Sandyalê traz aura de David Bowie em versão eletroacústica de Bruta

Em meio à Trilogia do Desapego, em quem a cantora pop sergipana Sandyalê mostra diferentes formas de amor e amar em inéditos e temáticos videoclipes, o selo Toca Discos lança a faixa eletroacústica na verve David Bowie de ‘Bruta‘, um hit do último disco da artista (Árvore Estranha, 2019).

 

Ouça Bruta acústica aqui: https://spoti.fi/3vf5Qk9.

 

David Bowie e Gorillaz são as referências para esta ousada e empolgante versão de ‘Bruta’, que junto à voz de Sandyalê tem Pedro Fonseca no piano (da banda do Chico Chico e João Mantuano) e o produtor Felipe Rodarte (Toca do Bandido) no violão.

 

E não à toa ‘Bruta’ foi a escolhida para uma versão acústica. Segundo Sandyalê, é uma das músicas que o seu público mais interage e pede nos shows, muito dançante e recheada de sintetizadores na versão do Árvore Estranha.

 

“Versões acústicas sempre trazem mais para perto, têm a ideia de trazer uma versão mais íntima e foi essa a nossa ideia com Bruta. Ela surgiu da versão da pré-produção que fiz com Dudu Prudente, produtor do Árvore Estranha, porque ela era meio num formato acústico, com violão e batidas”, revela a cantora.

 

Rodarte explica que a intenção era trazer à tona a versatilidade de Sandyalê. “Tenho ela como uma artista plural, é um camaleão, com uma força na interpretação na forma de cantar e versatilidade no que faz”.

 

Trata-se de uma música de impacto, que traz o empoderamento da música: bruta e, ao mesmo tempo, um diamante, crava Rodarte. “Traz em ‘Bruta’ a fala da mulher que sabe o que sente, controla seus desejos e da necessidade de se conhecer, sabendo muito bem das limitações de todos”.

 

Mais informações: instagram.com/sandyale_.

 

Confira outros lançamentos e novidades do selo Toca Discos: instagram.com/toca__discos__.

 

Sobre Sandyalê

 

É cantora e compositora de Aracaju (Sergipe). Em outubro de 2019 lançou seu segundo disco, “Árvore Estranha”, o álbum foi produzido por Dudu Prudente e apresenta uma atmosfera new wave, baseada em baterias eletrônicas, sintetizadores e samplers.

 

Sob forte influência de Fiona Apple, Kraftwerk e das francesas Fishbach e Charlotte Gainsbourg, “Árvore Estranha” fala de solidão e saudade, ao mesmo tempo que aborda o empoderamento e o amor, sobretudo o amor-próprio.

 

Em 2014, aos 23 anos, Sandyalê lançou seu primeiro álbum, “Um no Enxame”, onde explorou timbres orgânicos do reggae, da música regional e da MPB aliados ao trip-hop.

 

 

 

 

Com informações: Tedesco Comunicação e Mídia