Moacyr Luz lança álbum em parceria com grandes instrumentistas

Álbum faz homenagem ao Rio de Janeiro

 

O CD chega às plataformas no dia 28 de outubro e o show de lançamento acontece no 23 de novembro, na Sala Baden Powell

 

Graças a sua alma boêmia, Moacyr Luz conhece o Rio de Janeiro como poucos. Frequentador de botequins, das casas, becos e vielas, desde seus personagens mais ilustres aos estabelecimentos anônimos, mas não menos importantes para a vida pulsante da cidade, Moa lança, em acordes nada dissonantes, o álbum inédito “A Música do Músico”, dia 28 de outubro nas plataformas digitais e 23 de novembro em show na Sala Municipal Baden Powell. Antes do show haverá um bate-papo com Moacyr Luz contando sobre o processo de criação das músicas e as parcerias.

 

Para compor o álbum, Moacyr Luz convidou 11 parceiros instrumentistas e compositores, moradores ou nascidos na cidade do Rio de Janeiro – aqui lê-se todos amigos – pois segundo ele “havia a necessidade de se ter intimidade”. Todos os envolvidos são amigos de estrada, de alguma parceria anterior ou de uma admiração muito grande. E, principalmente, têm algum vínculo com a cidade maravilhosa. Como Moa não é de poucos amigos, ele reuniu grandes nomes da música brasileira para cantar sobre o Rio de Janeiro. São eles: Carlinhos 7 Cordas, Ricardo Silveira, Cristóvão Bastos, que pela primeira vez mostra a sua voz em uma canção, Alaan Monteiro, Bebê Krammer, Hamilton de Holanda, Zé Paulo Becker, Rogerio Caetano, Paulo Malaguti Pauleira, Carlos Malta e Guinga.

 

“Eu acho que este disco é uma demonstração do amor que eu tenho pela música em si. A devoção e a minha entrega a um trabalho tem uma sintonia, modestamente falando, um pouco elevada, sem preocupação com modismos”, define o cantor. Completando 45 anos de carreira em 2022, ele fez parcerias que atravessam várias gerações, com poetas já consagrados como Paulo César Pinheiro e Aldir Blanc e com novos talentos como Alaan Monteiro, Bebê Kramer e Hamilton de Holanda.

 

Para Hamilton de Holanda, parceiro em outras melodias, é sempre uma alegria compor com o Moa, mas essa música traz uma história particular: Em “São dois irmãos, ele conseguiu captar um detalhe que faz parte da minha vida pessoal. Eu toco com o meu irmão, Fernando César, desde pequeno, e tem um momento na letra que cita sutilmente a música “Flor Amorosa” (de Joaquim Callado e Catulo da Paixão Cearense), um resgate de nós dois tocando choro. Moacyr sabe encontrar as palavras certas para as melodias”. Segue abaixo um trecho de “São dois irmãos”.

 

Já a parceria com Carlos Malta para o álbum surgiu de uma forma bem carioca, um encontro inesperado em um restaurante da cidade, que além da faixa “Índia Flor”, rendeu uma arte do instrumentista. “Era pra ser uma tarde comum, dessas que você sai pra almoçar com a cônjuge, mas o Moa adentrou o recinto e se sentou ao nosso lado. Durante a conversa, perguntou se eu tinha uma melodia “letrável”, eu disse prontamente que tinha, e já comecei a sonhar em ser parceiro musical do Moa…que lindo! Ao chegar em casa enviei a composição, um samba canção com melodia progressiva e modulante. Não tardou a chegar a letra, a lenda de “Índia Flor”, uma fábula fantástica. Minha emoção foi tamanha que me inspirou a desenhar o personagem Índia Flor. É arte virando arte: uma música letrável, uma letra desenhável”, conta Carlos Malta.

 

O que o motivou a fazer este projeto foi o desejo de aproximar o público do músico e compositor popular, mostrando que a música instrumental não é ‘fria’, nem mecânica ou intelectualizada demais. Dá a possibilidade do grande público conhecer a música diretamente das mãos e instrumentos dos compositores e músicos que alimentam a cena brasileira. “Sempre me identifiquei com instrumentistas, sejam brasileiros ou estrangeiros. Eles fazem do som a sua palavra, e às vezes com um lirismo de alta compreensão. Ao mesmo tempo percebi que o instrumentista não é encarado como um músico popular, ficou definido que música instrumental é música erudita, difícil. Foi então que eu pensei na ideia de popularizar esse trabalho. Trazendo uma expressão que o povo pudesse cantar, que pudessem ouvir uma outra visão desta música”, explica Moa.

