Sesc Bom Retiro comemora 30 anos do Manguebeat com o projeto “Manguebeat 30 e +”

Projeto comemora os 30 anos do Manguebeat com exibição de filmes, bate-papo e shows

 

Passadas três décadas do lançamento do Manifesto “Caranguejos com cérebro”, escrito pelo músico Fred Zero Quatro em 1992, o Sesc Bom Retiro propõe uma série de apresentações, bate-papo e exibição de filmes referenciados no movimento considerado um marco na Música Popular Brasileira.

 

Entre 1 de 30 de julho de 2022, o projeto contempla em sua curadoria artistas que fazem parte dos primórdios do movimento e que surgiram a partir dele, lançando um olhar para suas reverberações e influências na cena pernambucana atual.

 

“O projeto celebra o legado cultural do movimento Manguebeat traz a reflexão sobre as transformações no campo da pesquisa e fusão de sonoridades, na relação e valorização dos ritmos de matriz na cultura popular e a na incorporação e ampliação de novos recursos tecnológicos, enquanto potências e caminhos também para as criações musicais contemporâneas”, contam Ana Emília Ferreira e Odair Freire, integrantes da equipe de programação do Sesc Bom Retiro que estão à frente desta curadoria

 

Manguebeat 30 e + também pretende ampliar o debate sobre o contexto histórico e as temáticas presentes no movimento, que se destaca pela combinação original de diversos gêneros musicais, unindo ritmos regionais, como o maracatu, a rock, hip hop, funk e música eletrônica. A perspectiva de gênero é incorporada, visibilizando a participação de artistas mulheres naquele momento. A expressão das demandas sociais urgentes das periferias também é componente central dessa produção, denunciando a fome e as mazelas da população pobre das cidades de Recife e Olinda.

 

Partindo da celebração da trajetória temporal de um conjunto de artistas surgidos no movimento e ampliando o debate sobre a música produzida hoje à luz de tais referências, a curadoria incorpora alguns nomes mais jovens e extrapola para o cenário da música pernambucana e para o que surgiu posteriormente, bebendo direta e indiretamente da cena mangue, e como foram feitas conexões entre essas sonoridades, neste sentido seguem as apresentações de Mombojó com participação de Isaar;  Eddie com participação de Karina BuhrJuliano Holanda com participação de Rogéria DeraLirinha e Chinaina.

 

Estarão presentes nesta celebração artistas como Mundo Livre S/AJorge Du Peixe e Cannibal, cuja sonoridade remete diretamente ao som que ficou famoso na voz e nas batidas de Chico Science e do grupo Nação Zumbi. Essas apresentações revisitam as músicas daquele momento e apresentam também o trabalho mais atual desses grupos.

 

Reafirmando a importância do movimento para além da música, o projeto trará exibições de filmes e documentários que são tributários tanto da estética manguebeat quanto de sua sonoridade, dentre eles Árido Movie (Lírio Ferreira), O Rap do Pequeno Príncipe Contra as Almas Sebosas (Paulo Caldas e Marcelo Luna) e o documentário Manguebit (Jura Capela).

 

Integra a programação o bate-papo Manguebeat e a cena musical pernambucana – 30 Anos, com Karina Buhr, Jorge du Peixe, Alessandra Leão e Chinaina, que terá a mediação de Lorena Calábria e discutirá aspectos históricos e artísticos do movimento e ainda novas abordagens à luz de debates mais recentes, tais como a presença e representatividade das mulheres também enquanto artistas criadoras do movimento. O encontro antecede a exibição do documentário Manguebit.

 

CINEMA E VÍDEO 

 

Em Árido Movie (Dir. Líria Ferreira. Brasil. 120 min. 2005), Jonas (Guilherme Weber) é o repórter do tempo de uma grande rede de TV, que mora em São Paulo mas está rumo à sua cidade-natal, localizada no interior do nordeste. O motivo é a morte de seu pai (Paulo César Pereio), com quem teve pouquíssimo contato e que foi assassinado inesperadamente. Jonas enfrenta problemas para chegar à cidade, até que recebe carona de Soledad (Giulia Gam), uma videomaker que está fazendo um documentário sobre a água no sertão. Ao chegar, ele encontra uma parte da família que não conhecia até então, que lhe cobra que se vingue da morte do pai. Dia 26/7, terça, às 19h.

