Programação especial sobre ROCK no Curta!On – Em JULHO

NOMES INESQUECÍVEIS DO ROCK ESTRELAM DOCUMENTÁRIOS E FILMES COM REGISTROS DE SHOWS: CHUCK BERRY, THE DOORS, QUEEN, U2, BARÃO VERMELHO E BLITZ, ENTRE OUTROS

 

No mês em que se comemora no Brasil o Dia Mundial do Rock, o Curta!On reúne quatro atrações — duas séries e dois documentários musicais — que resgatam shows marcantes e histórias de bastidores de nomes consagrados do rock ‘n’ roll nacional e internacional. Todas as produções já podem ser vistas no Curta!On, a plataforma de streaming do Curta!, no NOW da NET/Claro ou em curtaon.com.br.

 

A série “Clássicos do Rock” resgata, em quatro episódios, shows memoráveis de Chuck Berry, U2, Joan Baez e Genesis. Já “Álbuns Clássicos”, também com quatro episódios, apresenta obras de Lou Reed, Queen, The Doors e The Who, reunindo depoimentos e música. O rock nacional marca presença com dois documentários: “Barão Vermelho, Por Que a Gente é Assim?” conta a trajetória dessa banda precursora do movimento BRock; e “Blitz, o Filme” segue os passos da primeira banda de pop-rock a estourar no país, desde os seus tempos de Circo Voador até a carreira internacional e os dias atuais.

 

O Mês do Dia do Rock no Curta!On comemora o Dia Mundial do Rock celebrado em 13 de julho no Brasil.  A data foi escolhida para relembrar o Live Aid, evento de rock beneficente organizado na mesma data em 1985, com objetivo de arrecadar fundos para combater a fome na Etiópia.

 

Confira as sinopses:

 

Álbuns Clássicos:

 

A série apresenta grandes discos da história da música, mostra histórias por trás das gravações e a repercussão que causaram. O episódio dedicado a Lou Reed aborda a produção de “Transformer”, que levou o músico, então conhecido pelo grupo The Velvet Underground, ao estrelato solo. O episódio da banda Queen enfoca “A night at the opera”, lançado no final de 1975, trazendo uma mistura de hard rock, pop e ópera, juntando guitarras amplificadas a floreios de piano, harpa e ukulele. A banda The Doors tem episódio centrado no seu primeiro álbum, autointitulado, que deu um novo sopro ao rock feito na segunda metade dos anos 1960. Por fim, o disco “Who’s Next”, lançado em 1971 pelo quarteto britânico The Who, é tema de mais um dos episódios. Direção: Matthew Longfellow e Bob Smeaton. Duração: 4 episódios de 50min. Classificação:  12 anos.

 

PROMO: https://youtu.be/gdvmLlofw7A

 

 

Clássicos do Rock:

A série traz shows de nomes consagrados do rock: Genesis, Joan Baez, Chuck Berry e U2. Direção: John Dauriac, Michel Perin e Nicolas Dor. Duração: 4 episódios de 30min. Classificação: Livre.

 

PROMO: https://youtu.be/gdvmLlofw7A

 

 

Barão Vermelho, Por Que a Gente é Assim? (Documentário, 2016):

 

A história de uma das bandas mais icônicas do rock nacional, precursora do movimento que mais tarde veio a se chamar BRock. O documentário reúne depoimentos dos músicos Frejat, Guto, Dé Palmeira, Maurício, Sergio Serra, Peninha, Fernando Magalhães, Rodrigo Santos e Dadi Carvalho, nas diferentes formações da banda. Entre as cenas raras que embalam o filme, estão os primeiros ensaios filmados em super-8; o show no Teatro Ipanema, em 1983; os ensaios e shows no Circo Voador; e participações em programas de TV, como o dos apresentadores Chacrinha e Raul Gil. Direção: Mini Kerti. Duração: 108 min. Classificação: Livre

 

PROMO: https://youtu.be/HhMJIP7UEtE

 

Blitz, o Filme (Documentário, 2019)  – foto destaque

 

O documentário apresenta a história e a trajetória da primeira banda consagrada do pop-rock brasileiro, a Blitz. O longa-metragem explora seu surgimento, nos anos 1980, sob a lona do Circo Voador, na época situada entre Ipanema e Copacabana, até às turnês internacionais e o enorme sucesso do grupo ainda nos dias atuais.

Direção: Paulo Fontenelle. Duração: 104 min. Classificação: Livre

 

PROMO: https://www.youtube.com/watch?v=QXrwMS0Nmgw

 

 

Sobre o Grupo Curta!

 

O Grupo Curta! tem como missão a difusão de conteúdos audiovisuais relevantes nas áreas de artes e humanidades, sejam brasileiros ou estrangeiros, através da TV linear (canal CURTA!), de plataformas de streaming de operadoras de telecom e da internet. A curadoria de conteúdos é, portanto, o motor central do grupo e foi uma das que mais aprovaram projetos originais para financiamento da produção pelo Fundo Setorial do Audiovisual: já foram mais de 120 longas documentais e 800 episódios de 60 séries que chegam ao público em primeira mão através de suas janelas de exibição:

 

O canal Curta!, linear, está presente nas residências de mais de 10 milhões de assinantes de TV paga e pode ser visto nos canais 556 da NET / Claro TV, 75 da Oi TV e 664 da Vivo Fibra, além de em operadoras associadas à NeoTV;

 

Curta!On, o novo clube de documentários do NOW da Claro, conta com mais de 450 filmes e episódios de séries documentais, organizadas  por temas de interesse como Música, Artes, MetaCinema, Meio Ambiente e Sustentabilidade, Mitologia e Religião, Sociedade e Pensamento. Há também pastas especiais com novidades – que estreiam a cada mês –, conteúdos originais exclusivos, biografias, além de uma degustação para quem ainda não é assinante do serviço.

 

Tamanduá TV, plataforma marketplace aberta para qualquer internauta, já reúne mais de quatro mil conteúdos. O usuário pode alugar filmes e séries específicos ou assinar de forma econômica um dos pacotes que contêm conteúdos segmentados por área de interesse: CineBR, CineDocs, CineEuro, CurtaEducação (para professores e estudantes do Ensino Médio e Enem), MetaCinema (para aficcionados e estudantes de Cinema), entre outros.  Os pacotes CineBR, CineDocs e CineEuro são disponibilizados desde 2018 como serviço de valor agregado (SVA) para perto de oito milhões de assinantes de banda larga fixa (ISP) da operadora CLARO, sem custo adicional.

 

As atividades do Grupo Curta! também promovem a geração de royalties para produtores audiovisuais independentes, com a exploração de seus direitos audiovisuais nas diferentes janelas de streaming. O pacotes Cines da Tamandua TV e do Curta!ON estão repassando anualmente mais de R$ 1,5 milhão de reais em royalties para os produtores dos conteúdos que difunde.

 

 

 

 

 

 

Com informações: Agência Febre