Laura Petit traz brega e pop para sua MPB para terminar uma relação tóxica em “Cine Privê”

Lançamento do Selo Pomar, faixa tem produção de Lemoskine e Eduardo Rozeira

  

Trazendo um brega pop alternativo para sua MPB, a cantora e compositora Laura Petit lança   “Cine Privê”, uma faixa que apresenta uma sensualidade peculiar para dialogar sobre o término de uma relação tóxica. Com produção musical assinada por Lemoskine (Poléxia, Sabonetes e A Banda Mais Bonita da Cidade ) e coprodução de Eduardo Rozeira (A Banda Mais Bonita da Cidade), a letra traz um discurso de amor próprio e libertação. “Cine Privê” está disponível em todas as plataformas de música digital através do Selo Pomar.

 

Ouça “Cine Privê”: https://pomar.fanlink.to/CinePriveLP

 

“Sinto que venho de um momento mais melancólico, e isso vinha transbordando na poesia das minhas músicas. Acho que ‘Cine Privê’ é a mais alegre dessa safra chorosa dançante. A produção da faixa foi especialmente rica”, conta Laura Petit.

 

A artista vai da MPB ao baião, da psicodelia ao experimental. Trazendo uma visão agridoce, bem-humorada e por vezes debochada dos afetos modernos, ela entrega uma sinceridade desinibida, uma candura desconcertante e uma ironia cortante, embaladas por uma instrumentação tão atual quanto nostálgica.

 

Nascida em Brasília e criada em Curitiba, Petit traz a arte no corpo desde sempre. Bailarina da infância até a adolescência, ela utiliza a linguagem corporal da dança para evoluir sua música. Em 2017, lançou “Monstera Deliciosa”, um álbum que oferecia uma percepção livre e criativa do feminino. O segundo disco, “Pelada por Esporte”, marcou um olhar diferente e fora do universo decadente da temática do álbum anterior, voltando-se para dentro. Recentemente ela começou a trabalhar em uma série de singles, como “Durex”, “Sol na Virilha” e “Cabecinha no Lombo”.

 

Assista ao clipe “Sol na Virilha”: https://youtu.be/RVBjF1k8XDQ 

 

Assista ao clipe “Durex”: https://youtu.be/8WHpHTriyj0

 

Disponível em todas as plataformas de música digital e no canal do YouTube da artista, “Cine Privê” é um lançamento do Selo Pomar.

 

Ouça “Cine Privê”: https://pomar.fanlink.to/CinePriveLP

 

Ficha técnica:

Produção: Eduardo Rozeira e Lemoskine

 

Rodrigo Lemos (Lemoskine): Beat, programação de samples, teclados, baixo, guitarra

Eduardo Rozeira: Synth, guitarra

 

Selo Pomar

 

Letra:

 

Meu amor

Era triste sem saber

Já não vou

Te dizer o que fazer

Pois se ninguém pode ver

Você não vai me ter mais

 

Você não me ama e se detesta ainda mais

Deve achar que eu sou mesmo besta, tanto faz

Guarde pra outro alguém sua seresta pouco honesta

Suas fantasias abissais

 

Morra amor

Mas me deixe te dizer

Já não sou

Mais o seu cine privê

Nosso romance deprê

Acabou tarde demais

 

Você não me ama e se detesta ainda mais

Deve achar que eu sou mesmo besta, tanto faz

Guarde pra outro alguém sua seresta pouco honesta

Suas fantasias abissais

 

Pois se ninguém pode ver

Nosso romance deprê, não sou seu cine privê

 

 

 

 

 

 

Com informações: BUILD UP MEDIA