 

Faixas como “O Barato do Lugar”, que abre o disco, “Dobrando a Carioca”, “Ladeira de Santa” e “Peladeiros” falam sobre o dia-a-dia e as paixões de quem vive a cidade, como a praia de Copacabana, as ladeiras de Santa Teresa, o carnaval e o futebol. Para desenvolver o projeto, que levou cinco anos para ficar pronto, Moa contou com uma diversidade de convidados e suas experiências que compõem um mosaico rico e único para a cidade do Rio de Janeiro. O público terá oportunidade de entender a cidade mediante outras vozes, acordes, tonalidades e cores. O álbum foi pensado para moradores da cidade do Rio de Janeiro, adultos e idosos de todas as classes e moradores de todas as regiões da cidade, amantes do samba, da MPB e da boa música.

 

O lançamento será realizado em dois momentos. No dia 28 de outubro o disco ficará disponível nas principais plataformas digitais. Já no dia 23 de novembro haverá um show de estreia, a preços populares, na Sala Baden Powell, em Copacabana, bairro do Rio de Janeiro. O projeto é realizado e patrocinado pela Prefeitura e Secretaria Municipal de Cultura da Cidade do Rio de Janeiro.

 

Ficha Técnica

CD “A Música do Músico – Moacyr Luz e convidados”

 

Lançamento virtual: 28 de Outubro

Lançamento físico: 23 de Novembro

Show na Sala Baden Powell às 20h. Ingressos a R$10, 00

Bate-papo com Moacyr Luz às 19h

 

Faixas:

 

  1. O BARATO DO LUGAR (Bebê Kramer e Moacyr Luz)
  2. PELADEIROS (Rogério Caetano e Moacyr Luz)
  3. O ELEFANTE (Ricardo Silveira e Moacyr Luz)
  4. DOBRANDO A CARIOCA (Guinga e Moacyr Luz)
  5. APLAUSO FINAL (Alaan Monteiro e Moacyr Luz)
  6. LADEIRA DE SANTA (Carlinhos 7 Cordas e Moacyr Luz)
  7. ÍNDIA FLOR (Carlos Malta e Moacyr Luz)
  8. TABERNA E PURPURINA (Zé Paulo Becker e Moacyr Luz)
  9. O TOM DA DESPEDIDA (Paulo Malaguti Pauleira e Moacyr Luz)
  10. SAGITÁRIO (Cristóvão Bastos e Moacyr Luz)
  11. SÃO DOIS IRMÃOS (Hamilton de Holanda e Moacyr Luz)

 

Formação musical (banda base):

 

Itamar Assiére – piano

Zé Luiz Maia – baixo

Luiz Augusto Guimarães – percussões

Junior de Oliveira – percussões

Idealização, Curadoria e Direção artística: Moacyr Luz

Direção musical: Carlinhos 7 Cordas

Direção Geral e de Produção: Cola Comigo que tu Samba

Produção executiva e Coordenação geral: Jacqueline Marttins

Coordenação de projeto: Maury Cattermol

Id. visual, diagramação e distribuição: Ritmiza Produções

Fotos: Marluci Martins

Assessoria de imprensa: Lupa Comunicação

Realização e Patrocínio: Prefeitura e Secretaria Municipal de Cultura da Cidade do Rio de Janeiro

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Com informações: LUPA Comunicação

#SIGA NO INSTAGRAM
@colinhay @midiorama
Hoje (19/02), é aniversário da jovem atriz Millie Bob Brown @milliebobbybrown que completa 20 anos.

#milliebobbybrown #boomerangmusic #happybirthday #strangerthings
Hoje (19/02), é aniversário do cantor, compositor e ator Evandro Mesquita @evandromesquita que completa 72 anos.

Vocalista da banda Blitz @blitzoficial 

#evandromesquita #Blitz #happybirthday #boomerangmusic
Hoje (19/02), é aniversário do cantor e compositor Seal @seal que completa 61 anos.

Um dos maiores nomes da música pop.

#seal #happybirthday #boomerangmusic
Se preparem que em agosto vai rolar o Australian Connection Festival @australianconnectionfestival com grandes bandas da Surf Music 

Hoodoo Gurus @hoodoogurus_official 
GangGajang @ganggajang 
SpyS 

Em breve passamos mais informações pra vocês!!

#hoodoogurus #australianconnectionfestival #Surfmusic #boomerangmusic
Lançado em 1984, o filme Footloose completa 40 anos.

O filme conta a história do recém-chegado de Chicago, o jovem Ren McCormak fica frustrado quando descobre que a pequena cidade do interior para a qual se mudou proíbe a dança e a música pop. Com a ajuda de seu novo amigo Willard e da adolescente rebelde Ariel, ele enfrenta uma árdua batalha para mudar a situação local. Mas o reverendo Shaw Moore, pai de Ariel, acaba se transformando em um grande obstáculo.

Dirigido por Herbert Ross e que conta com Kevin Bacon @kevinbacon Lori Singer, Sarah Jessica Parker @sarahjessicaparker John Lithgow e Diane West no elenco.

Clássico dos anos 80.

#footloose #boomerangmusic #40years