Ricardo Bacelar lança o single e vídeo de “Nada será como antes”, ao lado de Delia Fischer

Canção de Milton Nascimento e Ronaldo Bastos resume os atuais questionamentos globais existenciais provocados pela pandemia

 

Lançado no final de julho, álbum “Ricardo Bacelar – Ao Vivo no Rio”, tem hoje mais de meio milhão de visualizações.

 

Ouça e baixe o single aqui: https://ffm.to/nadaseracomoantes

 

O pianista, compositor e arranjador brasileiro Ricardo Bacelar apresenta hoje (18) o singleNada será como antes”, ao lado da pianista, cantora e compositora brasileira Delia Fischer, em participação especial, dividindo com Ricardo os vocais e piano, a quatro mãos, nesta canção de Milton Nascimento e Ronaldo Bastos. Ouça e baixe o álbum aqui: http://ricardobacelar.com.br/discografia/ao-vivo-no-rio . Juntamente com a faixa, o músico também disponibiliza o vídeo, gravado em maio de 2018, no Rio de Janeiro, em um concerto no Blue Note Rio, durante a tour de seu mais recente trabalho, “Sebastiana”. Assista ao vídeo aqui: https://youtu.be/3knHNIQCIVE .

 

Nada será como antes” ficou guardada especialmente para ser lançada agora, mas ela integrará o repertório do quarto álbum solo de Ricardo Bacelar, intitulado “Ricardo Bacelar – Ao Vivo no Rio”, produzido pelo próprio músico, com repertório de música brasileira e jazz. Gravado no Blue Note Rio, o disco teve lançamento no dia 24 de julho em todas as plataformas digitais.

 

O novo álbum tem hoje mais de meio milhão de visualizações no YouTube, um número muito expressivo para projetos desse segmento no Brasil. Também lançado nos Estados Unidos, Europa e Japão, o álbum está atualmente entre as 50 faixas mais tocadas nos charts das rádios de jazz norte-americanas.

 

Valorizar os signos da música brasileira com acento jazzístico tem sido tendência nos trabalhos de Ricardo Bacelar, que tem levado para o mercado internacional a sonoridade do Brasil, misturada à improvisação do jazz e à música instrumental. Seu álbum anterior, “Sebastiana”, esteve entre os 50 discos mais executados nas rádios de jazz norte-americanas, em um período de 2018, segundo o ranking do Jazz Chart.

 

Para Ricardo Bacelar, a canção “Nada será como antes” é um resumo dos questionamentos globais existenciais contemporâneos provocados pela pandemia do Coronavírus. “Sei que nada será como antes amanhã. Que notícias me dão dos amigos? Que notícias me dão de você? Sei que nada será como está. Amanhã ou depois de amanhã.”

 

O artista defende que o momento de isolamento vem acompanhado de múltiplas experiências. “A música é veículo fundamental de percepção, conexão e construção de perspectivas que trazem significados aos acontecimentos, nos planos pessoal, espiritual e emocional. Sem a arte e a abstração, a vida não faz sentido”, afirma.

 

No álbum “Ricardo Bacelar – Ao Vivo no Rio”, Ricardo toca piano e teclados, canta e vem acompanhado de um time de grandes músicos brasileiros: João Castilho (guitarra), Danilo Sina (sax e flauta), Renato Endrigo (bateria), Alexandre Katatau (contrabaixo) e André Siqueira (percussão).

 

O repertório do álbum é um recorte de seus discos anteriores, em versão ao vivo. Traz uma composição de Ricardo Bacelar e Cesar Lemos, “Sernambetiba 1992”, e grandes autores: Tom Jobim, Vinícius de Moraes, Heitor Villa-Lobos, Milton Nascimento, Pat Metheny, Chick Corea, Horace Silver, Gilberto Gil, Moacir Santos, Flora Purim, Benny Golson e outros. Faz releituras de “Toda menina baiana” e “Partido alto”. A atmosfera do disco captura a ambiência sonora do clube de jazz e a energia da performance ao vivo.

