Tona reflete sobre a alienação cotidiana em “Santo Dia”

Banda antecipa EP de estreia

 

Após chamar atenção com seu primeiro single, a solar e otimista “Senhor do Bonfim”, a banda Tona retorna para entregar outras nuances de seu EP de estreia, a ser lançado em breve. O novo single, “Santo Dia”, é uma reflexão sobre  uma rotina que consome as nossas percepções e sensibilidades diante do mundo que nos cerca. A faixa está disponível nas principais plataformas de streaming.

 

Ouça “Santo Dia”: https://tratore.ffm.to/santo-dia 

 

Sem perder a vitalidade da primeira canção, “Santo Dia” vem para ampliar a estética de Tona. Projeto que surgiu na Holanda e atualmente é  baseado em Niterói (RJ), o grupo conta com Cadu Canto (guitarra e voz), Jonatas Chaves (baixo), Yassine Lagraf (guitarra melódica) e Carlinhos Thomaz (bateria). O objetivo é trazer um novo olhar sobre as possibilidades da música brasileira, dando nova potência aos elementos já tão característicos na nossa música.

 

“Santo Dia” é um exemplo disso. Inspirada em “A luz de Tieta”, de Caetano Veloso, a canção fala sobre a alienação – social, profissional e política – a que nos submetemos para seguir em frente. A letra contrasta com uma sonoridade animada, caracterizada principalmente por uma guitarra marcada, típica do reggae, uma percussão propriamente brasileira e a distorção característica do rock.

 

Assista ao clipe “Senhor do Bonfim”: https://youtu.be/OetV9H2ZA0M 

 

“Ainda com muito a mostrar, nesse novo lançamento, a Tona procura quebrar a rigidez de se prender a uma sonoridade bem definida e ampliar seu repertório e suas possibilidades”, entrega o baixista Jonatas Chaves.

 

 

Este é o segundo de uma série de singles que Tona vai revelar de seu EP de estreia. Com produção do vencedor do Grammy Latino Daniel Alcoforado, a faixa está disponível em todos os serviços de streaming

 

Ouça “Santo Dia”: https://tratore.ffm.to/santo-dia

 

Crédito foto: Jéssica Motuano

 

Ficha técnica

 

Gravada nos estúdios Cia dos Técnicos e Maravilha 8, ambos no Rio de Janeiro; e no Estúdio 11, em Niterói. Voz e guitarra base por Cadu Canto, guitarra melódica por Bruno Torquato, baixo por Jonatas Chaves, bateria por Leonardo Quintanilha e percussão por Caio Daher. Pré-produzida por Cadu Canto, Jonatas Chaves, Breno Gouveia e Pedro Donzeles. Produzida e mixada por Daniel Alcoforado e masterizada por Ricardo Garcia.

 

 

 

 

Com informações: Build UP Media