Sarah Abdala inicia série de vídeos ao vivo com “Seio Azul”

Faixa está no novo álbum “Pueblo”

 

 

A cantora e compositora Sarah Abdala lança uma sessão ao vivo para “Seio Azul”, ponto central em seu novo álbum, “Pueblo”, onde apresenta novas camadas sonoras e uma identidade latino americana. A versão ao vivo é a primeira de uma série e está disponível no canal da artista no YouTube.

 

Assista ao vídeo ao vivo: https://youtu.be/iWP-Y_kOPZE

 

Assista ao clipe “Seio Azul”: https://youtu.be/tmdQFyo_1OA

 

“‘Seio Azul’ é sobre renascer, sobre o desejo de fazer algo depois que realizamos que estamos passando por um momento ruim. Aceitar esses momentos difíceis, sem passividade, e renascer a partir deles”, conta Sarah.

 

Se em seu debut “Futuro Imaginário” (2014), Sarah era existencialista e no disco “Oeste” (2017), refletia suas raízes goianas, agora ela olha ao redor e como essa jornada a afeta no recente “Pueblo”. O álbum dialoga com questões migratórias, identitárias e de busca de raízes e canta a unidade latino-americana como um mergulho denso em forma de uma MPB mântrica e experimental.

 

O olhar e visão humanos, pensando nas diásporas latinas, formam as migrações poéticas e estéticas do disco. Calcadas no minimalismo da voz, guitarras, viola e violão cercado por camadas de sintetizadores, as canções do disco ganham nova força em formato com banda nessa série que é aberta com “Seio Azul”.

 

“Acho que o disco tem uma vibração muito particular, que no palco não é possível transmitir na mesma frequência. Então, decidimos dar uma nova vida as principais músicas do disco em uma versão com bateria, percussão”, revela ela.

 

“Pueblo” está disponível em todas as plataformas de música digital.

 

Assista ao vídeo ao vivo: https://youtu.be/iWP-Y_kOPZE

Assista ao clipe “Seio Azul”: https://youtu.be/tmdQFyo_1OA

Ouça “Pueblo”: https://bit.ly/PuebloSarahAbdala

 

Crédito fotos: Tai Fonseca

 

Ficha Técnica:

 

Gravado e mixado por Estevão Casé no Estúdio Rock It!

Edição e produção audiovisual: Tai Fonseca

Direção de Fotografia: Victória Roque

 

Banda:

Backing vocal e violão – Tai Fonseca

Synths – Rogério Sobreira

Bateria – Marcelo Callado

Viola, guitarra e voz: Sarah Abdala

 

Letra

 

Deixa

Escureceu

Pra molhar teu mar de dentro

E a pele seca queima o vale

Num seio azul

 

Deixa

Floresceu

Num índio e num menino

A terra toda amarga e some

Num seio azul

 

Com informações: Nathália Pandeló Corrêa – Build Up Media

http://www.buildupmedia.com.br