabrandao | Instagram: @marcelabrandaoo | Youtube/mamabrandao

 

 

 

 

 

 

 

Com informações: VERBENA Assessoria