 

Em O Rap do Pequeno Príncipe Contra as Almas Sebosas (Dir. Paulo Caldas, Marcelo Luna. Brasil. 75min. 2000).,dois personagens reais, Helinho e Garnizé, compõem o eixo central do documentário. Helinho, justiceiro, 21 anos, conhecido como “Pequeno Príncipe”, é acusado de matar 65 bandidos no município de Camaragibe (PE) e em alguns bairros de subúrbio. Garnizé, músico, 26 anos, componente da banda de rap Faces do Subúrbio, militante político e líder comunitário em Camaragibe, usa a cultura para enfrentar a difícil sobrevivência na periferia. Os dois são opostos e ao mesmo tempo iguais na condição de filhos de uma guerra social silenciosa, que é travada diariamente nos subúrbios das grandes cidades brasileiras. Dia 27/7, quarta, às 19h.

 

O mangue beat, movimento musical e estético que nasceu em Pernambuco nos anos 90, mudou a visibilidade das periferias e das manifestações culturais da Região Metropolitana de Recife e colocou o estado na rota do mercado musical mundial, após o lançamento de bandas como Chico Science e Nação Zumbi e Mundo Livre S/A. O filme Manguebit (Direção: Jura Capela. Brasil, 2021, 101 min.) experimenta a liberdade do pensar do mangue por meio de uma linguagem multifacetada, que reúne ideias e ideais, refletindo a ousadia que deu vazão ao grande símbolo do movimento: uma antena parabólica enfiada na lama dos estuários. Dia 28/7, quinta, às 19h30.

 

Música 

 

Nos dias 1 e 2/7, sexta e sábado, 20h, a banda Eddie comemora seus 30 anos de estrada com um show especial revisitando todas as fases da banda, bem como músicas inéditas do novo trabalho, intitulado Mundo Engano, e leva também todo o clima do Carnaval de Olinda. Uma das bandas pioneiras do Manguebeat e idealizadora do movimento Original Olinda Style, a banda é formada por Fábio Trummer (guitarra & voz), Urêa (percussão & voz), Andret (trompetes, teclados & samplers), Kiko (bateria) e Rob (baixo). O show conta com a participação de Karina Buhr.

 

No dia 3/7, domingo, às 18h, apresenta-se José Paes de Lira, mais conhecido como Lirinha. Oriundo do sertão pernambucano, ainda criança, presenciou repentistas e cantadores nordestinos recitando versos e desfilando canções. Interessado em teatro, literatura e música, Lirinha deu início à formação da banda Cordel do Fogo Encantado. Quando partiu para a carreira solo, já em seu primeiro álbum, ampliou sua proposta musical criando um psicodelismo elétrico construído com guitarras, teclados, sintetizadores retrô, percussão e bateria. Com o segundo álbum, aprofundou-se ainda mais ao experimentar o uso de instrumentos da música clássica, numa estrutura rítmica comandada por um comandada por standup drums desenvolvidos por Pupillo, que assinou a produção musical dos dois álbuns.

 

Nos dias 8 e 9/7, sexta e sábado, às 20h, Mundo Livre S/A celebra os 30 anos do manifesto mangue em grande estilo, com o álbum Walking Dead Folia, lançado pela gravadora Estelita (Recife). O trabalho remete à sonoridade punk, mas nas palavras de Fred Zero Quatro, é também o “álbum mais mangue em décadas”.

Nos dias 14 e 15/7, quinta e sexta, 20h, a banda Mombojó apresenta uma nova fase, com o trabalho MMBJ12, composto por nove singles, que foram lançados mensalmente e mais três faixas inéditas, fechando um disco completo em vinil e digital, no segundo semestre de 2019. Os shows contam com a participação de Isaar.

 

O musicista Juliano Holanda se apresenta com seu mais recente trabalho autoral, no dia 16/7, sábado, às 20h. O álbum “Por Onde as Casas Andam em Silêncio” é inspirado no contexto da pandemia de Covid19 e isolamento social. O show conta com participação de Rogéria Dera.