 

Ricardo Bacelar – Ao Vivo no Rio” é seu quarto álbum solo. O primeiro disco, “in natura” (Ouça aqui: https://open.spotify.com/album/3TkJDrUUXsufcG2Q2uMLQ8?si=bZrwo-STQqO-lYpOgejZtQ ), é autoral com ênfase no piano acústico e com participações de Frejat e Belchior, este último parceiro de Ricardo Bacelar em “Vício Elegante”, lançado em um single em 2018. O segundo álbum é “Concerto para Moviola” ( http://ricardobacelar.com.br/discografia/concerto-para-moviola ), também gravado ao vivo em um festival de jazz. O terceiro disco, “Sebastiana” ( http://ricardobacelar.com.br/discografia/sebastiana ), foi gravado e mixado nos Estados Unidos, no lendário estúdio Criteria – Hit Factory com músicos latino-americanos. Ricardo Bacelar foi integrante do grupo brasileiro Hanoi Hanoi, com amplo sucesso comercial e seus discos solo foram distribuídos nos Estados Unidos, Europa, América Latina e Japão, com expressivas performances de execução de rádio e imprensa.

 

Acompanhe aqui as principais publicações internacionais:

 

Top  40 Charts (EUA)

https://top40-charts.com/mnews.php?nid=157557&cat=

 

Jazz Corner (EUA)

http://www.jazzcorner.com/news/display.php?news=9415

 

Keys And Chords (Bélgica)

http://www.keysandchords.com/news-blog/brazilian-jazz-pianist-ricardo-bacelar-makes-a-live-statement-with-nothing-will-be-as-it-was

 

Jazziz (EUA)

https://www.jazziz.com/new-releases/ricardo-bacelar-ao-vivo-no-rio/

 

Smooth Jazz (EUA)

http://www.smooth-jazz.de/firstview/Bacelar/LiveInRio.htm

 

Broadway Word (EUA)

https://www.broadwayworld.com/bwwmusic/article/New-Live-Jazz-From-Brazil-With-Love-From-Pianist-Ricardo-Bacelar-20200824

 

The Jazz World (EUA)

https://thejazzworld.com/watch-performances-from-ricardo-bacelars-live-in-rio/

Jazz Chill (EUA)

https://jazzchill.blogspot.com/2020/07/brazilian-jazz-pianist-ricardo-bacelar.html?m=1

 

Keys and Chords (Bélgica)

http://www.keysandchords.com/album-review-blog/ricardo-bacelar-ao-vivo-no-rio

 

Mega Brasil (Japão)

https://megabrasil.jp/20200911_48652/

 

Metropolis Japan (Japão)

https://metropolisjapan.com/event/ricardo-bacelar/

 

 

Repertório – “Ricardo Bacelar – Ao Vivo no Rio”:

 

1 – Killer Joe (Benny Golson)

2 – Toda Menina Baiana (Gilberto Gil)

3 –  Senõr Blues (Horace Silver)

4 – Partido Alto (Flora Purim, Alex Malheiros e José Roberto Bertrami)

5 – Nanã (Moacir Santos e Mário Telles)

6 – So May it Secretly Begin (Pat Metheny)

7 – Água de Beber (Tom Jobim e Vinícius de Moraes)

8 – Sernambetiba, 1992 (Ricardo Bacelar e Cesar Lemos)

9 – Blue Miles (Chick Corea)

 

Single: “Nada será como antes” (Milton Nascimento e Fernando Brant)

 

Ficha Técnica:

Produzido por Ricardo Bacelar

Gravado ao vivo no Blue Note Rio, em maio de 2018

Ricardo Bacelar – piano, teclados e voz

Delia Fischer – piano e voz em “Nada será como antes”

João Castilho – guitarra

Danilo Sina – sax e flauta

Renato Endrigo – bateria

Alexandre Katatau – contrabaixo

André Siqueira – percussão

Mixado por Luiz Orsano (Trilha Sonora Estúdio)

Masterizado por Ricardo Garcia (Magic Master)

Capa – MZK

Fotos – Vinícius Giffoni

 

Imprensa Brasil – Ciranda Comunicação

Imprensa Estados Unidos – Rick Scott

Imprensa Japão – Neide Haiama

Rádio Estados Unidos – Neal Sapper

 

 

 

Mais InformaçõesCiranda Assessoria de Comunicação