“Tudo quanto é coisa”, segundo disco do grupo Farra dos Brinquedos, traz canções que estimulam o imaginário das crianças

Álbum digital já está disponível na plataformas de música e o vídeo- álbum estreia no canal da Biscoito Fino no Youtube 12/10, Dia das Crianças

 

Ouça o álbum – https://orcd.co/tudoquantoecoisa

 

Formado por nomes tarimbados da cena musical carioca, o Farra dos Brinquedos está lançando o segundo trabalho de estúdio de sua carreira, iniciada em 2012. O novo projeto, batizado de “Tudo quanto é coisa”, ganha as plataformas digitais e estreia no canal da Biscoito Fino no YouTube no dia 12, Dia das Crianças. Em formato de vídeo-álbum com 11 canções, o projeto reúne temas lúdicos aliados à variedade de ritmos para despertar nas crianças o fascínio pela música.

 

Embora seja voltado primordialmente ao público infantil de até 10 anos de idade, o quinteto formado por Bebel Nicioli (flauta, clarinete e voz), Carlos Sales (bateria, percussão e voz), Elisa Addor (voz), Pedro Miranda (voz e percussão) e Rodrigo Ferrero (acordeom, violão e voz) consegue, através da versatilidade e do requinte sonoro, agradar também aos ouvidos de pais e mães. “Há um cuidado para que a música seja feita com autenticidade e verdade, sem subestimar os ouvidos de nosso público, sejam crianças ou adultos. As crianças são ouvintes exigentes e criteriosas e merecem uma música bem tocada, bem composta, um show bem produzido, pensado para e com elas”, pondera Bebel Nicioli, que atua paralelamente na área de educação musical infantil, assim como os companheiros Elisa Addor e Rodrigo Ferrero.

 

A produção musical é do multi-instrumentista Guto Wirtti, que, além de gravar baixo, sintetizadores e percussão, responde pelos arranjos de uma parte das canções, dividindo os créditos no álbum com Marcelo Caldi. Este último assina ainda a autoria de algumas faixas, assim como Pedro Miranda, Rodrigo Ferrero, Elisa Addor, Bebel Nicioli, Zé Zuca e Rodrigo Maranhão.

 

Embalado por letras que mergulham no universo dos bichos, das lendas, das fantasias, dos medos, dos questionamentos e das travessuras do imaginário infantil, o repertório transita com delicadeza pelo baião, maracatu, samba, reggae, jazz, disco-music e rock. “É muito importante manter a criança sempre instigada. E essa variedade de temas e estilos acaba gerando um conteúdo muito rico que agrada a todas as idades. Não é porque é para criança que precisa ter acordes, harmonias e ritmos mais simples ou bases com menos instrumentos. Todas essas camadas são muito legais porque vão criando diferentes níveis de percepção, onde a cada vez que a criança ouve ela percebe uma coisa nova”, ressalta Pedro Miranda,

 

Ainda que as faixas já estivessem em processo de produção desde o fim de 2019, “em doses homeopáticas”, como afirma Bebel, o edital da Lei Aldir Blanc possibilitou que o projeto pudesse ser transformado em um álbum visual. “Pedro Miranda teve a ideia de inscrever o projeto no edital para ilustrar nossas canções com imagens, cores e brincadeiras. Assim como todos que vivem de cultura no nosso país, vislumbramos a oportunidade de continuar trabalhando e ainda criar um lindo produto audiovisual para a criançada que está bastante em casa nesses tempos”, afirma Elisa.

 

As filmagens foram realizadas ao longo de três dias em um sítio na Ilha de Guaratiba, na Zona Oeste do Rio de Janeiro, por uma equipe encabeçada pelo diretor Eduardo Hunter de Moura. A direção artística ficou por conta de Caroline Monlleo em conjunto com o quinteto, com figurinos de Maria Ricota. O resultado final é uma série de clipes independentes que fazem sentido ao serem vistos individualmente, mas com um enredo implícito que costura as canções.

 

A produção do vídeo-álbum aconteceu durante a pandemia – mediante o cumprimento das normas de segurança exigidos pelas autoridades sanitárias –, o que não deixou de ser um desafio. “Em outra época, estaríamos todos juntos no estúdio, gravando e contribuindo coletivamente com ideias, mas nos viramos como deu. A filmagem aconteceu também dentro de todos os protocolos de segurança”, recorda Bebel.

 

A versão vídeo-álbum de “Tudo quanto é coisa” estreia no canal da Biscoito Fino no Youtube no Dia das Crianças, 10 de outubro. O projeto tem patrocínio do Governo Federal, Governo do Estado do Rio de Janeiro, Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa do Rio de Janeiro, através da Lei Aldir Blanc.

 

“TUDO QUANTO É COISA” – FARRA DOS BRINQUEDOS

 

FAIXAS

 

  1. FESTA DO PIJAMA (Marcelo Caldi/Pedro Miranda)
  2. CARAMBOLAS (Elisa Addor)
  3. CARANGUEJO (Marcelo Caldi)
  4. BORBOLETA (Marcelo Caldi)
  5. TUDO QUANTO É COISA (Elisa Addor)
  6. GIRAFA (Bebel Nicioli/Marcelo Caldi)
  7. INSETOS (Marcelo Caldi)
  8. EU. VOCÊ E O MUNDO (Elisa Addor)
  9. MONSTRO (Zé Zuca/Rodrigo Ferrero)
  10. CHAPEUZINHO AMARELO (Rodrigo Maranhão)
  11. O QUE VOCÊ PREFERE (Rodrigo Ferrero/Zé Zuca)

 

FICHA TÉCNICA:  

 

PRODUÇÃO FARRA DOS BRINQUEDOS

Direção Artística – Caroline Monlleo e Farra dos Brinquedos

Trilha Sonora Original – Farra dos Brinquedos

Roteiro – Criação Coletiva

Identidade Visual – Emílio Rangel

PRODUÇÃO DE VÍDEO 

Direção e Produção – Eduardo Hunter Moura

Direção de Fotografia – Mário Franca

PRODUÇÃO MUSICAL

Técnico de Som – Thiago Rodrigues

Gravação – Carlos Sales

Mixagem  – Daniel Carvalho

 

 

 

 

 

Com informações: CORINGA COMUNICAÇÃO