 

A cantora, compositora e percussionista Alessandra Leão se apresenta com o show “Acesa”, nos dias 22 e 23/7, sexta e sábado, às 20h. E  A apresentação conta ainda com as participações de Jéssica Caitano e Sofia Freire.

 

No dia 29/7, sexta, às 20h, Chinaina apresenta repertório baseado em “Carnaval da Vingança”, último EP do músico, cantor e compositor olindense. O repertório de trabalho mescla músicas inéditas e regravações. O EP é seu sexto trabalho solo e combina duas de suas maiores referências: o frevo e o hardcore, que leva para o meio da folia do Carnaval pernambucano.

 

Encerrando o projeto, o show Manguefonia – 30 Anos de Lama e Caos acontece no dia 30/7, sábado, 21h, na Praça de Convivência do Sesc Bom Retiro, marcando a retomada de shows neste espaço da unidade. Os integrantes do grupo Los Sebosos Postizos  — Dengue no baixo, Pedro Baby na guitarra, Carlos Trilha nos teclados e Samuca na bateria —, junto à percussão da banda Nação Zumbi — formada por Toga Ogan, Marcos Matias, Gustavo da Lua e Tom Rocha — recebem os vocalistas convidados Jorge Du Peixe (Nação Zumbi), Siba e Cannibal (Devotos do Ódio). O show conta com performance visual composta por imagens de artistas pernambucanos.

 

Bate-papo 

 

Em Manguebeat e a Cena Musical Pernambucana – 30 Anos, no dia 28/7, às 18h, Karina Buhr, Jorge du Peixe, Alessandra Leão e Chinaina compartilham com o público memórias e reflexões sobre as influências do Manguebeat passados seus 30 anos, além da troca a respeito de paralelos com a música pernambucana contemporânea. O encontro conta com a mediação de Lorena Calábria. Após o bate-papo, será exibido o filme Manguebit (Direção: Jura Capela. Brasil, 2021, 101 min.) Dia 28/7, quinta, às 19h30

Serviço 

 

Cinema e Vídeo 

 

Árido Movie
Dia 26/7. Terça, das 19h às 20h30
Grátis. 14 anos

O Rap do Pequeno Príncipe Contra as Almas Sebosas
Dia 27/7. Quarta, das 19h às 20h30
Grátis. 14 anos.

Manguebit
Dia 28/7. Quinta, às 19h30 às 21h
Grátis. Livre.

 

Bate-papo 

 

Manguebeat e a Cena Musical Pernambucana – 30 Anos
Com Karina Buhr, Jorge du Peixe, Alessandra Leão e Chinaina. Mediação de Lorena Calábria
Dia 28/7. Quinta, às 18h

12 anos. Grátis.

 

Música 

 

Eddie
Participação de Karina Buhr
Dias 1 e 2/7. Sexta e sábado, às 20h

Ingresso – R$40,00 / R$20,00 / R$12,00
10 anos

Lirinha
Dia 3/7. Domingo, às 18h
Ingresso – R$40,00 / R$20,00 / R$12,00

Livre

Mundo Livre SA
Dias 8 e 9/7. Sexta e Sábado, às 20h
Ingresso – R$40,00 / R$20,00 / R$12,00
10 anos

Mombojó
Participação de Isaar
Dias 14 e 15/7. Quinta e Sexta, às 20h

Ingresso – R$40,00 / R$20,00 / R$12,00
10 anos

Juliano Holanda
Participação de Rogeria Dera
Dia 16/7, sábado, das 20h às 21h30
Ingresso – R$40,00 / R$20,00 / R$12,00

Livre

Alessandra Leão 

Show Acesa com participação de Jéssica Caitano Sofia Freire
Dias 22 e 23/7. Sexta e sábado, às 20h
Ingresso – R$40,00 / R$20,00 / R$12,00
12 anos

Chinaina
Dia 29/7. Sexta, às 20h

Livre.
Ingresso – R$40,00 / R$20,00 / R$12,00

Manguefonia – 30 Anos de Lama e Caos
Part. Siba, Jorge Du Peixe (Nação Zumbi) e Cannibal (Devotos do Ódio)
Dia 30/7. Sábado, às 21h

18 anos
Ingresso – R$50,00 / R$25,00 / R$15,00

 

INGRESSOS 

 

Os ingressos são vendidos a partir da terça-feira da semana anterior ao show. Venda on-line, a partir das 12h, e presencialmente (em todas as unidades do Sesc SP), na quarta, às 17h.

 

ESTACIONAMENTO DO SESC BOM RETIRO 

 

O estacionamento do Sesc oferece espaço para pessoas com necessidades especiais, carros de baixa emissão, carros elétricos e bicicletas. A capacidade do estacionamento é limitada. Os valores são cobrados igualmente para carros e motos. Entrada: Alameda Cleveland, 529 (esquina da Alameda Nothmann, que é a entrada de pedestres).

Valores: R$ 5,50 a primeira hora e R$ 2 por hora adicional (Credencial Plena). R$ 12 a primeira hora e R$ 3 por hora adicional (Outros). Valores para o público de espetáculos à noite R$ 7,50 (Credencial Plena). R$ 15 (Outros).

Horários: Terça a sexta: 9h às 20h. Sábado: 10h às 20h. Domingo: 10h às 18h. IMPORTANTE: Em dias de espetáculos o estacionamento funciona até o término da apresentação.

 

TRANSPORTE GRATUITO 

 

O Sesc Bom Retiro oferece transporte gratuito partindo da estação da Luz em dias de espetáculos. O embarque e desembarque ocorre na saída CPTM/José Paulino/Praça da Luz. Horários: Ida > Quintas, Sextas e sábados, das 17h30 às 19h50. Dia 30/07, das 20h às 21h15. Domingo (dia 2/7), 15h30 às 17h50. Domingos, (10, 17, 24 e 31/7) das 13h às 15h50. Volta > Ao término dos espetáculos de volta à Estação Luz.

 

 Sesc Bom Retiro 

 

Alameda Nothmann, 185. CEP 01216-000. Campos Elíseos, São Paulo – SP. Telefone: (11) 3332-3600

 

Siga o #SescBomRetiro nas redes sociais | Facebook, Instagram, Twitter e Youtube: @sescbomretiro

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Com informações: ASSESSORIA DE IMPRENSA SESC BOM RETIRO

#SIGA NO INSTAGRAM
Hoje (20/05), é aniversário do cantor, compositor e pintor Bryan Behr @bryanbehroficial que completa 28 anos.

#bryanbehr #boomerangmusic #happybirthday
Hoje (15/05), é aniversário do músico e produtor Brian Eno @brianeno que completa 76 anos.

Foi integrante da banda Roxy Music, mas produziu dezenas de artistas como U2, David Bowie, entre muitos.

#brianeno #happybirthday
#boomerangmusic
Hoje (15/05), é aniversário do cantor e compositor Andrew Eldritch @andrew_eldritch que completa 65 anos.

Vocalista e fundador da banda The Sisters Of Mercy

#thesistersofmercy #andreweldritch #happybirthday #boomerangmusic
Hoje (15/05), é aniversário do cantor, compositor, ator e multiinstrumentista André Abujamra @andre_abujamra que completa 59 anos.

#andreabujamra #happybirthday #boomerangmusic
Hoje (13/05), é aniversário do cantor e compositor Sebastião Reis @sebastiao.reis13 que completa 29 anos.

#sebastiaoreis #boomerangmusic #happybirthday
Hoje (13/05), é aniversário do mágico cantor, compositor, pianista e multiinstrumentista Stevie Wonder que completa 74 anos.

#steviewonder #happybirthday #boomerangmusic
Hoje (12/05), é aniversário do baterista e multiinstrumentista André Jung @andrejung61 que completa 63 anos.

Foi baterista dos Titãs e da banda IRA!

#Andrejung #boomerangmusic #happybirthday
Hoje (12/05), é aniversário do cantor, compositor e guitarrista Clemente @clementetadeu das bandas Plebe Rude e Inocentes.

#Clemente #happybirthday #boomerangmusic